OFERTA FORMATIVA

Não existem ações.

Não existem ações.

Ref. 221PND2024-J-3 Em avaliação

Registo de acreditação: DGAE/1208/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 05-07-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

David Alexandre Rita Martins

Destinatários

Assistente Operacional, Assistente Técnico e Encarregado Operacional.

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Os assistentes têm hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de competências relacionais a par das inerentes ao processo educacional. Exerce a sua função não docente numa Escola que se configura como um palco de interações relacionais onde coexistem diferentes formas de estar e de fazer. Esta diversidade cada vez mais vivida na escola nos seus diferentes contextos, permite uma grande riqueza de experiências, mas que pode simultaneamente ser geradora de situações de conflito. Nesta perspectiva importa dotar os assistentes de um conjunto de competências que lhes permitam lidar com estas situações, partindo de uma autorreflexão pessoal sobre estes fenómenos que se possa traduzir, em práticas em que estes aspetos são trabalhados com os alunos, promovendo o seu desenvolvimento pessoal e social. Em função dos destinatários: Pretende-se que, através da participação nesta jornada de formação, os formandos desenvolvam competências ao nível do relacionamento interpessoal e da gestão de conflitos numa perspectiva de autorreflexão pessoal e que, simultaneamente, sejam agentes desse mesmo desenvolvimento junto dos alunos, nomeadamente alunos com TEA. Para isso prevê-se a planificação de um conjunto de atividades concretas a aplicar em contexto escolar. Simultaneamente serão analisados e reconstruídos os procedimentos adotados a nível da escola na prevenção e gestão de ocorrências à luz da legislação em vigor. Em síntese pretende-se promover uma ação proativa na prevenção da emergência de situações de conflito e na sua resolução de uma forma positiva e promotora de desenvolvimento.

Objetivos

No final da Acção de Formação, os destinatários foram capazes de: - Conhecer os vários modelos teóricos subjacentes ao TEA; - Reflectir criticamente sobre a comunicação; - Identificar as principais componentes e estratégias para ultrapassar conflitos; - Compreender os conceitos inerentes à Inclusão, nomeadamente Equidade e Igualdade; - Refletir sobre questões de sigilo e ética.

Conteúdos

- Exposição de teórica; - Vídeo “Imagine”; - Respeito pelo outro e a diferença / Conceito de Inclusão e Direitos Humanos; - Jogo “Afirmações controversas” (reflexão individual e debate coletivo); - Imagens controversas; – Respeito pelo outro e a diferença; - Reflexão e debate em grande grupo sobre crenças, valores e atitudes de cada um (preconceito e pré-conceito individual) / Diversidade; - Equidade e Inclusão /Vídeo “Just the way you are!”.

Avaliação

Avaliação quantitativa: Ponderação participação: 20 Ponderação assiduidade: 40 Ponderação testes/trabalhos escritos: 40

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação; Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação; Relatório final da entidade formadora; Relatório final do formador.

Bibliografia

-Catherine Maurice, Behavioral Intervention for Young Children with Autism: A Manual for Parents and Professionals (Austin, Texas: PRO-ED, 1996); -Lynn M. Hamilton, Facing Autism (Colorado Springs, Colorado: WaterBrook Press, 2000); -José Salomão Schwartzman, Autismo Infantil (Brasilia: CORDE, 1994); -S. E. Bryson; B. S. Clarck; I. M. Smith, First Report of a Canadian epidemiological study of autistic syndromes (J. Child Psychol. Psychiatr.; v. 29, n.4, p. 433-45, 1988); -Shirley Cohen, Targeting Autism (University of California Press, 1998).http://www.autism-resources.com/.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-07-2024 (Sexta-feira) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
2 05-07-2024 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial


276

Ref. 2072024-ACD-3C Em avaliação

Registo de acreditação: 2024-ACD-03

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-06-2024

Fim: 21-06-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Ana Rita Azevedo Costa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

- Características de comunicação, linguagem e fala em cada faixa etária dos 0 aos 3 anos - Estratégias para estimulação - Sinais de alerta - Encaminhamento

Objetivos

Capacitar os educadores para estimularem de forma adequada o desenvolvimento de comunicação, linguagem e fala e saberem identificar sinais de alerta para encaminhamento e intervenção precoce.

Conteúdos

1. Distinção entre Comunicação, Linguagem e Fala 2. Características desenvolvimentais [3-6 Anos] a) Comportamento e Autonomia b) Emoção e Socialização c) Comunicação e Linguagem d) Sinais de alerta 3. Fala 4. Intervenção Precoce 5. Aconselhamento e Atividades [3-6 Anos]


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


273

Ref. 204LS-O3/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122396/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 06-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Paulo José Silva Guerreiro Cavaco

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Carlos Eduardo Correia Gomes

Destinatários

Educadores de Infância e professores do Ensino Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e professores do Ensino Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e professores do Ensino Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas toma atualmente uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais e o DigCompEdu que configura as competências digitais dos docentes. Através destes referenciais e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas PADDE na criação e aplicação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores traçados e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos definidos.

Objetivos

● Capacitar as Equipas PADDE para a construção de um modelo de acompanhamento e monitorização do processo de implementação do PADDE. ● Refletir sobre os processos associados à implementação do PADDE. ● Rever/Definir indicadores e instrumentos de recolha de dados capazes de aferir o desenvolvimento do PADDE. ● Desenvolver instrumentos de recolha de dados capazes de facultarem uma reconstrução crítica da realidade escolar. ● Delinear eventuais ações corretivas no sentido de atingir os objetivos propostos.

Conteúdos

1. Documentos de enquadramento de processos de monitorização de projetos/planos de ação. 2. Estabelecimento das prioridades das ações definidas no PADDE e revisão da sua calendarização. 3. Revisitação/Ajustamento dos indicadores definidos no PADDE. 4. Construção e aplicação de instrumentos de recolha de dados: Inquérito por Questionário; Inquérito por Entrevista. Análise Documental. 5. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores. 6. Processos de análise dos dados recolhidos. 7. Definição e implementação de eventuais ações corretivas. 8. Relatório de progresso do PADDE e estratégias de comunicação dos resultados.

Metodologias

As sessões destinam-se à exploração de referenciais teóricos e de documentos orientadores, bem como à reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; reflexão sobre inovação em educação e lideranças na era digital; realização de atividades práticas em ambiente colaborativo, de partilha e reflexão; abordagem a estratégias e metodologias de desenvolvimento de projetos centrados na escola; desenho da monitorização dos PADDE. Pretende-se também que os formandos promovam nas suas escolas a discussão e reflexão sobre os resultados da implementação das ações do PADDE comparado com os objetivos previstos da sua implementação. Na última sessão os formandos apresentarão os resultados e as melhorias conseguidas resultantes das ações implementadas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. De acordo com o RJFC – DL 22/2014, de 11 de fevereiro – e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho 4595/2015, de 6 de maio, o resultado final da avaliação dos formandos é traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

De Ketele, J. M. & Roegiers, X. (1999). Metodologia da Recolha de Dados. Fundamentos dos Métodos de Observações, de Questionários, de Entrevistas e de Estudos de Documentos. Lisboa: Instituto Piaget.DigComp - Quadro Europeu de Referência para CidadãosDigCompEdu - Digital Competence Framework for EducatorsDigCompOrg - Framework for Digitally Competent Educational OrganisationsResolução do Conselho de Ministros n.o 30/2020Digital Education Action Plan 2021-2027


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


266

Ref. 215LS-O3/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124539/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 18-06-2024

Regime: Presencial

Local: Online

Formador

Hugo Renato Peres Caldeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

AE Dra. Laura Ayres, Another Step, Lda. e Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A melhoria contínua e a mudança são cada vez mais vitais para a qualidade das organizações escolares. Hoje, as escolas enfrentam desafios sem precedentes que realçam a necessidade de documentos estratégicos bem estruturados e interligados, como o Projeto Educativo, o Plano Anual de Atividades e os seus Regulamentos. Estes documentos são essenciais para divulgar o propósito da escola, a missão e a visão dos que nela trabalham e aprendem, orientando também a ação e a prática dos docentes. Num mundo em constante evolução, é crucial que estes documentos estratégicos sejam revistos e atualizados para garantir a sua eficácia e eficiência. A análise diagnóstica, estratégica, cíclica e contínua é a base deste processo, proporcionando um espaço para reflexão, reestruturação de estratégias e definição de estratégias para a sua monitorização contínua. Pretendemos, com esta oficina, (co)construir e/ou rever os documentos de planeamento estratégico da escola/agrupamento, estruturando propostas que respondam aos desafios educativos, sociais, pedagógicos, tecnológicos e organizacionais, de uma escola que se pretende moderna e proativa. O objetivo é plasmar nos documentos da escola a realidade de uma escola que está à altura dos desafios atuais, e que prepara os seus alunos para os desafios futuros, incorporando as preocupações e sugestões da comunidade em que se insere. O Projeto Educativo é um documento fundamental nesse caminho.

Objetivos

- Refletir sobre os principais documentos de orientação estratégica (DOE) da escola; - Desenvolver estratégias de monitorização e acompanhamento da execução dos DOE; - Analisar os documentos existentes e reconhecer debilidades e potencialidades dos mesmos; - Perspetivar a inclusão da comunidade na construção e reflexão sobre os DOE; - Refletir (e reforçar os conceitos) sobre gestão da mudança; - Criar e utilizar ferramentas de diagnóstico (SWOT); - Clarificação de objetivos e metas; - Política de comunicação dos documentos estratégicos; - Partilha de responsabilidades para execução, monitorização e acompanhamento dos DOE; - Revisão e (co)construção dos DOE.

Conteúdos

A ação será desenvolvida em torno dos seguintes temas: 1. Apresentação do(s) formador(es), dos formandos e suas expectativas e plano de desenvolvimentoda ação (2h) 2. Tipologias e conceitos fundamentais de Documentos de Orientação Estratégica (5h) 3. O objetivo do Projeto Educativo (5h) a. Estratégia de construção do documento através da criação de: b. Criação do modelo de documento c. Preparação da monitorização do documento e da articulação com os documentos de comunicaçãosupervenientes ao mesmo nas diversas estruturas da organização escolar (entenda-se Conselho Geral,Conselho Pedagógico, ...) 4. A diagnose como ponto de partida para identificar aspetos relevantes no seio da organização (5h) a. Metodologias de diagnose b. Tipos de diagnose e finalidades das mesmas c. Utilização da diagnose como ponto de partida para a construção de mecanismos de orientaçãoestratégica 5. O compromisso e a comunhão interna com o documento produzido – estratégias e calendarização(5h) a. A criação de momentos de reflexão interna alargada sobre o documento b. O compromisso das estruturas e da comunidade com o documento c. A criação de consensos alargados sobre o documento produzido d. A criação de uma calendarização de discussão e aprovação interna do documento produzido e. Elementos diferenciadores e culturais internos sobre o Projeto Educativo (o que são e como osinserir na produção do documento) 6. Partilha e revisão final do trabalho executado na formação, avaliação e encerramento da ação. (3h)

Metodologias

A formação, a decorrer em sessões de índole teórico/prática, será desenvolvida tendo por base umametodologia de inspiração construtivista, na medida em que os formandos irão desenvolver as suaspesquisas de forma autónoma, embora partindo das reflexões feitas nas sessões (em grupo eindividualmente), suscitadas pelos materiais e atividades propostas pelo formador. Assim, nestassessões serão apresentados os conceitos e princípios fundamentais sobre cada conteúdo e os gruposde trabalho refletem sobre os problemas da organização escolar a que pertencem, apresentandosoluções através de trabalhos de grupo. A análise de exemplos (e a planificação das atividades adesenvolver na escola) será suportada por um ambiente colaborativo de reflexão em grande e pequenogrupo. As atividades e debate à volta do propósito e conteúdos dos documentos partilhados, serãopromotoras da colaboração e reflexão entre os diversos formandos, conducentes à construção e/ourevisão dos documentos estratégicos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o“Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cadaformando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 demaio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base aparticipação/contributos, uma reflexão individual e o trabalho final (de grupo) elaborado e apresentadopelos formandos.

Bibliografia

Azevedo, R., Fernandes, E., Lourenço, H., Barbosa, J., Silva, J., Costa, L., & Nunes, P. (2011). Projetoseducativos: elaboração, monitorização e avaliação (1st ed.). Lisboa: Agência Nacional para aQualificação, I.P. Bernardes, C., & Miranda, F. (2004). Portefólio: uma escola de competências (1st ed.). Porto: PortoEditora, Lda. Morgado, J. C., & Pacheco, J. (2002). Construção e avaliação do projecto curricular de escola (1st ed.).Porto: Porto Editora. Santos, Á. A., Bessa, A. R., Pereira, D. S., Mineiro, J. P., Dinis, L. L., & Silveira, T. (2009). Escolas dofuturo: 130 boas práticas de escolas portuguesas (1st ed.). Porto: Porto Editora, LDA. Batista, S., Gonçalves, E., Rosa, R., & Trigo, M. (2012). Projetos Educativos: para um modelo da suaelaboração. Lisboa: Projecto ESCXEL – Rede de Escolas de Excelência.https://www.escxel.com/uploads/1673441819_ESCXEL2012ModeloProjetosEducativos.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 14-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 21-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 18-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 2062024-ACD-2C Em avaliação

Registo de acreditação: 2024-ACD-2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 20-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Lucia Maria Jacinto Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres

Enquadramento

O AESLA encontra-se neste momento a atualizar o seu referencial de avaliação, como tal, torna-se importante a clarificação de alguns conceitos e o desmontar de ideias menos consistentes. Pretende-se que após a ACD os docentes possam sentir-se mais capacitados para se envolverem numa construção conjunta e participada dos documentos estruturantes.

Objetivos

- Clarificar conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor. - Promover o debate para o esclarecimento de dúvidas sobre conteúdos e procedimentos relativos à avaliação pedagógica.

Conteúdos

Avaliação sumativa e formativa. Feedback. Definição de critérios. Debate aberto ao esclarecimento das dúvidas dos participantes.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial
2 20-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial


259

Ref. 2062024-ACD-2D Em avaliação

Registo de acreditação: 2024-ACD-2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 12-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Lucia Maria Jacinto Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres

Enquadramento

O AESLA encontra-se neste momento a atualizar o seu referencial de avaliação, como tal, torna-se importante a clarificação de alguns conceitos e o desmontar de ideias menos consistentes. Pretende-se que após a ACD os docentes possam sentir-se mais capacitados para se envolverem numa construção conjunta e participada dos documentos estruturantes.

Objetivos

- Clarificar conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor. - Promover o debate para o esclarecimento de dúvidas sobre conteúdos e procedimentos relativos à avaliação pedagógica.

Conteúdos

Avaliação sumativa e formativa. Feedback. Definição de critérios. Debate aberto ao esclarecimento das dúvidas dos participantes.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 16:00 - 17:30 1:30 Presencial
2 12-03-2024 (Terça-feira) 16:00 - 17:30 1:30 Presencial


263

Ref. 2222024-ACD-08 Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD-08

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-05-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Rute Isabel da Conceição Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Insere-se no âmbito do Programa Sonhar às Cores – Meditação para Crianças e Jovens, o qual tem vindo a ser desenvolvido nos últimos 9 anos. Esta proposta vem ao encontro da solicitação por parte das educadoras, face à dinamização de sessões junto do Pré-Escolar, dos Agrupamentos de Escolas Dra. Laura Ayres, D, Dinis e Padre João Coelho Cabanita, realizada em parceria com o Município de Loulé. Aquando trabalho de voluntariado, as professoras do 1º ciclo, da Escola Básica da Fonte Santa, também manifestaram interesse, em complementar a sua formação nesta área. Hoje em dia, torna-se essencial a meditação para as crianças e para os jovens. A vida agitada dos tempos modernos tem influência no seu desenvolvimento, o stress, a ansiedade, a falta de concentração, distúrbios do sono e a agressividade são só alguns dos problemas que cada vez mais os atinge. Todos estes efeitos são consequências daquilo a que as crianças e os jovens são expostos diariamente: o tempo contado ao segundo, jogos violentos, uso indiscriminado da televisão, trabalhos escolares inexplicáveis, atividades extracurriculares em excesso, falta de tempo de qualidade com os pais para que se possam conhecer verdadeiramente e criar uma verdadeira e completa envolvência emocional. Meditar é isto mesmo: parar o “barulho” da nossa mente e encontrar o nosso “centro” para que possamos direcionar as nossas energias. Cada vez mais a prática da meditação é considerada um enorme apoio para o desenvolvimento pessoal como também para a saúde e o bem-estar. Para frequentar esta formação não é necessária experiência na área da meditação.

Objetivos

• Permitir aos professores e educadores a possibilidade de contactar com uma prática transformadora de desenvolvimento pessoal • Consciencializar professores e educadores para a importância da meditação • Incentivar a prática da meditação no dia-a-dia dos professores e educadores, como filosofia de vida • Incentivar a prática da meditação na atividade letiva e pedagógica • Fortalecer a ligação com o Ser Interior, a sua verdadeira Essência, na criança e no jovem • Fortalecer a ligação com o Ser Interior, a sua verdadeira Essência, nos professores e educadores • Saber organizar uma sessão de meditação para crianças e jovens • Proporcionar ferramentas para que a criança e o jovem sejam capazes de ultrapassar situações de desequilíbrio emocional • Contribuir para professores e educadores felizes e serenos • Contribuir para crianças e jovens (futuros adultos) felizes e serenos • Contribuir para um Caminho de Autoconhecimento, baseado na Expansão da Consciência

Conteúdos

- O Que é Meditação? - Porquê Meditação para Crianças e Jovens? - Benefícios da Meditação - Tipos de Meditação para Crianças e Jovens: 1) Passiva * Guiada * Livre 2) Ativa - Como Meditar com Crianças e Jovens? - Aspetos a Considerar: 1) Faixa Etária 2) Dimensão do Grupo 3) Local 4) Horário 5) Ambiente 6) Materiais - Hábitos de Pausa - Resistência - Onde Fazer Meditação? - O Papel do Adulto na Meditação - Aspetos a Considerar: 1) Flexibilidade; 2) Disciplina; 3) Simplificação das palavras e do conteúdo; 4) Comunicação com verdade e coerência; 5) Comunicação não violenta; 6) Linguagem positiva; 7) Definição do(s) objetivo(s) a trabalhar - Cuidados a ter - Como Organizar uma Sessão de Meditação? - Posição: 1) Sentado 2) Deitado - Fechar os Olhos - Passos Orientadores: 1) Relaxamento; 2) Respiração; 3) Visualização; 4) Partilha; 5) Desenho


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


277

Ref. 2072024-ACD-3B Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD-03

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-05-2024

Fim: 10-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Ana Rita Azevedo Costa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

- Características de comunicação, linguagem e fala em cada faixa etária dos 0 aos 3 anos - Estratégias para estimulação - Sinais de alerta - Encaminhamento

Objetivos

Capacitar os educadores para estimularem de forma adequada o desenvolvimento de comunicação, linguagem e fala e saberem identificar sinais de alerta para encaminhamento e intervenção precoce.

Conteúdos

1. Distinção entre Comunicação, Linguagem e Fala 2. Características desenvolvimentais [3-6 Anos] a) Comportamento e Autonomia b) Emoção e Socialização c) Comunicação e Linguagem d) Sinais de alerta 3. Fala 4. Intervenção Precoce 5. Aconselhamento e Atividades [3-6 Anos]


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


272

Ref. 2072024-ACD-3A Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD-03

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-04-2024

Fim: 29-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Ana Rita Azevedo Costa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

- Características de comunicação, linguagem e fala em cada faixa etária dos 0 aos 3 anos - Estratégias para estimulação - Sinais de alerta - Encaminhamento

Objetivos

Capacitar os educadores para estimularem de forma adequada o desenvolvimento de comunicação, linguagem e fala e saberem identificar sinais de alerta para encaminhamento e intervenção precoce.

Conteúdos

1. Distinção entre Comunicação, Linguagem e Fala 2. Características desenvolvimentais [3-6 Anos] a) Comportamento e Autonomia b) Emoção e Socialização c) Comunicação e Linguagem d) Sinais de alerta 3. Fala 4. Intervenção Precoce 5. Aconselhamento e Atividades [3-6 Anos]


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


265

Ref. 183LS-D5/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120074/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-04-2024

Fim: 30-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 14-05-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 04-06-2024 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Online síncrona


270

Ref. 190LS-O4B/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121321/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-03-2024

Fim: 27-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola EB1 Nº1, S. Brás de Alportel

Formador

Jorge Manuel Fernandes da Costa

Destinatários

Professores do grupo 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Sendo a Educação Física, reconhecidamente, devido às suas características formativas únicas, uma disciplina fundamental para o desenvolvimento das capacidades psicomotoras fundamentais, exigidas pelos diferentes estádios de desenvolvimento motor, cognitivo, social e afetivo que caracterizam este nível etário. Tem vindo nos últimos anos a ter um papel de relevo e de extrema importância nas escolas primárias. Se por lado se nota um entusiasmo crescente no que respeita a esta área, por outro é igualmente percetível alguma timidez em alguns professores na execução de conteúdos/atividades relativamente ao programa. Esta timidez poderá estar relacionada com falta de formação no seu percurso generalista o que poderá impedir a sua autonomia e confiança na preparação e execução das tarefas. É uma grande lacuna no 1º ciclo a grande maioria dos professores deste grupo não terem bases do ensino e sobretudo os cuidados a terem na segurança dos alunos durante as aulas e no improviso de aulas onde há falta de material. Em muitos casos e em muitas escolas nem sequer são realizadas aulas devido à falta de Formação na área.

Objetivos

Reconhecer a importância da Educação Física para o desenvolvimento do aluno. Conhecimento do programa; Identificar conceitos básicos do Programa da Educação Física. Inteirar-se/distinguir/Identificar e experimentar algumas estratégias de aula. Conhecimento de “ajudas” nas aulas de ginástica. Colaborar na organização de atividades de Educação Física na preparação das aulas. Elaboração de planificações, anual, mensal semanal e diário; Improvisação.

Conteúdos

Importância da Educação Física para o desenvolvimento global dos indivíduos Programa da Educação Física Conteúdos programáticos Atividades - Organização e planeamento - Atividades - Técnicas de estratégias de apoio e ajuda - Trabalho individual e em grupo - Atividades de improvisação - Registos Análise crítica do trabalho produzido Reflexão

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A avaliação dos formandos centra-se sob o princípio da avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros e ponderações: - Participação; - Realização das Tarefas nas Sessões (40%); - Trabalho/Projeto Final; - Reflexão Crítica/Relatório Individual (60%). - Regime de Faltas / Presenças - Assistência a, no mínimo, 2/3 do total das horas de formação. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

DEB. (2004). Organização Curricular e Programas Ensino Básico – 1º Ciclo. Lisboa, Portugal: Ministério da Educação, Departamento da Educação Básica;Cunha, A. C. (2010). Representação do “bom” professor: o “bom” professor em geral e o “bom” professor de educação física em particular. Educação Em Revista, 11(2);Pereira, F., Carolino, A. M., & Lopes, A. (2007). A formação inicial de professores do 1o CEB nas últimas três décadas do séc. XX: transformações curriculares, conceptualização educativa e profissionalização docente;Organização curricular e programas; 4ª Edição 1º Ciclo Ensino Básico.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-03-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 09-03-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 23-03-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
4 23-03-2024 (Sábado) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
5 13-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
6 13-04-2024 (Sábado) 13:00 - 16:00 3:00 Presencial
7 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial


253

Ref. 2122023-ACD-12 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

António Paulo Figueirinha Varela

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Rede de CFAE do Algarve

Enquadramento

Com a publicação e entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 220/2208, de 12 de novembro, com a última alteração e republicação contida na Lei n.º 123/2019, de 18 de outubro, os edifícios escolares existentes e novos passaram a estar obrigados a submeter à apreciação e a implementar as Medidas de Autoproteção conforme artigo 34.º do referido diploma. Visando as Medidas de Autoproteção garantir as condições de segurança dos edifícios e dos seus ocupantes no que respeita aos incêndios urbanos, torna-se fundamental conhecer a sua composição, procedimentos, obrigações e responsabilidades inerentes às mesmas.

Objetivos

No final da formação, os formandos deverão ser capazes de identificar os conceitos e as principais exigências legais de segurança contra incêndio em edifícios no que respeita às Medidas de Autoproteção com base no Regime Jurídico da Segurança Contra Incêndios em Edifícios (Lei n.º 123/2019, de 18 de outubro) e Regulamento Técnico de Segurança contra Incêndio em Edifícios (Portaria n.º 135/2020, de 2 de junho). No final desta formação, os participantes deverão ser capazes de: - Conhecer alguns dos conceitos relativos à segurança contra incêndio em edifícios e às medidas de Autoproteção; - Conhecer as responsabilidades; - Conhecer as obrigações legais na implementação das Medidas de Autoproteção; - Identificar quais são as Medidas de Autoproteção aplicáveis aos edifícios escolares; - Implementar as Medidas de Autoproteção; - Conhecer as contraordenações no âmbito das Medidas de Autoproteção.

Conteúdos

Conceitos; - Medidas de autoproteção exigíveis; - Registos de Segurança; - Procedimentos/Planos de prevenção; - Procedimentos de emergência; - Plano de emergência interno; - Formação; - Simulacros; - Contraordenações.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 1872023-ACD-4 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-4

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 07-03-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Bárbara Cristina dos Santos Gaspar Cleto

Destinatários

Professores do Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Secundário;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Museu Zero

Enquadramento

Esta ACD pretende proporcionar ao professor a aquisição de competências essenciais para a sua atividade profissional de modo que, no final, possua conhecimentos, capacidades que lhe permita incluir e utilizar tecnologias ExtendedReality (XR) na sua prática letiva. O termo XR engloba tecnologias de Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mista. Esta ACD pretende possibilitar que professores e alunos utilizem estes conhecimentos na elaboração de projetos que promovam a interligação de conteúdos numa perspetiva interdisciplinar e multidisciplinar.

Objetivos

- Conhecer e explorar tecnologias XR; - Compreender as vantagens e desvantagens na sua utilização nas diversas áreas disciplinares e de acordo com as estratégias pedagógicas; - Analisar as potencialidades destes ambientes em contexto didático-pedagógico.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


232

Ref. 202LS-O11/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122389/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Helena Gil

Dina Isabel Ferreira Paulino

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O sucesso académico, a inclusão e a cidadania são objetivos a cumprir com a operacionalização da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC), do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PA), e da Autonomia e Flexibilidade Curricular. A Educação para a Cidadania está integrada no currículo, nas atividades letivas e não letivas, nas práticas diárias da vida escolar e articulação com a comunidade, propondo-se, na ENEC que a implementação da componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento (CD), abordagem que integre toda a escola. Os domínios de Educação para a Cidadania, devem privilegiar o contributo de cada um para o desenvolvimento dos princípios, dos valores e das áreas de competências do PA. As Aprendizagens Essenciais constituem as orientações curriculares de base na planificação, realização e avaliação do ensino e da aprendizagem. Com o Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, e da ENEC, a EC adquire centralidade no currículo, na obrigatoriedade de elaboração e concretização de uma EECE em cada AE/ENA. A componente curricular de CD – integrando as matrizes curriculares das ofertas educativas e formativas – e, a indicação dos domínios de EC intercomunicantes e complementares, pretende-se que os alunos realizam aprendizagens através da participação plural e responsável, no quadro da democracia, do respeito pela diversidade e da defesa dos Direitos Humanos. Na oferta de formação aos docentes focada na operacionalização da componente de CD.

Objetivos

1. Refletir sobre o valor da cidadania nas sociedades democráticas e na defesa dos Direitos Humanos, como fundamental para maior coesão social e para a paz; 2. Promover uma abordagem integrada dos conteúdos de EC; 3. Reforçar a articulação entre as disposições dos referenciais curriculares de EC, que constituem referências curriculares, e os documentos e variáveis do contexto das escolas; 4. Incentivar o trabalho colegial de desenvolvimento curricular das equipas educativas; 5. Promover a utilização de metodologias ativas, centradas na aprendizagem vivencial da cidadania democrática e na abordagem integrada da EC e envolvimento ativo dos stakeholders; 6. Contribuir para a reflexão crítica sobre as partes e a componente do currículo de CD.

Conteúdos

1. A componente de Cidadania e Desenvolvimento: enquadramento curricular e articulação com as referências e referencias curriculares (7h) 2. Os conteúdos da Educação para a Cidadania fixados nos referenciais curriculares: níveis de articulação compreendendo o PA, as Aprendizagens Essenciais (AE), os perfis profissionais/referenciais de competência, quando aplicável, e os domínios de Educação para a Cidadania (7h) 3. Avaliação (7h) 4. Apresentação de trabalhos (4h)

Metodologias

As sessões terão uma abordagem teórico-prática, conjugando a exploração de conteúdos teóricos com a realização e experimentação de atividades e de momentos de reflexão e de debate sobre os mesmos. Utilizar-se-ão metodologias ativas de forma a promover a respetiva implementação pelos docentes nas suas práticas pedagógicas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua”. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Despacho n.º 6478/2017, de 26 de julhoDecreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julhoDecreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julhoDespacho n.º 6605-A/2021, de 6 de julhoPortaria n.º 194/2021, de 17 de setembro


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 28-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 06-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 13-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
5 20-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
6 03-04-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
7 10-04-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
8 17-04-2024 (Quarta-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Online síncrona


248

Ref. 2062024-ACD-2 Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD-2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 28-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Lucia Maria Jacinto Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres

Enquadramento

O AESLA encontra-se neste momento a atualizar o seu referencial de avaliação, como tal, torna-se importante a clarificação de alguns conceitos e o desmontar de ideias menos consistentes. Pretende-se que após a ACD os docentes possam sentir-se mais capacitados para se envolverem numa construção conjunta e participada dos documentos estruturantes.

Objetivos

- Clarificar conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor. - Promover o debate para o esclarecimento de dúvidas sobre conteúdos e procedimentos relativos à avaliação pedagógica.

Conteúdos

Avaliação sumativa e formativa. Feedback. Definição de critérios. Debate aberto ao esclarecimento das dúvidas dos participantes.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial
2 28-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial


252

Ref. 2062024-ACD-2B Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD-2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 27-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Lucia Maria Jacinto Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres

Enquadramento

O AESLA encontra-se neste momento a atualizar o seu referencial de avaliação, como tal, torna-se importante a clarificação de alguns conceitos e o desmontar de ideias menos consistentes. Pretende-se que após a ACD os docentes possam sentir-se mais capacitados para se envolverem numa construção conjunta e participada dos documentos estruturantes.

Objetivos

- Clarificar conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor. - Promover o debate para o esclarecimento de dúvidas sobre conteúdos e procedimentos relativos à avaliação pedagógica.

Conteúdos

Avaliação sumativa e formativa. Feedback. Definição de critérios. Debate aberto ao esclarecimento das dúvidas dos participantes.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial
2 27-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial


258

Ref. 189LS-O3/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121840/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 36.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 06-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Filomena Adelaide Pereira Sabino de Matos

Emilia Isabel Martins Teixeira da Costa

Eva Patrícia Lima Lourenço

Destinatários

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O elevado número de acidentes que ocorrem dentro dos estabelecimentos de ensino tem como principais 'atores' os alunos e é em face destas situações que, muitas, vezes se revelam lacunas na resposta atempada e adequada. As escolas associadas do centro de formação, identificando lacunas neste domínio, consideram imperioso que o pessoal docente adquira capacidade de resposta para a primeira abordagem de situações de emergência e possua os conhecimentos teóricos e práticos que lhes permitam atuar convenientemente em caso de acidente Assim, considerando que a escola é por eleição o espaço de desenvolvimento de aprendizagens propiciadoras do desenvolvimento de competências, torna-se urgente dotar os professores, e por via destes, outros agentes educativos, de competências que permitam criar um clima de confiança através da aprendizagem dos modos e meios de garantir a segurança a diversos níveis, necessária para assegurar o bem-estar individual e coletivo e potenciar tais condições, para que através delas se possam retirar os efeitos educativos desejados. A escola, enquanto lugar privilegiado na formação dos conceitos saúde e cidadania, desempenha um papel fundamental a este nível. Nessa medida, o ensino de primeiros socorros nas escolas permite um correto desempenho em situações de emergência mas, mais importante, permite que no futuro tenhamos uma sociedade mais preparada, solidária e responsável.

Objetivos

Dotar os docentes de capacidades técnicas e cientificas para implementar nas suas escolas medidas preventivas e ativas nas áreas do 1º. Socorro, centradas nos seguintes objetivos: 1. Desenvolver competências e conhecimentos na área da Saúde; 2. Sensibilizar os docentes para os assuntos mais emergentes do 1º Socorro; 3. Conhecer as principais regras do 1º Socorro; 4. Saber prestar o 1º. Socorro até à chegada de ajuda diferenciada; 5. Interiorizar os conhecimentos adquiridos de modo a aplicá-los em situação de emergência com os alunos; 6. Saber coordenar tecnicamente as Operações de Socorro, assegurando o enquadramento e a orientação técnica dos diferentes atores escolares; 7. Aplicar técnicas adequadas à prestação do 1º. Socorro, nomeadamente em situação de calamidade e/ou de isolamento; 8. Saber solicitar e/ou coordenar o Socorro até à chegada de meios especializados à escola ou local de ocorrência do acidente.

Conteúdos

1. Sistema S.T.A.R.T.--Simples Triagem e Rápido Tratamento –1 hora teórica 2. S.I.E.M. -Sistema Integrado de Emergência Médica --1 hora teórica 3. Anatomia --1 hora teórica 4. Exame da vítima -1 hora teórica + 2 horas práticas 5. Dor Torácica- 1 hora teórica 6. Dispneia - 1 hora teórica 7. Convulsões - 1 hora teórica 8. A.V.C.1 - 1 hora teórica 9. Glicémia - 1 hora teórica 10. Intoxicações- 1 hora teórica 11. Hemorragias - 1 hora teórica 12. Queimaduras - 1 hora teórica 13. Imobilizações e levantamentos - 1 hora teórica + 2 horas práticas 14. Obstrução de Via Aérea (OVA) -Adulto e Pediátrica - 1 hora teórica + 2 horas práticas 15. Suporte Básico Vida (SBV) – Adulto - 1 hora teórica + 6 horas práticas 16. Suporte Básico Vida (SBV) – Pediátrico - 1 hora teórica + 4 horas práticas Avaliação - 1 hora teórica + 3 horas práticas TOTAL DE HORAS: 17 horas teóricas + 19 horas práticas

Metodologias

As sessões serão, maioritariamente, práticas, pedindo-se a participação de todos nos exercícios. Dar-se-á maior valorização à capacidade de resolução de problemas do que ao saber teórico-científico de cada elemento. As sessões serão realizadas de acordo com os métodos ativo, interrogativo e expositivo. Pretende-se iniciar a exposição de conteúdos com um levantamento dos conhecimentos e experiências prévias dos formandos, de forma a valorizar os conhecimentos e competências já adquiridos em contexto real. Os algoritmos de desobstrução da via aérea e do suporte básico de vida serão demonstrados e treinados através de prática simulada. O debate será estimulado em todas as temáticas. A ação será desenvolvida através da utilização dos seguintes passos metodológicos: - Relatos de experiências com recurso à dinâmica de grupo; - Simulação de casos reais, nomeadamente acidentes e doenças súbitas, entre outros; - Debate de ideias acerca do conceito de saúde, promoção da saúde e a sua abrangência; - Integração dos formandos nas fases do Sistema Integrado de Emergência Médica.

Avaliação

Avaliação, de carácter iminentemente formativo, será realizada ao longo da ação e em todas as situações de aprendizagem. Os parâmetros e critérios a utilizar são: • Participação (qualidade das intervenções, compromisso e desenvolvimento da componente prática) - (30%) • Trabalhos produzidos (construção de uma vinheta sobre um caso aplicando os conteúdos abordados na formação ao mesmo e apresentação do caso à turma (trabalho de grupo) – (50%) • Uma reflexão crítica individual sobre o trabalho empreendido onde os formandos terão a oportunidade de sistematizar os conhecimentos desenvolvidos curso – (20%) O resultado final é depois traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa, conforme com o Regime Jurídico da Formação Contínua e a Carta Circular n.º 3/2007 do CCPFC acerca das alterações introduzidas pelo artigo 4ºdo Decreto-Lei n.º15/2007 de 19 de Janeiro, e a Carta Circular CCPFC - 1/2008 utilizando os critérios também aprovados pela Comissão Pedagógica deste Centro.

Bibliografia

• Bohn, A., Van Aken, H., Mollhoff, T. & al. (2012). Teaching resuscitation in schools: annual tuition by trained teachers is effective starting at age 10. A four year prospective cohort study. Resuscitation, 83, 619–625; • Fleischhackl, R. et al. (2009). School children sufficiently apply life supporting first aid: a prospective investigation. Critical Care, 13. DOI: 10.1186/cc7984; • LEITE, A. C. Q. B; FREITAS, G. B.; MESQUITA, M. M. L., et al. (2013). Primeiros Socorros nas Escolas. Extendere, 2013; 2(1), p. 61-70.; • Reis, I. (2010). Manual de Primeiros Socorros, 5–6. Retrieved from https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Esaude/primeirossocorros.pdf; • Valente, M., & Catarino, R. (2012). Suporte Básico de Vida, Adulto. In SBV: Suporte Básico de Vida (1.ª ed., pp. 16–23). INEM. Retrieved from http://www.inem.pt/files/2/documentos/20140108162319930581.pdf.


Observações

As formadoras que integram a equipa pedagógica da ação são formadoras experientes na gestão pedagógica do campo e da problemática vertida na temática deste curso. A Dr.ª Eva Lourenço é médica de medicina interna no Hospital de Faro e desenvolve, na categoria de assistente convidada, em regime de acumulação, serviço enquanto docente na Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve. Tem tido um papel fundamental no desenvolvimento de projetos de formação de professores em Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática «Externa contribuindo assim para o reforço da Cadeia de Sobrevivência da região. A enfermeira Filomena Adelaide de Matos concluiu o(a) Doutoramento em Psicologia em 2012/11/30 pelo(a) Universidade do Algarve Departamento de Psicologia e Ciências da Educação. É Professora Adjunta na Universidade do Algarve e responsável pela coordenação institucional (Universidade do Algarve) no consórcio do Mestrado Erasmus Mundus em Enfermagem de Emergência e Cuidados Críticos no(a) Universidade do Algarve Escola Superior de Saúde. Em suma, as formadoras possuem ampla experiência no desenvolvimento de cursos de formação como o que ora se apresenta contribuindo, com a sua ação, para que o ensino do Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa se desenvolva em contexto escolar, garantindo a capacitação dos professores no desenvolvimento dos procedimentos que integram os conteúdos desta ação em contexto escolar.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 01-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
9 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 19:00 2:00 Presencial
10 22-04-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial
11 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
12 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial


235

Ref. 1972023-ACD-9 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-9

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-02-2024

Fim: 15-02-2024

Regime: Presencial

Local: EB2,3 D. Dinis

Formador

Fernando Adriano Aires Fernandes

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e AE D. Dinis

Enquadramento

À luz dos avanços significativos introduzidos na conceção e desenvolvimento dos Planos de Inovação em alguns AE para a criação de ambientes educativos inclusivos, torna-se pertinente discutir a natureza da avaliação pedagógica e compreender as diferentes utilizações que se podem fazer desses processos e dos seus resultados para consolidar políticas que deem maior relevo à participação e à inclusão, com sucesso, de todos os alunos. Nessa conformidade, esta ACD, através de processos de intersubjetividade com vista à clarificação conceitual, tentará constituir-se como um guia para assegurar a disseminação de políticas, procedimentos e práticas inclusivas de avaliação. Deverá, por isso, permitir que professores e alunos compreendam que o objetivo principal da avaliação serve para determinar os passos seguintes da aprendizagem e não apenas para comparar os desempenhos face a normas externas ou a outros alunos. Será priorizado, com esse intuito, o trabalho formativo em torno de um conjunto de estratégias de avaliação que lhes permita fornecer feedback efetivo e motivador sobre a aprendizagem, aos alunos e a outros, de forma significativa e efetiva. O objetivo missionário da presente ACD será o de possibilitar às escolas o uso de linguagem simples (não simplista) e comum a ser utilizada por alunos, pais, professores e outros profissionais para que a avaliação permita acompanhar a aprendizagem de todos os alunos de forma a evidenciar a qualidade e a eficiência global da escola na promoção da aprendizagem e da inclusão.

Objetivos

Compreender os fundamentos do domínio do conhecimento da avaliação. Compreender a natureza da avaliação. Discutir diferentes utilizações que se podem fazer da avaliação e dos seus resultados. Melhorar as práticas de avaliação, ensino e aprendizagem. Desenvolver conceções de avaliação como processo eminentemente pedagógico para apoiar as aprendizagens e a inclusão. Compreender as diferenças entre os processos de avaliação (sumativa/formativa) e de classificação. Discutir o papel desempenhado pelos critérios de avaliação na organização dos processos de ensino, de aprendizagem e de avaliação. Compreender a necessidade de integrar o ensino, a avaliação e as aprendizagens em contextos de práticas inclusivas. Utilizar a diversidade de processos de recolha de informação – instrumentos - nas práticas de avaliação pedagógica inclusiva.

Conteúdos

Práticas de avaliação pedagógica (formativa e sumativa) Feedback: natureza, distribuição e utilização pelos alunos e professores; Critérios de avaliação, descrição de níveis de desempenho e Standards; Processos de recolha de informação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 15-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 2102024-ACD-4 Concluída

Registo de acreditação: 2024-ACD4

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 07-02-2024

Regime: Presencial

Local: Cine-teatro Louletano

Formador

Alicja Aurelia Gladysz

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Associação de Observação Regeneração e Criação na Actualidade - AORCA e Câmara Municipal de Loulé

Enquadramento

Formação para professores do ensino secundário que traz ferramentas e metodologias para diálogos com consentimento e empoderamento de jovens. Realizada no contexto do projeto artístico VAMOS FALAR SOBRE uma produção de AORCA com Cineteatro Louletano, sobre saúde mental na adolescência. A formação, junto com Oficinas de Espectador, realizadas nas escolas do ensino secundário durante o mês de fevereiro, faz parte de programa de ações de mediação cultural ligadas ao espetáculo, resultante de uma investigação com jovens. A lotação máxima na formação são 20 lugares. Caso houver mais interessados a prioridade de participação vão ter os professores que acompanham a turma escolar para o espetáculo dia 22.02.2024 às 14h30 no Cineteatro Louletano. A formação vai ser facilitada por Alicja Gladysz, socióloga e animadora sócio-cultural, e por Xana Piteira, psicóloga educacional, facilitadora de práticas e ferramentas colaborativas, com atividade contínua em projetos europeus na área da Resiliência Comunitária e Sociocracia 3.0 como tecnologia social.

Objetivos

- Fomentar empoderamento de jovens; - Facilitar conversas com consentimento; - Exercitar o pensamento integral; - Identificar metodologias e saber aplicá-las com o seu grupo; - Facilitar o envolvimento dos alunos que vão ver o espetáculo VAMOS FALAR SOBRE; - Entender a importância de criar um espaço seguro não acusatório sobre temas que expõem vulnerabilidades e diferenças; - Valorizar a diversidade cultural e étnica; - Praticar a inclusão e pertença.

Conteúdos

Uma formação que traz ferramentas e metodologias para diálogos com consentimento e empoderamento de jovens. Trazendo estratégias para criar espaço seguro e respeito que facilitem uma genuína participação e debate. As práticas também envolvem o corpo, embodiment e o espaço, facilitando um pensar integral (emocional, físico e cognitivo). Os temas escolhidos vão estar alinhados com a peça de Vamos Falar Sobre, questões de maior importância escolhidas por jovens dos 14 aos 20 anos, que são poder e privilégio (antropocentrismo e justiça social). Este tema está associado com bullying, identidade de gênero e inseguranças sobre o futuro (crise climática e guerras).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 200LS-O10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121841/23

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 25.0 horas (17.0 horas presenciais)

Início: 05-02-2024

Fim: 08-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Prof Dr Maria Cabral

Destinatários

Professores do grupo 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A presente ação insere-se na missão do CFAE proponente, cuja atividade tem o propósito de contribuir para a melhoria e sustenbilidade da qualidade do ensino das escolas associadas e da região, apostando na inovação. A ação de formação foi identificada pelos AE/ENA associados e pretende colmatar necessidades manifestadas pelos professores dos grupos 200 e 400 no âmito da escrita criativa. Além disso, pretende capacitar os docentes para o domínio de metodologias diversificadas, ativas e centradas nos alunos, bem como contribuir para reforçar a implementação dos planos de recuperação de aprendizagens.

Objetivos

1. Desenvolver um conhecimento crítico da escrita enquanto processo; 2. Promover a experimentação de novas formas de escrita; 3. Contribuir para a formação profissional docente no ensino da escrita criativa; 4. Analisar e refletir sobre os processos e práticas de ensino da escrita.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado na análise e discussão dos seguintes conteúdos: I Perspetivas teóricas no âmbito do ensino da escrita II O processo de escrita II A escrita criativa como instrumento de desenvolvimento pessoal e académico IV Planificação de sequências de aprendizagem de escrita criativa

Avaliação

Os formandos serão avaliados de acordo com os critérios definidos e aprovados neste CFAE, que respeitam o estabelecido em todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Os formandos serão classificados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no despacho nº 4595/2015 de 6 de maio. As dimensões de avalialção a observar serão: Participação = 3 valores; Resultado do trabalho autónomo = 3 valores; trabalho individual = 4 valores.

Bibliografia

Ahmed, Mahdi Aben (2022). Empowering the 21st century materials for basic creative writing instructions, Journal of Language and Linguistic Studies, 18 (Special issue 2), 1306-1334; 2022Bell, Julia, and Paul Magrs, eds.(2001) The Creative Writing Coursebook. Oxford: Macmillan.Carnaz, Maria E. (2013). Da criatividade à escrita criativa. Dissertação de Mestrado em Didática da Língua Portuguesa. Escola Superior de Educação de Coimbra.Norton, C. (2001). Os Mecanismos da Escrita Criativa. Lisboa: Temas e Debates – Atividades Editoriais.Sena-Lino, Pedro (2023). Criative-se - Curso Completo de Escrita Criativa. Lisboa: Ideias de ler.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial


247

Ref. 203LS-O12/2023 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116926/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-02-2024

Fim: 15-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Sandra Maria Domingues Gonçalves Correia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A formação de professores na esfera da avaliação e intervenção em dislexia é um fator essencial para a existência de uma diferenciação adequada em contexto de sala de aula, já que esta condição neurológica, que se traduz em dificuldades acentuadas nos processos de aquisição da leitura e da escrita, afeta 48% dos alunos com necessidades educativas. A afirmação de que a dislexia é uma perturbação do desenvolvimento permanente que afeta as habilidades leitora e ortográfica é consensual na literatura científica (Snowling, 2014). Resulta de um défice na componente fonológica da linguagem e caracteriza-se por dificuldades na descodificação grafofonémica, no reconhecimento adequado das palavras, na compreensão leitora e por um discurso pobre, podendo repercutir-se também noutras áreas académicas e a nível emocional e comportamental. Sendo uma competência complexa que envolve o funcionamento adequado de diferentes funções neurocognitivas, a aprendizagem da leitura exige que os alunos sejam capazes de converter grafemas nos fonemas correspondentes, mediante a ativação de distintos substratos neuronais (Moura, Pereira & Simões, 2018). Esta aprendizagem torna-se especialmente difícil, demorada e até frustrante para as crianças disléxicas, provocando uma crescente desmotivação face às aprendizagens académicas e, paralelamente, representa um risco acrescido de insucesso escolar. A pertinência desta oficina de formação justifica-se pela ausência de formação inicial e contínua nesta área, sendo necessário, por um lado, desconstruir mitos relacionados com a dislexia e, por outro, dotar os professores de estratégias e ferramentas pedagógicas adequadas e diferenciadoras que potenciem a melhoria das respostas educativas.

Objetivos

- Clarificar o conceito de dislexia e outros associados (disortografia, discalculia e disgrafia); - Esclarecer dúvidas e desconstruir mitos em torno da temática da dislexia; - Identificar os sinais de alerta, detetar precocemente as dificuldades e promover a atualização de conhecimentos; - Capacitar os docentes para aperfeiçoarem a qualidade da ação educativa, indo ao encontro das necessidades educativas dos alunos disléxicos, intervindo o mais precocemente possível e diferenciando as formas de apresentação/exploração dos conteúdos curriculares; - Desenvolver competências no âmbito da avaliação da leitura e da escrita que permitam aos docentes distinguir dificuldades de aprendizagem decorrentes de fatores ambientais de dificuldades de aprendizagem resultantes desta perturbação específica (dislexia); - Envolver os professores participantes na definição de procedimentos de ação, na diversificação de estratégias e na criação de materiais de intervenção adequados aos seus contextos de trabalho; - Aplicar, nos contextos pedagógico-didáticos, os materiais e exercícios produzidos; - Refletir sobre a prática e os resultados obtidos.

Conteúdos

Módulo I - 6 horas 1.1. Apresentação da Oficina de Formação e organização dos trabalhos - Apresentação da metodologia de realização da ação; - Caracterização das práticas pedagógicas do grupo de formandos. 1.2. Dislexia: conceito, historial e comorbilidades - Dislexia: da definição ao conceito; - Historial e etiologia (fatores neurobiológicos, sociolinguísticos e ambientais); - As comorbilidades mais frequentes: disortografia, discalculia, disgrafia, Défice de Atenção, Motricidade e Perceção (DAMP) e Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA). Módulo II – 5 horas 2.1. O diagnóstico de dislexia/perturbação específica da aprendizagem - Desenvolvimento da linguagem; - Sinais de alerta na infância (indicadores precoces) e na idade escolar (indicadores tardios); - Marcadores cognitivos de dislexia: consciência fonémica; fluência da leitura de palavras isoladas; fluência da leitura de pseudopalavras; e memória verbal; - Leitura (descodificação grafofonémica e compreensão da leitura); - Expressão escrita (ortografia, sintaxe, acentuação, pontuação e grafomotricidade); - Critérios de diagnóstico (DSM-5). 2.2. Avaliação - Avaliação da leitura oral; - Avaliação da compreensão da leitura; - Avaliação especializada em equipa multidisciplinar; - Apresentação de exemplos práticos e aplicação de conhecimentos (trabalho de grupo). Módulo III - 6 horas 3.1. Enquadramento legislativo da Educação Inclusiva - Decreto-lei n.º 54/2018 (princípios orientadores, definições operacionais e medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão); - Opções metodológicas subjacentes ao DL n.º 54/2018: Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA) e Abordagem Multinível; - Linhas de atuação do Centro de Apoio à Aprendizagem no que toca aos alunos disléxicos. 3.2. Intervenção e reeducação da leitura e da escrita - Articulação com a família e restantes atores educativos; - Conhecimento das características individuais dos alunos disléxicos (estilo de aprendizagem, gostos, interesses, hábitos de trabalho, de leitura…); - Métodos de ensino da leitura e da escrita: método sintético (alfabético, fónico e silábico); método João de Deus; método Jean-Qui-Rit (corporal e gestual); método analítico ou global; método das 28 palavras; método natural; e métodos mistos. - Metodologias a adotar (ascendentes, multissensoriais…); - Estratégias a implementar (bottom up, fónicas…); - Recursos a mobilizar (construção de materiais, open source software e jogos didáticos); - O papel do docente de Educação Especial na reeducação da leitura e da escrita (intervenção direta); - O papel do docente de Educação Especial no aconselhamento aos docentes do ensino regular (consultoria), nomeadamente na planificação da ação educativa por referência ao DUA, e aos pais/encarregados de educação. Módulo IV - 5 horas 4.1. Instrumentos estruturantes da ação educativa - Linhas orientadoras para a elaboração de relatórios técnico-pedagógicos; - As adaptações ao processo de avaliação; - As adaptações curriculares não significativas (ACNS); - Aplicação prática dos conteúdos abordados (trabalho de grupo). 4.2. Monitorização do planeamento e da intervenção - Criação de instrumentos que permitam monitorizar a intervenção (com enfoque na necessidade de dar feedback aos alunos e aos encarregados de educação); - Apresentação de exemplos práticos; - Dinâmica de grupo: simulação de situações de aprendizagem. Módulo V - 3 horas 5. Apresentação de trabalhos e avaliação da Oficina de Formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos decorre em conformidade com o Regime Jurídico da Formação Contínua, o n.º 2 do Artigo 46.º do ECD, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de janeiro e a Carta Circular CCPFC – 3 – 2007 – setembro. A avaliação dos formandos terá incidência em: Critérios/Parâmetros Participação/contributos: Participação nas sessões (dinâmica da participação e qualidade das intervenções) e partilhas sobre o trabalho autónomo desenvolvido (30%). Trabalho final (em equipa): Conceção, desenvolvimento e avaliação de um episódio de aula (qualidade dos materiais produzidos), tendo como referência as estratégias e os conteúdos abordados na oficina (50%). Produção de uma reflexão final, a título individual (20%). A avaliação final, que terá em conta os referidos parâmetros/critérios de classificação, será traduzida numa classificação expressa na escala de 1 a 10 valores: insuficiente (1 a 4,9 valores), regular (5 a 6,4 valores), bom (6,5 a 7,9 valores), muito bom (8 a 8,9 valores) e excelente (9 a 10 valores).

Bibliografia

Almeida, M. de F. (2020). Sinais de alerta da dislexia: perceção de alunos com dislexia. Gestão e Desenvolvimento, (28), 197-228. https://doi.org/10.34632/gestaoedesenvolvimento.2020.9471American Psychiatric Association. (2014). Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais: DSM-5. Lisboa: Climepsi Editores.Moura, O., Pereira, M., & Simões, M. (2018). Dislexia - Teoria, Avaliação e Intervenção. Lisboa: Pactor Editora.Shaywitz, S., & Shaywitz, J. (2020). Overcoming Dyslexia. Second Edition: Completely Revised And Updated. New York: Random House USA Inc.Snowling, M. (2014). Dyslexia: A language learning impairment. Journal of the British Academy, 2, 43–58. Doi: 10.5871/jba/002.043.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


249

Ref. 195LS-M1/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120403/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-02-2024

Fim: 19-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Ricardo António Correia Pereira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 09-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 16-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 23-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 01-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 08-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 15-03-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 22-03-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
9 12-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
10 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona


241

Ref. 198LS-06/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122072/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-01-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Luís João de Oliveira Pica

Destinatários

Professores de dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Necessidade de atualizar conhecimentos e desenvolver competências, ao nível destas matérias específicas dentro da subárea da Atividades Rítmicas Expressivas - As Danças Sociais e as Danças Tradicionais, que permitam ao professor continuar a responder aos desafios preconizados nas Aprendizagens Essenciais em Educação Física - Nível Introdução e Elementar.

Objetivos

- Preparar os professores para continuar a responder às exigências das Aprendizagens Essenciais em Educação Física; - Proporcionar conhecimentos teóricos, vivências de elementos técnicos (passos) das Danças Sociais e das Danças Tradicionais, bem como as progressões pedagógicas para os alcançar, tendo como finalidade a sensibilização dos alunos, nas aulas de Educação Física, para as Atividades Rítmicas Expressivas; - Discutir estratégias de implementação, planeamento e avaliação das Danças Sociais e das Danças Tradicionais em diferentes contextos escolares e perante realidades escolares, etárias e socioeconómicas distintas.

Conteúdos

* As Danças Sociais em contexto escolar: Danças Modernas, Standart ou Clássicas e as Danças Latino-Americanas (história, passos básicos, posições, pegas, alinhamentos, postura, ritmo); - Danças Modernas: Valsa Lenta, Foxtrot Social, Tango; - Danças Latino-Americanas: Cha-Cha-Cha, Rumba Quadrada, Rock; - Danças de Novidade: Merengue, Salsa; * Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Introdução: - Regadinho, Sariquité e Erva Cidreira; - Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Elementar: - Vai de Roda Siga a Roda, Malhão Minhoto e Tacão e Bico.

Avaliação

a avaliação dos formandos será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais e nas horas de trabalho autónomo. - A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. - Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

- Currículo do Ensino Básico e do Ensino Secundário para a construção de Aprendizagens Essenciais baseadas no perfil dos alunos – Educação Física – Anexo III- Fernandes, M. (1991). A estrutura rítmica na dança popular portuguesa – ensaio de descrição e hierarquização segundo critérios de acentuação e duração. Tese de Mestrado, U.T.L. – F.M.H.- Fernandes, M. (1991). Sistematização da Dança Tradicional Portuguesa – classificação das variáveis coreográficas. Tese de Doutoramento, U.T.L. –F.M.H.- Danças de Salão na Escola – Proposta para a sua Abordagem; Sérgio Pereira e São Rosado; 1994;- As Danças de Salão – Método de Aprendizagem; Walter Laird; 1994;


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
2 27-01-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
3 24-02-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
4 24-02-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
5 09-03-2024 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
6 09-03-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
7 20-04-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
8 20-04-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
9 11-05-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
10 11-05-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial


246

Ref. 191LS-O5/23A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121259/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-01-2024

Fim: 13-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Nadia Diogo Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No campo da inovação pedagógica, a articulação entre ensinar e aprender implica afirmar que a centralidade da atividade dos alunos não faz recusar o ato de ensinar e o papel de interlocução qualificada dos professores, o que se recusa é a hegemonia do ato de ensinar que parece assentar no mito ingénuo de que os alunos aprendem sozinhos ou só aprendem quando os professores ensinam. Vivemos tempos de transformação e de inovação em Portugal. O reconhecimento desta mudança surge do entendimento que temos sobre as conceções e práticas inerentes aos processos de ensino, de aprendizagem e de avaliação e este exercício não pode ser dissociado dos lugares que ocupam os professores, os alunos e o conhecimento em cada ato pedagógico. Se não podemos negar que hoje as políticas educativas se orientam pelos princípios da inclusão e da equidade, também é verdade que “a ‘refundação da Escola’ tem muitos caminhos e, como tal, é preciso que os professores sejam capazes de refletir sobre a sua profissão” (Nóvoa, 1999, p. 14). A formação e capacitação dos professores surgem assim como momentos privilegiados para a reflexão crítica sobre as experiências que se desenvolvem em sala de aula, onde se procura contextualizar as ações pedagógicas à luz da sua intencionalidade e pertinência. Nesta oficina pretende-se aprofundar a reflexão sobre um conjunto de métodos, aos quais se podem associar de forma individual ou cumulativa um conjunto de estratégias ou recursos de modo a reorganizar o trabalho pedagógico e relacionando-o com as etapas dos diferentes métodos de modo a respeitar o princípio da sequência didática.

Objetivos

(i) Promover a reflexão dos professores sobre a importância e a valorização atribuída à atividade dos alunos, enquanto condição fundamental à concretização das suas aprendizagens; (ii) Promover a reflexão dos professores sobre as possibilidades de conciliar o protagonismo dos alunos com os constrangimentos institucionais e curriculares que caracterizam o universo escolar; (iii) Promover a reflexão dos professores a natureza, função e utilização de diferentes dispositivos pedagógicos que poderão estimular a atividade dos alunos, potenciando as suas aprendizagens. (Iv) Reconhecer as principais caraterísticas e etapas de diferentes métodos, estratégias e recursos na constituição de metodologias inclusivas e promotoras de aprendizagens ativas. (v) Planear, realizar e avaliar práticas pedagógicas recorrendo a diferentes métodos, estratégias e recursos na constituição de metodologias inclusivas e promotoras de aprendizagens ativas.

Conteúdos

1. Questões em torno das práticas pedagógicas e Paradigmas pedagógicos 2. Diferenciação Pedagógica – Como chegar à personalização da resposta educativa? 3. Metodologias, métodos e estratégias de ensino: Tarefas, estratégias e recursos 4. Metodologias, métodos e estratégias de ensino: a. Método expositivo b. Sala de aula invertida c. Estudos de caso d. Aprendizagem por descoberta guiada e. Aprendizagem baseada na resolução de problemas f. Design Thinking g. Trabalho de Projeto 5. Avaliação da e apara as aprendizagens

Avaliação

Os participantes procedem à apresentação de um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Avaliação final do formando: • Ponderações: 25% participação nas sessões  e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final do formando. - Para a avaliação final individual de cada professor será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. - A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo Centro de Formação.

Bibliografia

Cosme, A., Trindade, R., & Groppa, A. J. (2020). Epistemologia, ensino e inovação. Educação, Sociedade & Culturas, 55, 7-11.Cosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoNóvoa, A. (1999). Os professores na virada do milênio: Do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, 11-20.Ferreira, N. (2021). Conhecimento Didático e Prática Pedagógica de futuros professores no ensino dos números racionais. (Dissertação de Doutoramento). Universidade de Lisboa,Hargreaves, A. (2001). Os professores em tempos de mudança. O trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: Mc Graw-Hill.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 20-01-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 13-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial


237

Ref. 191LS-O5/23B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121259/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-01-2024

Fim: 13-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Sérgio Miguel Protásio Gaitas

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No campo da inovação pedagógica, a articulação entre ensinar e aprender implica afirmar que a centralidade da atividade dos alunos não faz recusar o ato de ensinar e o papel de interlocução qualificada dos professores, o que se recusa é a hegemonia do ato de ensinar que parece assentar no mito ingénuo de que os alunos aprendem sozinhos ou só aprendem quando os professores ensinam. Vivemos tempos de transformação e de inovação em Portugal. O reconhecimento desta mudança surge do entendimento que temos sobre as conceções e práticas inerentes aos processos de ensino, de aprendizagem e de avaliação e este exercício não pode ser dissociado dos lugares que ocupam os professores, os alunos e o conhecimento em cada ato pedagógico. Se não podemos negar que hoje as políticas educativas se orientam pelos princípios da inclusão e da equidade, também é verdade que “a ‘refundação da Escola’ tem muitos caminhos e, como tal, é preciso que os professores sejam capazes de refletir sobre a sua profissão” (Nóvoa, 1999, p. 14). A formação e capacitação dos professores surgem assim como momentos privilegiados para a reflexão crítica sobre as experiências que se desenvolvem em sala de aula, onde se procura contextualizar as ações pedagógicas à luz da sua intencionalidade e pertinência. Nesta oficina pretende-se aprofundar a reflexão sobre um conjunto de métodos, aos quais se podem associar de forma individual ou cumulativa um conjunto de estratégias ou recursos de modo a reorganizar o trabalho pedagógico e relacionando-o com as etapas dos diferentes métodos de modo a respeitar o princípio da sequência didática.

Objetivos

(i) Promover a reflexão dos professores sobre a importância e a valorização atribuída à atividade dos alunos, enquanto condição fundamental à concretização das suas aprendizagens; (ii) Promover a reflexão dos professores sobre as possibilidades de conciliar o protagonismo dos alunos com os constrangimentos institucionais e curriculares que caracterizam o universo escolar; (iii) Promover a reflexão dos professores a natureza, função e utilização de diferentes dispositivos pedagógicos que poderão estimular a atividade dos alunos, potenciando as suas aprendizagens. (Iv) Reconhecer as principais caraterísticas e etapas de diferentes métodos, estratégias e recursos na constituição de metodologias inclusivas e promotoras de aprendizagens ativas. (v) Planear, realizar e avaliar práticas pedagógicas recorrendo a diferentes métodos, estratégias e recursos na constituição de metodologias inclusivas e promotoras de aprendizagens ativas.

Conteúdos

1. Questões em torno das práticas pedagógicas e Paradigmas pedagógicos 2. Diferenciação Pedagógica – Como chegar à personalização da resposta educativa? 3. Metodologias, métodos e estratégias de ensino: Tarefas, estratégias e recursos 4. Metodologias, métodos e estratégias de ensino: a. Método expositivo b. Sala de aula invertida c. Estudos de caso d. Aprendizagem por descoberta guiada e. Aprendizagem baseada na resolução de problemas f. Design Thinking g. Trabalho de Projeto 5. Avaliação da e apara as aprendizagens

Avaliação

Os participantes procedem à apresentação de um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Avaliação final do formando: • Ponderações: 25% participação nas sessões  e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final do formando. - Para a avaliação final individual de cada professor será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. - A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo Centro de Formação.

Bibliografia

Cosme, A., Trindade, R., & Groppa, A. J. (2020). Epistemologia, ensino e inovação. Educação, Sociedade & Culturas, 55, 7-11.Cosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoNóvoa, A. (1999). Os professores na virada do milênio: Do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, 11-20.Ferreira, N. (2021). Conhecimento Didático e Prática Pedagógica de futuros professores no ensino dos números racionais. (Dissertação de Doutoramento). Universidade de Lisboa,Hargreaves, A. (2001). Os professores em tempos de mudança. O trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: Mc Graw-Hill.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 20-01-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 13-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial


238

Ref. 190LS-O4/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121321/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-01-2024

Fim: 24-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola EB1 Nº1, S. Brás de Alportel

Formador

Jorge Manuel Fernandes da Costa

Destinatários

Professores do grupo 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Sendo a Educação Física, reconhecidamente, devido às suas características formativas únicas, uma disciplina fundamental para o desenvolvimento das capacidades psicomotoras fundamentais, exigidas pelos diferentes estádios de desenvolvimento motor, cognitivo, social e afetivo que caracterizam este nível etário. Tem vindo nos últimos anos a ter um papel de relevo e de extrema importância nas escolas primárias. Se por lado se nota um entusiasmo crescente no que respeita a esta área, por outro é igualmente percetível alguma timidez em alguns professores na execução de conteúdos/atividades relativamente ao programa. Esta timidez poderá estar relacionada com falta de formação no seu percurso generalista o que poderá impedir a sua autonomia e confiança na preparação e execução das tarefas. É uma grande lacuna no 1º ciclo a grande maioria dos professores deste grupo não terem bases do ensino e sobretudo os cuidados a terem na segurança dos alunos durante as aulas e no improviso de aulas onde há falta de material. Em muitos casos e em muitas escolas nem sequer são realizadas aulas devido à falta de Formação na área.

Objetivos

Reconhecer a importância da Educação Física para o desenvolvimento do aluno. Conhecimento do programa; Identificar conceitos básicos do Programa da Educação Física. Inteirar-se/distinguir/Identificar e experimentar algumas estratégias de aula. Conhecimento de “ajudas” nas aulas de ginástica. Colaborar na organização de atividades de Educação Física na preparação das aulas. Elaboração de planificações, anual, mensal semanal e diário; Improvisação.

Conteúdos

Importância da Educação Física para o desenvolvimento global dos indivíduos Programa da Educação Física Conteúdos programáticos Atividades - Organização e planeamento - Atividades - Técnicas de estratégias de apoio e ajuda - Trabalho individual e em grupo - Atividades de improvisação - Registos Análise crítica do trabalho produzido Reflexão

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A avaliação dos formandos centra-se sob o princípio da avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros e ponderações: - Participação; - Realização das Tarefas nas Sessões (40%); - Trabalho/Projeto Final; - Reflexão Crítica/Relatório Individual (60%). - Regime de Faltas / Presenças - Assistência a, no mínimo, 2/3 do total das horas de formação. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

DEB. (2004). Organização Curricular e Programas Ensino Básico – 1º Ciclo. Lisboa, Portugal: Ministério da Educação, Departamento da Educação Básica;Cunha, A. C. (2010). Representação do “bom” professor: o “bom” professor em geral e o “bom” professor de educação física em particular. Educação Em Revista, 11(2);Pereira, F., Carolino, A. M., & Lopes, A. (2007). A formação inicial de professores do 1o CEB nas últimas três décadas do séc. XX: transformações curriculares, conceptualização educativa e profissionalização docente;Organização curricular e programas; 4ª Edição 1º Ciclo Ensino Básico.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-01-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 13-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 20-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 20-01-2024 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
5 10-02-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
6 10-02-2024 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
7 16-02-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 24-02-2024 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial

Ref. 193LS-O7/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121651/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-01-2024

Fim: 14-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Olga Maria Teixeira Amaral Ludovico

Destinatários

Professores do Grupo 100

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 100. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 100.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A educação pré-escolar corresponde a um período de primordial importância na apropriação de aprendizagens fundamentais, bem como de atitudes e valores estruturantes para aprendizagens futuras das crianças. A especificidade deste nível educativo, evidente nos fundamentos e princípios da pedagogia para a infância (OCEPE, 2016), designadamente: a) o desenvolvimento e a aprendizagem como vertentes indissociáveis no processo de evolução da criança; b) reconhecimento da criança como sujeito e agente do processo educativo; c) Exigência de resposta a todas as crianças e d) Construção articulada do saber, exige uma intervenção profissional intencional, resultado da reflexão sobre conceções e valores subjacentes às finalidades da prática pedagógica, tais como: o papel profissional, imagem de criança e valorização dos seus percursos e contextos de vida. Cabe ao educador construir e gerir o currículo tendo como referência as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE, 2016), com base no conhecimento profundo das crianças e dos seus contextos de proveniência, tendo em vista uma ação educativa que considere a aprendizagem holística de aprender das crianças desta faixa etária. Por conseguinte, observar, registar e documentar constituem-se fundamentais no processo de planeamento, ação e avaliação. Tais processos implicam o domínio de conhecimentos, de técnicas e de procedimentos que fundamentem e potenciem a ação dos educadores, no sentido de uma avaliação autêntica, participada e reinvestida na prática.

Objetivos

- Possibilitar a atualização de conhecimentos a partir de referenciais teóricos e científicos que sustentam a prática pedagógica dos educadores de infância; - Promover a partilha de conhecimentos e práticas de planeamento, ação e avaliação em educação pré-escolar; - Impulsionar a reflexão acerca das práticas de observação, planeamento, intervenção em contexto pré-escolar; - Incentivar a experimentação de instrumentos, técnicas e procedimentos de observação, registo, documentação e avaliação; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo entre educadores de infância.

Conteúdos

1. Documentos estruturantes de referência: um olhar reflexivo – 6h 2. A avaliação na Educação Pré-Escolar - 5h 2.1 Fundamentos 2.2 Natureza 2.3 Avaliação e desenvolvimento do currículo 2.4 Avaliação das aprendizagens 3. O Projeto Curricular de Grupo - 5h 3.1 Conceito e conteúdo 3.2 Processo, intervenientes, comunicação e avaliação 4. A documentação pedagógica - 5h 4.1. O quê, como, quem, para quê 5. Partilha dos trabalhos e reflexão acerca dos materiais /produtos elaborados no decorrer da ação – 4h

Avaliação

1. A avaliação dos formandos terá incidência: a) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais. b) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos materiais produzidos e apresentados em plenário. 2. Regime de avaliação da ação: A avaliação da ação será realizada nos termos dos art.º 3º do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, através de: - Questionário aos formandos. - Relatório de reflexão crítica dos formandos. - Relatório da formadora

Bibliografia

Cardona, M. & Guimarães, C. (2012). Avaliação na Educação de Infância. Viseu: Psicossoma.Cardona, M. (Coord), Lopes da Silva, I., Marques, L. & Rodrigues, P. (2021). Planear e Avaliar na Educação Pré-Escolar. Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Formosinho, J. & Peters, J. (2023). Compreender a documentação Pedagógica na Educação de Infância. Lisboa: APEILopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L. & Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Portugal, G. & Laevers, F. (2010). Avaliação em educação pré-escolar: sistema de acompanhamento das crianças. Porto: Porto Editor


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 18-01-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
3 08-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
4 15-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
5 22-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
6 29-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
7 07-03-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
8 14-03-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 1942023-ACD-8B Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-8

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 04-12-2023

Fim: 04-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola 2º, 3º Ciclos Poeta Bernardo Passos

Formador

Sónia Mafalda Ferreira Figueiredo

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e AE José Belchior Viegas

Enquadramento

Adquirir competências que lhe permitam executar corretamente as manobras de suporte básico de vida em situações de paragem cardiorrespiratória (PCR).

Objetivos

Compreender o conceito da cadeia de sobrevivência. Identificar os riscos potenciais quer para a vítima quer para o reanimador. Saber reconhecer uma vítima em PCR. Saber ativar os serviços de emergência médica numa situação de PCR. Compreender o conceito e os procedimentos para executar manobras de suporte básico de vida. Saber como e em que situações se coloca uma vitima em PLS. Identificar as situações de obstrução da via aérea por corpo estranho e realizar de forma adequada as manobras de desobstrução. Ao realizar o curso de Suporte Básico de Vida, o formando ficará com competências para abordar a vítima em segurança. Saber reconhecer a pessoa inconsciente em paragem cardio-respiratória. Aplicar e executar algoritmo manobras de suporte básico de vida.

Conteúdos

Descrever o conceito de cadeia de sobrevivência Riscos para o reanimador Algoritmo de SBV; Posição lateral de segurança; Algoritmos de desobstrução da via aérea; Avaliação do Algoritmo SBV.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-12-2023 (Segunda-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 1862023-ACD-2-CLFR Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-2-CLFR

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-12-2023

Fim: 02-12-2023

Regime: Presencial

Local: Conservatório de Loulé - Francisco Rosado

Formador

Marco Paulo Salgadinho Martins

Destinatários

Professores de Música/Ensino Artístico;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Música/Ensino Artístico;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Música/Ensino Artístico;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Mákina de Cena, Conservatório de Música de Loulé - Francisco Rosado e Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Masterclass focada na linguagem de "crossover" , onde se irá reunir elementos comuns da música clássica e do jazz, os quais serão úteis e consequente para os docentes do conservatório: o público alvo da iniciativa.

Objetivos

Alargar os conhecimentos na área do jazz dos docentes envolvidos atendendo que a sua formação é maioritariamente da área da música clássica.

Conteúdos

Nesta Masterclass, com a supervisão do formador Marco Martins, o contrabaixista Zé Eduardo irá facultar material escrito de sua autoria para quarteto de cordas, que com a colaboração de docentes do departamento de cordas, poderá ser tocado e analizado. Irão também ser abordados os vários tipos de recursos estilísticos utilizados na interpretação e improvisação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-12-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial

Ref. 1942023-ACD-8A Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-8

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola 2º, 3º Ciclos Poeta Bernardo Passos

Formador

Sónia Mafalda Ferreira Figueiredo

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e AE José Belchior Viegas

Enquadramento

Adquirir competências que lhe permitam executar corretamente as manobras de suporte básico de vida em situações de paragem cardiorrespiratória (PCR).

Objetivos

Compreender o conceito da cadeia de sobrevivência. Identificar os riscos potenciais quer para a vítima quer para o reanimador. Saber reconhecer uma vítima em PCR. Saber ativar os serviços de emergência médica numa situação de PCR. Compreender o conceito e os procedimentos para executar manobras de suporte básico de vida. Saber como e em que situações se coloca uma vitima em PLS. Identificar as situações de obstrução da via aérea por corpo estranho e realizar de forma adequada as manobras de desobstrução. Ao realizar o curso de Suporte Básico de Vida, o formando ficará com competências para abordar a vítima em segurança. Saber reconhecer a pessoa inconsciente em paragem cardio-respiratória. Aplicar e executar algoritmo manobras de suporte básico de vida.

Conteúdos

Descrever o conceito de cadeia de sobrevivência Riscos para o reanimador Algoritmo de SBV; Posição lateral de segurança; Algoritmos de desobstrução da via aérea; Avaliação do Algoritmo SBV.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 188ACD-2023-5 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-5

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-11-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: Presencial

Local: EB 2,3 D. Dinis, Quarteira

Formador

Fernando Adriano Aires Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE D. Dinis e Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O reconhecimento dos sons da língua materna, ao longo do processo de aquisição, parece ser simples e inevitável para todos os que estão expostos a uma língua e que não têm nenhum tipo de impedimento físico. Sabemos que, até mais ou menos aos 5 anos de idade, a criança, sem Déficit Específico de Linguagem (DEL) ou algum outro tipo de atraso, já adquiriu a fonologia da sua língua, além da morfologia, sintaxe e semântica. Torna-se, assim, indispensável trabalhar a consciência fonológica após a aquisição da língua materna (ou mesmo nos últimos estágios de aquisição – 4 a 5 anos). A importância da consciência fonológica está no facto de ela colaborar com uma alfabetização bem-sucedida, ou seja, ela prepara a criança para o processo de descodificação da língua, presente na alfabetização, por meio do estudo de grafemas/sons, sílabas, palavras etc. A capacidade de pensar conscientemente sobre os sons da fala e suas combinações assume especial relevo para a aprendizagem da leitura e escrita, que é a aquisição mais importante nos primeiros anos de escolaridade da criança. De forma sucinta, pode dizer-se que esta complexa tarefa resulta da relação entre a oralidade e a escrita das palavras, o que implica a capacidade de identificar os sons da fala (fonemas) e manipulá-los, de forma a estabelecer a relação necessária entre eles e a sua representação ortográfica. A escrita alfabética da língua portuguesa é, essencialmente, fonémica, e esta estabelece-se através do princípio alfabético: a unidade sonora da palavra (fonema) é relacionada à unidade escrita (grafema) através da reflexão acerca dos sons da fala e da sua relação com os grafemas, o que, por sua vez, requer o acesso à Consciência Fonológica (CF). Atualmente, sabe-se que há uma relação de reciprocidade e interdependência entre a CF e a aquisição de leitura e escrita. Assim, a CF facilita o processo da aprendizagem da leitura e escrita e este último processo favorece o desenvolvimento da CF, particularmente da consciência fonémica (Adams, 1990; Freitas, 2004; Morais, Mousty, Kolonsky, 1998, cit. por Bernardino, Freitas, Souza, Maranhe & Bandini, 2006; Pestun, 2005; Viana, 2006). Assim, a CF parte de um nível implícito, de análise de sons, para um explícito, essencial na correspondência fonema-grafema. A adequação desta capacidade metalinguística, no início da escolaridade, assume extrema importância, uma vez que este é um forte preditor para a aquisição e desenvolvimento adequados da leitura e escrita. A consciência fonológica facilita a aprendizagem da leitura e escrita, conforme á atestado por inúmeras e investigações que estabeleceram os seguintes pressupostos: o É o mais estável e robusto preditor de sucesso na aprendizagem da leitura e escrita (Lonigan, Burgess & Anthony, 2000 cit por Hogan, Catts & Little, 2005); o É um facilitador na aprendizagem da leitura e escrita de crianças com e sem dificuldades de aprendizagem (Capovilla, 2000; Ehri et al., 2001).

Objetivos

Proporcionar aos formandos metodologias de estimulação da oralidade e da consciência fonológica.

Conteúdos

1. O que é a consciência fonológica? 2. Metodologias de estimulação da oralidade e da consciência fonológica; 3. Consciência fonológica e processamento fonológico; 4. Níveis de consciência fonológica; 5. Inventário de sons - Ordem de apresentação e Modo de articulação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-11-2023 (Segunda-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 27-11-2023 (Segunda-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 159LS-O2/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113927/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-10-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Arlindo Pereira Martins

Destinatários

Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A impressão 3d por filamento é um desenvolvimento tecnológico relativamente recente em que um modelo tridimensional criado em computador é produzido por deposição de sucessivas camadas de material usando uma impressora 3d. Esta tecnologia é geralmente mais rápida, poderosa e fácil de usar do que outras tecnologias de fabricação aditiva (ex. fusão a laser, fundição a vácuo ou injeção de molde). No início da pandemia esta tecnologia mostrou todas as suas potencialidades com a execução de vários produtos fundamentais, esgotados no mercado, para que os profissionais de saúde pudessem desempenhar as suas tarefas de forma eficaz e em segurança. Esta formação vai ao encontro das estratégias para a Cidadania e Desenvolvimento, inclusão e gestão dos domínios da autonomia curricular com forte aplicabilidade nas componentes experimentais dos programas das áreas de matemática, ciências, engenharias e tecnologias. Permitirá aos professores ensinar aos alunos uma nova abordagem de desenvolvimento de produtos, a possibilidade de produzir de raiz ou reproduzir componentes e moldes de produtos, assim como testar materiais com diferentes propriedades físicas e mecânicas. Para as provas de aptidão profissional (PAP), esta tecnologia será uma ferramenta muito útil e versátil. No mercado de trabalho, a impressão 3D tornou-se financeiramente acessível a PMEs, permitindo a prototipagem nas próprias empresas, por profissionais especializados onde os nossos alunos serão fundamentais.

Objetivos

Esta ação tem como objetivo que cada formando possa aprofundar conhecimentos da área da impressão 3d. Em suma, pretende-se: • Debater no plano teórico aspetos relacionados com impressão 3d; • Pesquisar, descarregar e imprimir ficheiros de projetos 3d; • Elaborar de raiz pequenos modelos 3d usando software livre e atividades multidisciplinares preparadas para desenvolver em ambiente da sala de aula; • Capacitar os formandos com conhecimentos de: i) desenho 3d básicos; ii) análise do modelo a imprimir em 3d; iii) configurar parâmetros de impressão e iv) análise da qualidade final do modelo. • Envolver os participantes na definição de procedimentos de ação e na produção de materiais de intervenção adequados aos seus diferentes contextos de trabalho; • Aplicar, nos contextos pedagógico-didáticos, os materiais e exercícios produzidos; • Promover o desenvolvimento do verdadeiro espírito “maker” e transmiti-lo aos alunos. • Refletir sobre as práticas educativas desenvolvidas e os resultados obtidos.

Conteúdos

Módulo I – Introdução à impressão 3d. (3h) Introdução à impressão 3d, partindo dos vários tipos de impressão 3d, referindo as vantagens e desvantagens de cada uma e terminando na impressão por filamento (FDM). Serão exploradas estratégias que permitam a utilização das tecnologias relacionadas com projetos individuais ou em grupo que podem ser realizados na sala de aula e que requerem conhecimentos específicos de desenho e de software. Processos de manufatura aditiva; Tipos de impressoras 3D: aberta e fechada; Tipos de filamentos para impressão 3D: PLA, ABS, PET, Nylon e fibra de carbono; Softwares 3d: Fusion 360; 123d design; Thinkercad. Softwares de fatiamento 3d; Módulo II – Impressão de modelos 3d já criados. (5h) Pesquisa na plataforma Thingiverse de pequenos projetos. Descarregar ficheiros .STL. Conversão de ficheiros .STL em ficheiros .GCODE. Parâmetros básicos de impressão 3d. Impressão dos modelos descarregados. Módulo III – Desenho 3d. (10h) Software Thinkercad: criar contas e visualização do ambiente de trabalho. Elaboração de um Sketch e desenhar pontos, curvas, segmentos de reta, circunferências, curvas e polígonos; Comandos copy, move, offset, rotate, mirror; Criação de sólidos a partir de sólidos elementares como, cubos, esferas, cones, etc. Criação de sólidos de extrusão, rotação, furos, perfis e demais peças simples; Exportação de um ficheiro .STL. Módulo IV - Parâmetros de impressão 3d. (2h) Como importar o arquivo .STL para o software CURA; Configuração de parâmetros de impressão: diâmetro do filamento, temperatura do bico de impressão e da mesa de impressão, distâncias máximas de impressão, espessura da camada e velocidade máxima de impressão; velocidade das ventoinhas. Criação de ficheiro . GCODE. Importância da primeira camada. Nivelação da mesa de impressão. Módulo V - Apresentação de trabalhos e avaliação da ação. (5h) Análise da qualidade da peça imprimida e alteração de parâmetros para melhoria da qualidade. Troca de experiências na impressão 3d. Avaliação da ação.

Avaliação

A avaliação será contínua e formativa. A classificação final a atribuir aos formandos resultará dos seguintes parâmetros e critérios de classificação: 1. participação (20%); 2. avaliação das tarefas desenvolvidas durante as sessões (40%); 3. construção de modelos 3d para impressão em sala (20%); 4. qualidade final dos modelos e peças 3d produzidas (20%). Os trabalhos serão submetidos pelos formandos, na disciplina criada na plataforma Moodle do centro de formação. No final, os trabalhos serão reunidos em suporte digital, que será incluído no dossiêr da Oficina de Formação. Os formandos serão classificados numa escala de 1 a 10 valores: insuficiente (1 a 4,9 valores), regular (5 a 6,4 valores), bom (6,5 a 7,9 valores), muito bom (8 a 8,9 valores), excelente (9 a 10 valores). A avaliação dos formandos basear-se-á na análise, quantitativa e qualitativa, da participação nas sessões, das tarefas diversas realizadas ao longo das mesmas e dos trabalhos realizados no decurso da ação.

Bibliografia

Toysinbox 3D Printing (2018). 3D Modeling with Tinkercad for 3D Printing (3D printing service includedKelly J. (2014). 3D Modeling and Printing With Tinkercad: Create and Print Your Own 3D ModelsManual de Software ThinkercadManual de Software Cura


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
2 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 07-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 28-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 30-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial

Ref. 160LS-I3A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116265/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-09-2023

Fim: 31-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé e online

Formador

Luísa Margarida Parreira do Nascimento Batista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 19-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


201

Ref. 139PTD-LS13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109783/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-09-2023

Fim: 26-10-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Milene Isabel Agostinho Martins

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
4 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
5 03-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
6 24-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
7 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial


224

Ref. 183PTD-LS31 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120074/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-09-2023

Fim: 26-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Cláudio Bruno Martins Galego

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 24-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona


225

Ref. 184LS-01/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120698/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 16.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Marco Alexandre Carvalho Bento

Celestino Gomercindo Ribeiro Magalhães

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Na definição e redefinição de estratégias em qualquer organização educativa, tal como a níveis mais concretos e próximos, até ao nível da sala de aula, o papel dos modelos de aprendizagem de diferentes formas, assume um cariz determinante, quer na definição de orientações, quer na alocação de recursos, quer na linha condutora de aulas, quer ainda na definição de percursos educativos para os alunos e planeamento constante por parte dos docentes. O curso servirá para os professores beneficiarem de uma introdução às pedagogias ativas num contexto de ensino híbrido, considerando o papel do professor num contexto presencial ou a distância, com a adaptação às tecnologias e aos espaços virtuais de apoio à concretização de aprendizagens.

Objetivos

1. Desenvolver as competências de literacia digital dos professores 2. Apresentar modelos pedagógicos ativos com a utilização de tecnologia 3. Potenciar a utilização dos recursos digitais em desenhos de pedagógicos híbridos 4. Compreender as potencialidades pedagógicas da utilização da tecnologia integrada em ambientes híbridos de aprendizagem 5. Desenvolver estratégias de articulação entre a pedagogia, o espaço e a tecnologia 6. Desenvolver estratégias de articulação entre o currículo e as soft skills por meio da tecnologia 7. Apoiar os professores na implementação de práticas pedagógicas num ensino híbrido.

Conteúdos

Módulo 1 - Uso de tecnologia educativa em sala de aula (2h presenciais síncronas + 2 horas online síncronas) 1 Abordagem às potencialidades dos AEI, o espaço como potenciador de aprendizagens considerando a diferenciação pedagógica e a utilização das diferentes zonas de aprendizagem. (Dimensão ESPAÇO) Módulo 2 - Cenários de Inovação Pedagógica (3 horas online síncronas) 2. Desenho e planificação de projetos colaborativos de escola e/ou turma considerando as dimensões (ESPAÇO, PEDAGOGIA E TECNOLOGIA). Módulo 3 - Ensino presencial, online e híbrido (3 horas online síncronas) 3. Utilização de dispositivos móveis e respetivas aplicações em interação com multiscreens (ActivPanel, QIM,…) do ESPAÇO considerando a PEDAGOGIA. (Dimensão TECNOLOGIA). Módulo 4 - Modelos pedagógicos de aprendizagem invertida, gamificação, aprendizagem com jogos e digital storytelling (3 horas online síncronas) 4 Abordagem dos cenários de inovação pedagógica de Flipped Learning, Gamification, Game Based Learning, Digital Storytelling, Project Based Learning, Colaborative Learning com aplicação prática relacionando com o ESPAÇO - (Dimensão PEDAGOGIA). Módulo 5 - Avaliação em ambiente online com o uso da tecnologia (3 horas presenciais síncronas) 5. A avaliação e a aferição ao longo do processo de aplicação dos cenários de inovação pedagógica considerando as três dimensões (ESPAÇO, PEDAGOGIA E TECNOLOGIA).

Metodologias

O Curso de formação terá a duração de 16 horas online, uma componente online síncrona conjunta, onde serão explorados os conteúdos teórico-práticos e terá lugar a orientação para elaboração de um projeto / implementação de metodologias e/ou materiais pedagógicos.

Avaliação

Avaliação final do formando: - Ponderações: 25% participação nas sessões e 75% para os trabalhos desenvolvidos através de um ePortefólio, no qual constará o relatório crítico final do formando sobre o trabalho desenvolvido e sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. - Para a avaliação final individual de cada professor será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. - A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo Centro de Formação.

Bibliografia

Lencastre, J. A., Bento, M., & Magalhães, C. (2016). MOBILE LEARNING: potencial de inovação pedagógica. In Tânia Maria Hetkowski & Maria Altina Ramos (orgs.), Tecnologias e processos inovadores na educação (pp. 159-176). Curitiba: Editora CRV. Disponível em: https://www.editoracrv.com.br/produtos/detalhes/31939-tecnologias-e-processos-inovadores-na-educacao item: http://hdl.handle.net/1822/43462Mascheroni, G.; Ólafsson, K. (2014). Net children go mobile. Risks and opportunities. Second edition. Milano: EducattSharples, M. et al. (2014). Innovating Pedagogy 2014: Open University innovating report 3. Milton Keynes: The Open University.Simões, J. A. et al. (2014). Crianças e meios digitais móveis em Portugal: Resultados nacionais do projeto Net Children Go Mobile. Lisboa: CESNOVA.


Observações

Esta ação foi realizada na sequência da compra pelo AE JBV de quadros interativos. Não houve contrapartida financeira. A certificação foi realizada pelo CFAE.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 05-12-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 18523-ACD-1-JBV-T Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 12-09-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Maria de Lurdes Gomes Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Objetivos

Objetivos: Desenvolver nos docentes as competências de liderança e de comunicação na interação com alunos, docentes e, encarregados de educação e pessoal não docente, que orientam e coordenam, com os alunos e com a comunidade educativa, facilitando os processos de mudança e o desenvolvimento das práticas colaborativas de forma a potenciar a sua identidade profissional perante a comunidade educativa

Conteúdos

Conteúdos: 1.O contexto actual do ensino e da liderança em contexto escolar 1.1.Coaching para docentes e profissionais de ensino 1.2. Coaching e liderança para docentes; 1.3. Casos práticos de liderança e coaching educativo em sala de sala de aula


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 160LS-I3B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116265/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-09-2023

Fim: 31-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé e online

Formador

Carla Sofia Correia Capela Lyra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 19-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


233

Ref. 173O-eTwin-2023 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119847/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-09-2023

Fim: 03-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé e online

Formador

Mário Miguel Pereira Guedes

Teresa Maria Baltazar de Lacerda

Elisabete Maria Bailadeira Amiguinho Fiel

Ana Paula Lourenço Pina

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O eTwinning é uma comunidade de escolas europeias que privilegia a colaboração entre professores e alunos de diferentes países através do desenvolvimento de projetos, troca de experiências e aprendizagem mútua. A ação de formação “O eTwinning vai à Escola” constitui-se como um curso em formato blended learning que visa, deste modo, oferecer diferentes oportunidades para o desenvolvimento de competências dos professores, tanto no que respeita à mudança de metodologia de trabalho na sala de aula, como à integração do digital em contexto de aprendizagem. O relatório da UNESCO (2018) ressalta a importância vital de os professores, através de formação contínua, adquirirem competências que lhes permitam educar os alunos da era digital, pelo que, através deste curso, preconiza-se a apresentação e idealização de cenários de aprendizagem ativa, com vista a uma implementação mais efetiva e consolidada, do digital, em espaço de sala de aula. A par do referido, este curso permite, também, explorar as vertentes do trabalho de projeto e do trabalho cooperativo e colaborativo, tão necessárias para colocar em prática o preconizado no "Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória".

Objetivos

Este curso tem como objetivos: ● Preparar os professores para lidar com as mudanças e desafios da era digital. ● Encorajar o uso da metodologia de trabalho de projeto. ● Desenvolver competências de liderança, trabalho em equipa, resolução de problemas e comunicação. ● Promover a inclusão e a diversidade, bem como a compreensão e o respeito mútuo. ● Fomentar o uso seguro e responsável da Internet. ● Ajudar os alunos a desenvolver a sua autoconfiança e autoestima. ● Melhorar as competências de pesquisa, análise e interpretação de dados. ● Estimular a criatividade e a capacidade de encontrar soluções inovadoras para problemas. ● Estabelecer ligações entre a vida escolar e a vida no mundo real. ● Aumentar a consciência dos alunos sobre o uso de recursos digitais e tecnológicos na educação.

Conteúdos

Sessão presencial (7 horas): ● Apresentação da ação na modalidade de Curso, conteúdos programáticos e explicitação do modo como se processa a avaliação. ● Sessão plenária: “O que é a ESEP/o eTwinning: da planificação ao desenvolvimento de um projeto”. ● Mesa Redonda: “Partilha de práticas sobre o trabalho colaborativo entre escolas europeias”, seguida de debate. ● Sessão plenária: “Cidadania Digital”. ● Mesa Redonda: “Aprendizagens que inspiram” (divulgação projetos ERTE). ● Divulgação da “Academia Júnior eTwinning”. Sessões síncronas (8 horas): - Descobrir a ESEP /explorar o eTwinning. - Funcionalidades do espaço pessoal - Passos a seguir para estabelecer parcerias eTwinning - Dinamizar o TwinSpace. - Potencialidades do espaço - Organização, gestão e dinamização - Planificação de um projeto eTwinning. - Planificação colaborativa de um projeto eTwinning - Ferramentas digitais: da teoria à prática. - Exemplos de ferramentas digitais que podem ter utilidade no desenvolvimento de projetos eTwinning. - Inclusão no TwinSpace dos produtos construídos com ferramentas digitais.

Metodologias

O curso de formação irá decorrer na modalidade de Blended Learning com 1 sessão em regime presencial e as restantes em regime de sessões síncronas, com a seguinte distribuição: 15 horas de trabalho conjunto, distribuídos em 7 horas presenciais e 8 horas não presenciais síncronas. Nas sessões de trabalho em regime não presencial, os formandos serão convidados a estar presentes numa sala de videoconferência para a apresentação dos conteúdos, exemplificação e/ou demonstração das aplicações a abordar. Com o intuito de aumentar a envolvência dos formandos com a plataforma eTwinning, todos os recursos serão colocados num projeto criado para o efeito e as atividades organizadas nesse mesmo local. No final da formação, será solicitado aos formandos a construção de um relatório que espelhe o seu percurso e as suas experiências de desenvolvimento profissional, vividas ao longo da formação.

Avaliação

Qualidade das intervenções no fórum criado no âmbito do projeto de apoio à formação Interações múltiplas no referido fórum Relevância pedagógica da planificação de projeto elaborada Relatório de reflexão crítica final A avaliação final será quantitativa de acordo com a carta circular CCPFC 3/2007 expressa na escala: Insuficiente -1 a 4,9 Regular - 5 a 6,4 Bom - 6,5 a 7,9 Muito Bom Bom - 8 a 8,9 Excelente - 9 a 10.

Bibliografia

Carvalho, A. A. A (2018). Formação docente na era da mobilidade: metodologias e aplicativos para envolver os alunos rentabilizando os seus dispositivos móveis. Tempos e espaços em Educação, 11(01), pp. 25-36. Retirado de https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/10047Decreto-Lei n.º 55/2018 de 6 de julho da Presidência do Conselho de Ministros. Diário da República: Série I, n.º 129 (2018). Retirado de: https://dre.pt/home/-/dre/115652962/details/maximized.Martins, G. O., Gomes, C. A. S., Brocado, J. M. L., Pedroso, J. V., Carrillo, J. L. A., Silva, L. M. U., Encarnação, M. M. G. A., Horta, M. J. V., Calçada, M. T. C. S., Nery, R. F. V, & Rodrigues, S. M. C. V. (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência. Retirado de https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdfUNESCO (2018). Skills for a connected world – report of the UNESCO Mobile learning week 2018. Paris: United Nations Education, Scientific and Cultural Organization. Retirado de http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002658/265893E.pdf.OCDE (2018). The future of education and skills - Education 2030. Disponível em https://www.oecd.org/education/2030/E2030%20Position%20Paper%20(05.04.2018).pdf Acedido a 12/01/2021.

Anexo(s)

Programa da ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-09-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 08-09-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial
3 12-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
4 19-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
5 26-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
6 03-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona

Ref. 177PTD-LS49 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120076/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-09-2023

Fim: 27-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Cláudio Bruno Martins Galego

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-09-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 19-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 22-09-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 06-10-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 27-10-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona


227

Ref. 18523-ACD-1-JBV-M Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-09-2023

Fim: 08-09-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Maria de Lurdes Gomes Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Objetivos

Objetivos: Desenvolver nos docentes as competências de liderança e de comunicação na interação com alunos, docentes e, encarregados de educação e pessoal não docente, que orientam e coordenam, com os alunos e com a comunidade educativa, facilitando os processos de mudança e o desenvolvimento das práticas colaborativas de forma a potenciar a sua identidade profissional perante a comunidade educativa

Conteúdos

Conteúdos: 1.O contexto actual do ensino e da liderança em contexto escolar 1.1.Coaching para docentes e profissionais de ensino 1.2. Coaching e liderança para docentes; 1.3. Casos práticos de liderança e coaching educativo em sala de sala de aula


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-09-2023 (Sexta-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial

Ref. 180LS-M5 Concluída

Registo de acreditação: LS-M5

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-07-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: EB Dr. António de Sousa Agostinho

Formador

Manuela da Conceição Fernandes Coelho

Destinatários

Professores do 1º Ciclo

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Conteúdos

- O conhecimento matemático, didático e curricular dos professores dos 1º Ciclo do Ensino Básico; - Experiências de desenvolvimento curricular em Matemática; - Dinâmicas de trabalho entre os professores, com vista a um investimento continuado no ensino da Matemática; - Partilha de conteúdos programáticos e de práticas de Matemática entre Ciclos do Ensino Básico.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-07-2023 (Segunda-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 18-07-2023 (Terça-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial


221

Ref. 181LS-M6 Concluída

Registo de acreditação: LS-M6

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-07-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: EB Dr. A. de Sousa Agostinho

Formador

Jael Miriam Esteves de Andrade

Destinatários

Professores dos grupos 230 e 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 500.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Conteúdos

- O conhecimento matemático, didático e curricular dos professores dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico; - Experiências de desenvolvimento curricular em Matemática; - Dinâmicas de trabalho entre os professores, com vista a um investimento continuado no ensino da Matemática; - Partilha de conteúdos programáticos e de práticas de Matemática entre Ciclos do Ensino Básico.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-07-2023 (Segunda-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 18-07-2023 (Terça-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial


222

Ref. 182ACD-PNA-2-23 Concluída

Registo de acreditação: ACD-PNA-2-23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-07-2023

Fim: 20-07-2023

Regime: Presencial

Local: EB 2,3 Padre J.C. Cabanita e Sala pedag. Banhos Islamicos

Formador

Lina Isabel Fernandes Campos

Ana Bela da Conceição

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra, Plano Nacional das Artes e AE Padre João Coelho Cabanita

Enquadramento

O Plano Nacional da Artes (PNA) criado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e do património na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. O conhecimento do Plano Estratégico do PNA, os conceitos, eixos, programas e medidas subjacentes permitirão a cada escola concretizar a territorialização das respetivas ações, ultrapassando as barreiras da sala de aula e da escola, numa perspetiva integradora do saber pela mobilização das artes e do património nas áreas disciplinares. Constituem as Escolas PNA uma rede colaborativa que privilegia a presença da cultura em todas as fases de educação e formação dos alunos. A reflexão em torno de conceitos como colaborar, programar e programar em colaboração, afigura-se como determinante para a conceção, planeamento e execução do PCE e do seu efeito transformador da comunidade educativa. Assim, identificar os fatores que condicionam o trabalho colaborativo e as oportunidades de programação em colaboração, em ambiente de questionamento, abertura, inovação e descoberta, facilita o aprender em conjunto e o contacto com metodologias ativas que mobilizam diversas linguagens e manifestações artísticas e o desenvolvimento de inteligências múltiplas. Em cada escola/agrupamento de escolas PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE), mobilizam as comunidades educativas, em torno de prioridades específicas, enquadrando uma relação direta, científica e pedagógica, com o exercício profissional, no quadro da Missão do Plano Nacional das Artes (PNA). O desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE) exige que a programação em colaboração seja uma constante e que as comunidades educativas a concretizem articuladamente, no seu seio, mas também em estreita colaboração com as organizações culturais locais.

Objetivos

I. Identificar o PNA enquanto agente de transformação social e garante do acesso à cultura para todos e com todos; II. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular; III. Sensibilizar para a importância de elaborar um Projeto Cultural de Escola (PCE); IV. Apresentar o PCE como uma metodologia de trabalho de projeto que visa a conceção de uma programação cultural e artística, participativa, transdisciplinar, integradora e sustentável; V. Refletir sobre as oportunidades criadas pelos PCE’s no que diz respeito à presença das artes e dos patrimó-nios na escola, de forma diversificada; VI. Identificar o trabalho colaborativo enquanto oportunidade de aprendizagem continua para todos e de cons-trução de uma cultura de questionamento, inovação e descoberta, pelo aprender em conjunto; VII. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular; VIII. Valorizar a fruição e a produção como forma de proporcionar aprendizagem e o desenvolvimento de com-petências no âmbito do PASEO; IX. Identificar passos de conceção de um PCE; X. Desenvolver técnicas de trabalho colaborativo na conceção do PCE; XI. Salientar a importância do diagnóstico inicial e do mapeamento cultural do território; XII. Explorar a metodologia de projeto na conceção do PCE: “porquê?”; “para quê?”; “o quê?”; “para/com quem?”; “quando e onde?”. XIII. Salientar a importância da formação dos agentes educativos na gestão da mudança de práticas.

Metodologias

Estratégias ativas e de trabalho colaborativo

Bibliografia

Plano Estratégico do PNA; Carta de Porto Santo.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-07-2023 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 20-07-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 176LS-O2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119853/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-05-2023

Fim: 27-05-2023

Regime: Presencial

Local: Conservatório de Loulé - Francisco Rosado

Formador

Ana Rita Marques Nunes

Destinatários

Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Associação Impacto Ímpar tem vindo a organizar uma programação de concertos de música erudita em Lagos, um Festival e Concurso de Música Infante D. Henrique e um Estágio de Orquestra. No âmbito desta proposta, deseja também promover não só atividades culturais como educativas e formativas. Considere-se que os alunos do Algarve estão afastados de uma grande variedade de ofertas educativas deste género que surgem por todo o país, mais a norte e centro. Para além disto, existe alguma carência de formação no Algarve para o grupo de recrutamento M. Esta formação vem oferecer a partilha e articulação de saberes entre os docentes de música e para os estudantes de música, mediante situações concretas entre professor e aluno, em modo de Masterclasses de piano. Esta é uma atividade rica a nível pedagógico para professores e alunos, que irá culminar com um concerto de participantes das Masterclasses e um Recital a Solo. Para dirigir as masterclasses, será convidado o pianista internacional Rem Urasin. A associação em causa, convida o Conservatório de Música de Loulé e a Escola Básica e Secundária pois é de todo o seu interesse promover esta atividade junto das instituições públicas de ensino artístico especializado de música da região, podendo desta forma, mais facilmente chegar aos estudantes de música. Tanto as masterclasses como a ação de formação serão abertas a estudantes/docentes de outras regiões, considerando a oportunidade de poder receber a partilha de ensinamentos do pianista Rem Urasin. Os alunos e docentes das escolas em causa terão prioridade de inscrição.

Objetivos

Atualizar e aprofundar conhecimentos sobre o ensino do piano, enquanto instrumento solista. Aperfeiçoar a comunicação com o aluno e como dar a conhecer e exemplificar os conteúdos específicos na aprendizagem do instrumento Piano. Partilhar técnicas e abordagens musicais. Momento de fruição cultural com repertório de elevado grau de dificuldade e experiência de palco no momento performativo levado a cabo por alunos/docentes. Desenvolvimento de técnicas e ensinamentos pedagógicos, artísticos e performativos que remetem ao instrumento piano, mas também à prática musical, em geral. Com exemplos concretos para aplicação em sala de aula, desde os níveis de ensino do 2.º ciclo ao secundário. Algumas das vagas poderão estar destinadas a alunos de nível universitário. Motivação para a prática instrumental e dar a conhecer mais e melhores práticas de estudo e performance. Conhecer e partilha de repertório usado em cada ciclo e ano, de acordo com o estágio de desenvolvimento de cada aluno e estruturação de práticas de aquisição do conhecimento da obra em causa.

Conteúdos

Abordagem técnica e artística do pianista - 2 horas. Princípios iniciantes desde a leitura da obra - 2 horas. Postura e qualidade sonora. Como usar o aparato físico - 2 horas. Práticas em sala de aula para resolução de dificuldades - 6 horas. Desenvolvimento de práticas a usar em estudo individual em casa – - 6 horas Abordagem de repertórios distintos (géneros, período histórico, compositores) - 3 horas. Performance e desenvolvimento da musicalidade - 2 horas. Momento performativo - 1 hora. Momento de fruição cultural - 1 hora

Metodologias

Abordagem técnica e artística do pianista - 2 horas. Princípios iniciantes desde a leitura da obra - 1 hora. Postura e qualidade sonora. Como usar o aparato físico - 2 horas. Práticas em sala de aula para resolução de dificuldades - 5 horas. Desenvolvimento de práticas a usar em estudo individual em casa - 4 horas. Abordagem de repertórios distintos (géneros, período histórico, compositores) - 2 horas. Performance e desenvolvimento da musicalidade - 2 horas. Momento performativo - 1 hora. Momento de fruição cultural - 1 hora Presencialmente, os docente observam as masterclasses de cada aluno, de ano, desenvoltura e repertório distinto. Há ainda um momento de fruição cultural e um momento performativo. Também está previsto, caso os formandos assim desejem, participarem na masterclasse de forma ativa, apresentando repertório e trabalhando diretamente com o pianista Rem Urasin. Nesta situação, o formando está mais próximo da posição de aluno e pode mais facilmente colocar questões específicas. 5 horas para elaboração do relatório e para execução/experimentação das técnicas partilhadas em masterclasse, em casa e em sala de aula.

Avaliação

Participação/Realização das Tarefas nas Sessões - 40% Produção de Trabalhos e/ou Materiais/ reflexão crítica individual - 60% O resultado final é traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores

Bibliografia

Adaptative strategies for small anded pianists, L. Deahl, B. WristenPedagogia Educacional, Sprinthall & SprinthallTransformational Piano Teaching, D. Polischuck


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-05-2023 (Quarta-feira) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
2 25-05-2023 (Quinta-feira) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
3 26-05-2023 (Sexta-feira) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
4 27-05-2023 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
5 27-05-2023 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial


217

Ref. 1782023-ACD-MaiaPr Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-MaiaProfs

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 17-05-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Destinatários

Professores /coordenadores nos cursos profissionais e cursos artísticos especializados na oferta de nível secundário Diretores dos Agrupamentos de Escola

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores /coordenadores nos cursos profissionais e cursos artísticos especializados na oferta de nível secundário Diretores dos Agrupamentos de Escola. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores /coordenadores nos cursos profissionais e cursos artísticos especializados na oferta de nível secundário Diretores dos Agrupamentos de Escola.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Rede de CFAE do Algarve e DGE/Projeto MAIA/ANQEP

Enquadramento

Os Cursos Profissionais (CP) constituem uma realidade multifacetada do ponto de vista pedagógico, curricular, organizacional e social. A sua estrutura curricular contempla diferentes componentes de formação, organiza-se de forma modular, requer dinâmicas pedagógicas ativas e intervenção de atores educativos de perfis diferenciados. A Avaliação Formativa nos CP requer articulação de práticas de ensino e de aprendizagem que mobilizam referenciais, saberes múltiplos e distintos em contextos, espaços e temporalidades diversas. Para equacionar a Avaliação Formativa nos CP é necessário compreender os desafios e problemas que se lhe colocam no quotidiano, desde o modo como estão organizados ao desenvolvimento profissional dos respetivos docentes, passando pela cultura e a dinâmica organizacional das escolas. O projeto MAIA tem vindo a desenvolver um conjunto de materiais de apoio à melhoria das práticas de ensino, aprendizagem e avaliação, os quais têm sido um recurso de reconhecida mais-valia para formadores, professores e lideranças em diversos contextos. Esta ACD tem como propósito proporcionar um momento de reflexão sobre a Avaliação Pedagógica, nomeadamente sobre a Avaliação Formativa na organização e promoção das Aprendizagens nos CP, com vista à (re)definição de estratégias de melhoria a implementar nas práticas pedagógicas e no referencial de avaliação de cada um dos Agrupamentos de Escolas com oferta formativa de CP.

Conteúdos

Temas abordados durante o momento de reflexão: • Princípios e fundamentos da avaliação pedagógica, designadamente no âmbito da definição de uma política de avaliação e de classificação; • Avaliação Pedagógica - Projeto de Intervenção; • Referencial de autoavaliação – uso proficiente e útil deste referencial; • Papel das lideranças no âmbito das dinâmicas de melhoria das práticas pedagógicas e de formação.

Metodologias

As Folhas de Apoio à Formação 1, Avaliação Formativa e 3, Feedback, assim como o Texto de Apoio 6, Enquadramento da Avaliação Pedagógica: Cursos Artísticos Especializados de Nível Secundário e o Referencial de autoavaliação no domínio da avaliação pedagógica, são leituras prévias recomendadas para este momento de reflexão. O encontro inicia com a apresentação da temática e proposta de linhas de reflexão, por parte do formador. De seguida, em sala simultâneas, cada equipa/Agrupamento de escolas fará uma reflexão sobre a Avaliação Formativa nos CP, tendo em conta as suas características e dinâmica próprias, identificando as potencialidades e desafios. O regresso ao grande grupo proporcionará a partilha e a reflexão que capacitem a melhoria do processo em cada AE. Programa: 15h00 Receção dos participantes e sessão de abertura 15h15 Avaliação formativa e a construção das aprendizagens nos cursos profissionais 16h00 Reflexão de grupo - Salas paralelas 17h30 Apresentação das reflexões de grupo p/sala 18h30 Possibilidades e caminhos de melhoria no desenvolvimento das aprendizagens nos CP – Formador

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-05-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 19:00 4:00 Presencial

Ref. 177PTD-LS43 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120076/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-05-2023

Fim: 27-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Cláudio Bruno Martins Galego

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
2 23-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 07-06-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 13-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 21-06-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
9 27-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona


218

Ref. 155LS-I4 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116976/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-05-2023

Fim: 12-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé, Sala de Formação CFAELS

Formador

Sandra Maria Domingues Gonçalves Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores do Ensino Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores do Ensino Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores do Ensino Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores do Ensino Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Atualmente, a dislexia é reconhecida como uma dificuldade específica de aprendizagem, razão pela qual configura uma das principais preocupações de pais, professores, psicólogos, terapeutas da fala e demais atores educativos. As crianças e jovens disléxicos, conquanto possuam um nível de inteligência médio ou acima da média, manifestam lacunas na aprendizagem e automatização do processo de leitura e de escrita, revelando tendencialmente um desempenho académico inferior às suas reais capacidades, traduzido, muitas vezes, em insucesso escolar, acompanhado de alterações emocionais (gestão do stress, baixa autoestima e fraco autoconceito). A pertinência desta formação justifica-se pela ausência de formação inicial e contínua nesta área, sendo necessário dotar os docentes de ferramentas pedagógicas adequadas que potenciem a melhoria das respostas educativas.

Objetivos

Esta oficina pretende: - Clarificar o conceito de dislexia e outros associados (disortografia, discalculia e disgrafia); - Identificar os sinais de alerta e promover a atualização de conhecimentos neste âmbito; - Capacitar os docentes para aperfeiçoarem a qualidade da ação educativa, indo ao encontro das necessidades educativas dos alunos disléxicos, diferenciando as formas de apresentação e de exploração dos conteúdos curriculares, de acordo com o disposto no DL n.º 54/2018; - Desenvolver competências no âmbito da avaliação da leitura e da escrita que permitam aos docentes distinguir dificuldades de aprendizagem decorrentes de fatores ambientais de dificuldades de aprendizagem resultantes de défice fonológico (dislexia); - Envolver os professores participantes na definição de procedimentos de ação e na produção de materiais de intervenção adequados aos seus diferentes contextos de trabalho; - Aplicar, nos contextos pedagógico-didáticos, os materiais e exercícios produzidos; - Refletir sobre a prática e os resultados obtidos; - Promover, num ambiente ativo de interações positivas, a reflexividade docente e o trabalho em equipa multidisciplinar.

Conteúdos

Módulo I - 3 horas 1.1. Apresentação da Oficina de Formação e organização dos trabalhos - Apresentação da metodologia de realização da ação; - Caracterização das práticas pedagógicas do grupo de formandos. 1.2. Dislexia: conceito, historial e comorbilidades - Dislexia: da definição ao conceito; - Historial e etiologia (fatores neurobiológicos, sociolinguísticos e ambientais); - As comorbilidades mais frequentes: disortografia, discalculia, disgrafia, Défice de Atenção, Motricidade e Perceção (DAMP) e Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA); - Dinâmica de grupo: “Quem é o disléxico?”. Módulo II - 3 horas 2.1. O diagnóstico de dislexia - Desenvolvimento da linguagem; - Sinais de alerta na infância (indicadores precoces) e na idade escolar (indicadores tardios); - Leitura (descodificação grafofonémica e compreensão da leitura); - Expressão escrita (ortografia, sintaxe, acentuação, pontuação e grafomotricidade); - Critérios de diagnóstico (DSM-5). 2.2. Avaliação - Avaliação da leitura oral; - Avaliação da compreensão da leitura; - Avaliação especializada em equipa multidisciplinar; - Apresentação de exemplos práticos e aplicação de conhecimentos (trabalho de grupo); - Elaboração de relatórios pedagógicos compreensivos. Módulo III - 3 horas 3.1. Enquadramento legislativo da Educação Inclusiva - Decreto-lei n.º 54/2018 (princípios orientadores, definições operacionais e medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão); - Opções metodológicas subjacentes ao DL n.º 54/2018: Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA) e Abordagem Multinível; - Linhas de atuação do Centro de Apoio à Aprendizagem no que toca aos alunos disléxicos. 3.2. Intervenção e reeducação da leitura e da escrita - Articulação com a família e restantes atores educativos; - Metodologias a adotar (ascendentes, multissensoriais…); - Estratégias a implementar (bottom up, fónicas…); - Recursos a mobilizar (construção de materiais, software open source e jogos didáticos); - O papel do docente de Educação Especial na reeducação da leitura e da escrita (intervenção direta); - O papel do docente de Educação Especial no aconselhamento aos docentes do ensino regular (consultoria), nomeadamente na planificação da ação educativa por referência ao DUA, e aos pais/encarregados de educação. Módulo IV - 3 horas 4.1. Instrumentos estruturantes da ação educativa - Linhas orientadoras para a elaboração de relatórios técnico-pedagógicos; - As adaptações ao processo de avaliação; - As adaptações curriculares não significativas (ACNS): sim ou não? - Apresentação de um relatório técnico-pedagógico de um aluno disléxico; - Aplicação prática dos conteúdos abordados (trabalho de grupo). 4.2. Monitorização do planeamento e da intervenção - Criação de instrumentos que permitam monitorizar a planificação da intervenção e a própria intervenção (com enfoque na necessidade de dar feedback aos alunos e aos encarregados de educação); - Redação de sínteses descritivas e avaliativas (para atas e memorandos); - Apresentação de exemplos práticos; - Dinâmica de grupo: simulação de situações de interação com encarregados de educação e alunos (mediante uma distribuição aleatória de cartões que orientam a tarefa). Módulo V - 3 horas 5. Apresentação de trabalhos e avaliação da Oficina de Formação.

Avaliação

A avaliação dos formandos decorre em conformidade com o Regime Jurídico da Formação Contínua, o n.º 2 do Artigo 46.º do ECD, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de janeiro e a Carta Circular CCPFC – 3 – 2007 – setembro. A avaliação dos formandos terá incidência em: Critérios/Parâmetros Participação/contributos: Participação nas sessões (dinâmica da participação e qualidade das intervenções) e partilhas sobre o trabalho autónomo desenvolvido (30%). Trabalho final (em equipa): Conceção, desenvolvimento e avaliação de um episódio de aula (qualidade dos materiais produzidos), tendo como referência as estratégias e os conteúdos abordados na oficina (50%). Produção de uma reflexão final, a título individual (20%). A avaliação final, que terá em conta os referidos parâmetros/critérios de classificação, será traduzida numa classificação expressa na escala de 1 a 10 valores: insuficiente (1 a 4,9 valores), regular (5 a 6,4 valores), bom (6,5 a 7,9 valores), muito bom (8 a 8,9 valores) e excelente (9 a 10 valores).

Bibliografia

American Psychiatric Association. (2014). Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais: DSM-5. Lisboa: Climepsi Editores.Moura, O., Pereira, M.,et Simões, M. (2018). Dislexia: Teoria, Avaliação e Intervenção. Lisboa: Pactor.Pereira, F. (Org.) (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de apoio à prática. Lisboa: Ministério da Educação – Direção Geral de Educação.Shaywitz, S. (2003). Overcoming Dyslexia. Alfred A. Knopf. New York.Shaywitz, S. (2008). Vencer a Dislexia - Como dar resposta às perturbações da leitura em qualquer fase da vida. Porto: Porto Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


200

Ref. 1742023-ACD-E+8 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-E+8

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-05-2023

Fim: 10-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Duarte José de Sousa Duarte

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Esta ACD pretende disseminar as aprendizagens realizadas no curso "Team Building for School: Play and Fun, Building Educators' Communities", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. O projeto LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades), vai ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola e pretende dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa e no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade. O projeto envolve a mobilidade de 7 docentes, para a frequência de cursos estruturados e de 3 docentes para a realização de atividades de Job Shadowing. Os cursos frequentados serão, na sua maioria, replicados pelos participantes em ações de formação creditadas de modo a afetar diretamente cerca de 120 professores da escola e da região afetada pelo Centro de Formação de Professores, de modo a disseminar as competências desenvolvidas. Mais informações acerca do projeto, disponíveis em https://sites.google.com/view/erasmus-learn

Objetivos

- Compreender o potencial das atividades de construção de equipas e desenvolver confiança para utilizar e adequar as atividades ao contexto do seu AE/ENA; - Promover a constituição de equipas e criar contextos de cooperação e colaboração na resolução de problemas, em espírito de comunidade, tolerância, espírito de equipa; - Desenvolver competências para criação de contextos empáticos e de confiança na comunidade escolar, desenvolver a criatividade e a autoestima; - Compreender a construção de equipas e a psicologia de grupo com vista à planificação e desenvolvimento de atividades.

Conteúdos

- O curso "Team Building for School: Play and Fun, Building Educators' Communities" e o seu contexto, no âmbito do projeto Erasmus+ LEARN; - Atividades de quebra de gelo; - Educação e psicologia positivas; - Dinâmicas de grupo; - Atividades para promoção de dinâmicas de grupo.

Metodologias

- Apresentação do curso frequentado e o seu contexto, no âmbito do projeto Erasmus+ LEARN; - Apresentação e desenvolvimento de atividades de quebra de gelo; - Apresentação e desenvolvimento de atividades de criação de dinâmicas de grupo.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 1642023-ACD-E+L8 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-E+LEARN2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-05-2023

Fim: 08-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Duarte José de Sousa Duarte

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ACD pretende disseminar as aprendizagens realizadas no curso "From STEM to STEAM Education: A new Learning Approach", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. O projeto LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades), vai ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola e pretende dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa e no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade. O projeto envolve a mobilidade de 8 docentes, para a frequência de cursos estruturados e de 2 docentes para a realização de atividades de Job Shadowing. Os cursos frequentados serão, na sua maioria, replicados pelos participantes em ações de formação creditadas de modo a afetar diretamente cerca de 120 professores da escola e da região afetada pelo Centro de Formação de Professores, de modo a disseminar as competências desenvolvidas. Mais informações acerca do projeto, disponíveis em https://sites.google.com/view/erasmus-learn

Conteúdos

O que é Educação STEAM; Passos essenciais para iniciar a aprendizagem numa abordagem centrada em Educação STEAM; Apresentação de exemplos de aulas STEAM; Como aplicar a Educação STEAM em sala de aula.


Observações

Com o contributo da docente Ana Paula Conde, que frequentou o curso From STEM to STEAM Education: A new Learning Approach em Barcelona, Espanha de 18 a 23 de julho de 2022, no âmbito do projeto Erasmus+ LEARN.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 170ACD-2023-E+5 Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-E+L5

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 04-05-2023

Fim: 04-05-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de formação do CFAE do Litoral à Serra

Formador

Duarte José de Sousa Duarte

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A ACD tem por base o Projeto ERASMUS + LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades - 2020 1-PT01 KA101 077782), cujo principal objetivo é ir «ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola [Escola Secundária de Loulé] e pretende dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa e no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade.» Para o Projeto foram definidos alguns objetivos como, por exemplo, «integrar a articulação curricular, a interdisciplinaridade e a Educação para a Cidadania em todas os cursos e disciplinas e generalizar a utilização das TIC em contexto de sala de aula, incluindo a avaliação das aprendizagens»; e formar docentes em cursos estruturados e observação de boas práticas, em cinco áreas distintas: Metodologias Ativas, Articulação Curricular, Tecnologia Educativa, Comunicação em Inglês, Otimização de Processos e Melhoria de Resultados. O Projeto possibilitou a mobilidade de docentes com o fim de replicar os conteúdos apreendidos nos cursos que frequentaram. Neste caso particular, o curso foi realizado em Helsínquia (Finlândia) e teve como designação «Effective Pedagogies for 21st-Century Learning». O Projeto ERASMUS + LEARN pode ser consultado em https://sites.google.com/view/erasmus-learn

Objetivos

Com esta ACD, pretende-se • disseminar algumas aprendizagens realizadas no curso «Effective Pedagogies for 21st-Century Learning». • partilhar com os colegas alguns recursos pedagógicos da aprendizagem centrada no aluno. • apresentar algumas ferramentas tecnológicas a utilizar na educação. • incentivar o trabalho colaborativo entre docentes. • no final da acção, que os formando se sintam motivados a utilizar algumas das ferramentas tecnológicas apresentadas e que, como produto, façam uma reflexão da acção com a construção de um e-portfolio.

Conteúdos

Introdução aos seguintes conceitos/metodologias: • e-portfolio individual; • flipped classroom; • design thinking; • project based learning [PBL]; • breve apresentação do sistema de ensino finlandês.


Observações

Com o contributo da docente Anabela Correia, que frequentou o curso Effective Pedagogies for 21st-Century Learning em Helsínquia, Finlândia de 15 a 20 de agosto de 2022, no âmbito do projeto Erasmus+ LEARN.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 175ACD-2023-EProf Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-EProf

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 28-04-2023

Fim: 28-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve

Destinatários

Professores do ensino básico e secundário e professores de Educação Especial (diretores; coordenadores (curso e turma) do EP; professores do EP) ; técnicos superiores.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do ensino básico e secundário e professores de Educação Especial (diretores; coordenadores (curso e turma) do EP; professores do EP) ; técnicos superiores.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centros de Formação de Associação de Escolas do Algarve

Enquadramento

O sucesso académico dos alunos, quer a nível nacional quer a nível regional, está a melhorar. Contudo, existem zonas do país, apontadas como "assimetrias regionais", destacando-se a região do Algarve com alguns dos indicadores mais preocupantes. Esta situação preocupa, há muito, todos quantos têm nas suas mãos formar jovens para as competências do Século XXI e, desde logo, prepará-los para a sua integração na sociedade e consequentemente, no mercado de trabalho. Considera-se, por isso, pertinente e premente uma reflexão conjunta e alargada, com a colaboração de especialistas, para perspectivar o futuro do ensino profissional que é urgente valorizar. Este encontro, destinado a todos os responsáveis por esta oferta formativa e sua organização e lecionação, pretende, ainda, contribuir para “Fomentar a divulgação e disseminação das boas práticas, da partilha de experiências pedagógicas e de recursos educativos adequados às necessidades organizacionais, científicas e pedagógicas das escolas e dos profissionais de ensino”, proporcionando um maior envolvimento dos docentes, face a um problema transversal à região.

Objetivos

Apresentar/Analisar os resultados escolares do ensino profissional a nível nacional e regional Refletir sobre os resultados escolares do ensino profissional do Algarve Partilhar experiências desenvolvidas nos cursos profissionais das escolas públicas Perspetivar o futuro do ensino profissional no contexto regional Projetar a formação: Contributos para a definição dos planos de formação

Conteúdos

O Ensino Profissional nas escolas públicas Reflexão sobre os resultados regionais Opções organizacionais e pedagógicas Formação contínua de professores O futuro do ensino profissional em contexto regional

Avaliação

Frequência

Anexo(s)

Cartaz e programa da ACD


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-04-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 18:30 9:00 Presencial

Ref. 172ACD-2023-E+L7 Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-E+L7

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-04-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé - Sala D002

Formador

Duarte José de Sousa Duarte

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Esta ação de Curta Duração vem na sequência de Curso Erasmus K1 realizado em Budapeste em Agosto de 2022 e foca-se nas estratégias de autoaprendizagem e de estimulação do cérebro para essa mesma aprendizagem O projeto LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades), procurou ir ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola e dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa, no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade e no diagnóstico SELFIE: (1) a melhoria dos resultados escolares, nas disciplinas com média abaixo da média nacional: Biologia e Geologia, Economia A, Filosofia e Física e Química; (2) a integração da articulação curricular e a interdisciplinaridade, com vista ao cumprimento das aprendizagens essenciais que vão ao encontro do Perfil dos alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória; (3) a generalização da utilização das TIC em contexto de sala de aula, à maioria das disciplinas, como suporte de atividades significativas para a aprendizagem; (4) o alargamento da participação e coordenação de projetos europeus a outros professores da escola, a melhoria da comunicação com parceiros e o aumento de receção de professores em Job Shadowing e missões de ensino; (5) a melhoria dos processos de gestão da escola, a comunicação entre as diferentes estruturas e a articulação com as escolas do ensino básico, de onde provêm os alunos da escola. A candidatura foi apresentada com o objetivo de mitigar as necessidades identificadas através de formação, de observação de boas práticas, de ações de disseminação dessas aprendizagens e da sua implementação experimental.

Objetivos

- Reconhecer as implicações práticas da investigação mais recente na forma como o cérebro aprende; - Compreender quando e como se processa a aprendizagem; - Planificar e implementar lições baseadas em princípios científicos; - Tomar decisões informadas sobre quais as estratégias a utilizar para maximizar resultados de aprendizagem; - Aplicar técnicas de memória; - Criar experiências motivadoras e envolventes para os alunos; - Proporcionar aos alunos com técnicas de aprendizagem eficazes, criativas e divertidas; - Proporcionar aos alunos experiências conhecimento dos seus processos pessoais de aprendizagem.


Observações

Com o contributo da docente Maria João Soares, participante no curso estruturado frequentado em Budapeste "Brain-Based Learning: Understand How Students Really Learn".

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 171ACD-2023-E+L6 Concluída

Registo de acreditação: ACD-2023-E+L6

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-04-2023

Fim: 24-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Duarte José de Sousa Duarte

Destinatários

Educadores de Infância e Professores e Professores do Ensino Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores e Professores do Ensino Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Este workshop pretende disseminar as boas práticas de articulação curricular e interdisciplinares realizadas, em escolas na Dinamarca e Espanha, observadas em Job Shadowing, no âmbito do Projeto Erasmus+ LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades). Destacando-se as estratégias/metodologias utilizadas pelos professores, de diferentes áreas de ensino, em sala de aula, no âmbito da implementação de projetos de desenvolvimento de articulação curricular e a interdisciplinaridade.

Objetivos

Pretende-se disseminar as boas práticas de articulação curricular e interdisciplinares, em escolas da Dinamarca e Espanha, observadas em Job Shadowing, no âmbito do Projeto Erasmus+ LEARN. Os formadores têm como objetivo partilhar com os colegas estratégias de implementação e uniformização de articulação curricular e desenvolvimento de projetos interdisciplinares em diferentes níveis e áreas de ensino, contribuindo para que os participantes - conheçam a metodologia projetual, centrada na resolução de problemas; - planifiquem e possam gerir atividades de articulação curricular e interdisciplinares; - definam e apliquem estratégias/metodologias de colaboração e de cooperação em sala de aula.


Observações

Com os contributos das docentes Lucília Pires e Luísa Sousa, participantes nas atividades de Job Shadowing em Roskilde, Dinamarca e da docente Inês Pinheiro, participante na atividade de Job Shadowing em Palma de Maiorca, Espanha.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-04-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 138PTD-LS28 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-04-2023

Fim: 29-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Cláudio Bruno Martins Galego

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 22-06-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 29-06-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


185

Ref. 1682023-ACD-E+L3 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-E+L3

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-04-2023

Fim: 19-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Carlos Alberto Botequilha Mangas

Destinatários

Educadores de Infância; Professores dos Ensino Básico e Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores dos Ensino Básico e Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Esta ACD pretende disseminar as aprendizagens realizadas no curso "Develop your First Self-Paced Online Course", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. O projeto LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades), vai ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola e pretende dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa e no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade. O projeto envolve a mobilidade de 8 docentes, para a frequência de cursos estruturados e de 2 docentes para a realização de atividades de Job Shadowing. Os cursos frequentados serão, na sua maioria, replicados pelos participantes em ações de formação creditadas de modo a afetar diretamente cerca de 120 professores da escola e da região afetada pelo Centro de Formação de Professores, de modo a disseminar as competências desenvolvidas. Mais informações acerca do projeto, disponíveis em https://sites.google.com/view/erasmus-learn

Objetivos

Pretende-se disseminar algumas aprendizagens realizadas no curso "Develop your First Self-Paced Online Course", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. O formador tem como objetivo partilhar com os colegas metodologias e estratégias para trabalhar a avaliação formativa, apresentando uma ferramenta online que visa facilitar a criação, compartilhamento e reutilização de conteúdo interativo online. De igual forma, pretende-se que no final desta ACD os formandos sejam capazes de: - criar atividades de avaliação para aprendizagem online; - reunir auxiliares de trabalho e outros materiais para ajudar os alunos online.

Conteúdos

Metodologias e estratégias para trabalhar a avaliação formativa, apresentando uma ferramenta online que visa facilitar a criação, compartilhamento e reutilização de conteúdo interativo online.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 138PTD-LS29 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-04-2023

Fim: 15-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 17-05-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 23-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 06-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 13-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


186

Ref. 139PTD-LS12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109783/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-04-2023

Fim: 14-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé - Sala D105

Formador

Milene Isabel Agostinho Martins

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 02-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 09-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 16-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 30-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 13-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


188

Ref. 138PTD-LS30 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-04-2023

Fim: 20-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 09-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 16-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 23-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 30-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 06-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 13-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 20-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


189

Ref. 1632023-ACD-E+L1 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-E+L1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-03-2023

Fim: 08-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Lina Isabel Fernandes Campos

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Esta ACD pretende disseminar as aprendizagens realizadas no curso "Learning Through Collaboration and Cooperation", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. O projeto LEARN (Liderar a Escola para melhorar a Aprendizagem e Responder às Necessidades), vai ao encontro das áreas prioritárias definidas nos projetos Educativo e de Desenvolvimento Europeu da escola e pretende dar resposta às necessidades identificadas na avaliação externa e no diagnóstico interno realizado pelo Observatório de Qualidade. O projeto envolve a mobilidade de 8 docentes, para a frequência de cursos estruturados e de 2 docentes para a realização de atividades de Job Shadowing. Os cursos frequentados serão, na sua maioria, replicados pelos participantes em ações de formação creditadas de modo a afetar diretamente cerca de 120 professores da escola e da região afetada pelo Centro de Formação de Professores, de modo a disseminar as competências desenvolvidas. Mais informações acerca do projeto, disponíveis em https://sites.google.com/view/erasmus-learn

Objetivos

Pretende-se disseminar as aprendizagens realizadas no curso "Learning Through Collaboration and Cooperation", no âmbito do Projeto Erasmus+ KA2 LEARN. Os formadores têm como objetivo partilhar com os colegas estratégias para gerir a colaboração, a cooperação, que envolvam grupos de trabalho e atividades práticas adequadas a diferentes assuntos e aplicáveis em diferentes níveis e áreas de ensino, recorrendo a recursos diversificados, contribuindo para que os participantes possam: - adquirir noções sobre colaboração e cooperação; - analisar prós e contras de uma variedade de estratégias colaborativas; - praticar algumas atividades cooperativas; - estar mais ciente dos possíveis cuidados a ter no trabalho em equipa; - aprender a gerir melhor as atividades colaborativas e estratégias de aprendizagem cooperativa em sala de aula.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 1652023-ACD-G120 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-G120

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-03-2023

Fim: 15-03-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Sónia Cristina Ferreirinha

Ana Cristina da Costa Mano Xavier

Ana Maria de Figueiredo Alves

Destinatários

Docentes do Grupo 120

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes do Grupo 120. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes do Grupo 120.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centros de Formação de Associação de Escolas da Ria Formosa, Levante Algarvio e Litoral à Serra

Enquadramento

Estudos comprovam a vantagem da aprendizagem precoce de uma língua estrangeira. Recomendações internacionais salientam a importância e necessidade da aprendizagem de pelo menos duas línguas estrangeiras com correção, segurança e fluência nos domínios da expressão, compreensão oral e escrita (QERC- Quadro Europeu Comum de Referência para o Ensino das Línguas) até à conclusão do ensino secundário. O Conselho Nacional da Educação, em setembro de 2013, pronunciou-se a favor sobre a introdução da disciplina de Inglês no currículo do 1.º ciclo do ensino básico, a partir do 3.º ano de escolaridade, conforme consta do parecer n.º 2/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série, de 28 de janeiro, com uma periodicidade de pelo menos duas horas por semana. O Decreto-Lei n.º 176/2014 de 12 de dezembro procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 27/2006, de 10 de fevereiro, à segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, e à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 79/2014, de 14 de maio, determinando a introdução da disciplina de Inglês no currículo, como disciplina obrigatória a partir do 3.º ano de escolaridade, bem como à definição da habilitação profissional para lecionar Inglês no 1.º ciclo e à criação de um novo grupo de recrutamento. O ensino do Inglês a partir do 3.º ano de escolaridade, com carácter de obrigatoriedade, foi introduzido pelo Decreto-Lei n.º 176/2014, de 12 de dezembro. Com esta medida foi criado o grupo de recrutamento 120 (Professores de Inglês para o 1.º Ciclo do Ensino Básico), surgindo a necessidade de qualificar docentes para esta função. Para a concretização desta medida foi publicada, com um prazo de validade limitado ao ano letivo 2015/2016, a Portaria n.º 260-A/2014, de 15 de dezembro. Contudo, face à necessidade de manter o regime jurídico em vigor é publicada a Portaria n.º 197/2017, de 23 de junho. Salienta-se ainda a importância da recomendação n.º 5/B/2016 do S. Ex.ª o Provedor de Justiça onde é recomendada a regulamentação, por portaria, da aquisição de qualificação profissional para a docência no grupo 120 por parte dos titulares do grau de mestre em ensino de inglês e de outra língua estrangeira no ensino básico que não tenham realizado a prática de ensino supervisionado de inglês no 1.º ciclo, mediante a definição dos complementos de formação e do procedimento de certificação, que não estava contemplada na Portaria n.º 260- A/2014, de 15 de dezembro. A legislação que permite aos alunos portugueses a aprendizagem de uma língua estrangeira, o inglês, desde o 3.º ano do 1.º ciclo do Ensino Básico e a docência desta disciplina por docentes qualificados e integrados na carreira docente está consolidada. Como qualquer outra disciplina acompanha a investigação mais recente e as orientações pedagógicas da tutela com enquadramento em diplomas legais como por exemplo: • O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, homologado pelo Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho (matriz comum para todas as escolas e ofertas educativas no âmbito da escolaridade obrigatória, designadamente ao nível curricular, no planeamento, na realização e na avaliação interna e externa do ensino e da aprendizagem); • Aprendizagens Essenciais de Inglês (3.º e 4.º anos de escolaridade- 1.º Ciclo Ensino Básico); • Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, os princípios orientadores da sua conceção, operacionalização e avaliação das aprendizagens, de modo a garantir que todos os alunos adquiram os conhecimentos e desenvolvam as capacidades e atitudes que contribuem para alcançar as competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. • Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho que estabelece os princípios e as normas que garantem a inclusão, enquanto processo que visa responder à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, através do aumento da participação nos processos de aprendizagem e na vida da comunidade educativa. Pretende-se com esta ACD, tendo por base as respostas obtidas no questionário inicial, identificar constrangimentos e oportunidades, específicas ou não, deste grupo de recrutamento e promover a reflexão sobre experiências pedagógicas realizadas que, apesar de se assistir a uma alteração de práticas, ainda se desenvolvem de forma pouco colaborativa com os seus pares.

Objetivos

- Refletir sobre o trabalho dos professores do grupo 120; - Promover a cooperação entre docentes do grupo 120; - Identificar constrangimentos; - Conhecer realidades e perspetivas.

Conteúdos

Tendo por base as respostas prévias a um questionário (google forms) as sessões de trabalho serão realizadas em dois momentos. Na primeira sessão apresentar-se-ão os dados recolhidos e debater-se-ão os mesmos. - Enquadramento da disciplina. - Formas de organização da disciplina em cada agrupamento (departamento, relação com titulares de turma, articulação horizontal e vertical, horários...) Na segunda sessão pretende-se dar o enfoque nas experiências pedagógicas: avaliação de alunos, atividades, recursos, intercâmbios, partilhas. Este será também o momento para identificação de necessidades de formação

Anexo(s)

Cartaz da ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 15-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

Ref. 153LS-I2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116266/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-02-2023

Fim: 19-04-2023

Regime: e-learning

Local: Escola Secundária de Loulé - Online síncrona

Formador

Sandra Maria Domingues Gonçalves Correia

Andreia Correia Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
2 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
3 07-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
5 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
7 21-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 22-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
9 28-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 29-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
11 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
12 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona


194

Ref. 147PTD-LS33 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-108250/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-02-2023

Fim: 23-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Vítor Manuel Domingues Gonçalves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A hodierna geração Z, de nativos digitais, exige uma biblioteca escolar diferente, a prioridade não é apenas a literacia da leitura, mas também a literacia da informação e dos média. Atendendo à presente conjuntura, atividades de transmedia storytelling podem servir de elemento aglutinador das referidas literacias, promover as bibliotecas escolares e incentivar os nossos leitores a serem críticos, interventivos e aptos a produzir conhecimento. O atual referencial da RBE, enquanto mantra do professor bibliotecário, advoga os conteúdos e os objetivos a serem trabalhados nas bibliotecas escolares, apresentando, simultaneamente, algumas estratégias e métodos de operacionalização. Contudo, no documento, não encontramos qualquer referência a transmedia storytelling que, de acordo com Rodrigues e Bidarra (2014), constitui uma abordagem pedagógica que entra em rutura com as formas tradicionais de ensinar e permite a rentabilização das ferramentas tecnológicas, forjadas na era da computação digital e usadas, no dia a dia, pelos alunos. Neste contexto, partindo da educação pela arte e atendendo aos três eixos preconizados pela RBE, literacia da leitura, dos média e da informação acreditamos que atividades de transmedia storytelling poderão dar um contributo positivo para que os alunos possam “desenvolver a conceção e articulação do texto com a imagem, o gosto estético e artístico e competências analíticas de compreensão.” (Conde et al., 2017, p. 81).

Objetivos

• Introduzir a utilização de transmedia storytelling na biblioteca escolar, enquanto espaço privilegiado para a criação do conhecimento. • Criar materiais didáticos que estimulem a leitura, a escrita e a gestão da informação que fomentem a seleção e otimização adequada da informação. • Capacitar os intervenientes, com base em atuais soluções multimédia, para a criação e transmediação de histórias. • Desenvolver um projeto, assente em atividades de transmedia storytelling, envolvendo vários atores educativos, com especial enfoque nos alunos e encarregados de educação, num projeto de partilha e de cooperação. • Criar artefactos eletrónicos que terão um papel ativo e serão integrados numa narrativa enriquecida com atividades de transmedia storytelling. • Explorar histórias com recurso a realidade aumentada. • Elaborar narrativas interativas que, para além da componente tecnológica, levem os alunos a trabalhar a expressão escrita. • Construir, aplicar e refletir sobre a transmediação de histórias para uso na sala de aula. • Desenvolver atividades que promovam a resolução de situações problemáticas e o desenvolvimento do raciocínio lógico e dedutivo.

Conteúdos

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam: 1º Momento: As sessões serão dedicadas ao conceito e à operacionalização de atividades que integrem o processo inovador de criar narrativas entusiásticas e coerentes, que é conhecido por Transmedia Storytelling. 2.º Momento: Partindo do aprofundamento das temáticas abordadas, os formandos aplicarão, no seu quotidiano de sala de aula e/ou biblioteca escolar, os procedimentos/materiais construídos em sala de formação, que integrarão o projeto, assente em atividades de transmedia storytelling, com vista a assegurar a funcionalidade (utilidade) dos produtos obtidos na oficina para as práticas no terreno. 3.º Momento: Far-se-á uma reflexão sobre o desenrolar da aplicabilidade prática em sala de aula/biblioteca escolar com os alunos, procurando-se introduzir as alterações tidas por convenientes, consolidando e melhorando assim as práticas da atividade docente. Trabalho Presencial: 1) Transmedia storytelling, na biblioteca escolar: (5h) a) Definição de transmedia storytelling. b Exemplos de atividades de transmedia storytelling que foram desenvolvidas pelo formador para trabalhar as literacias da leitura, dos média e da informação. c) Impactos das atividades de transmedia storytelling nas literaciais da leitura, dos média e da informação quando, concomitantemente, se trabalha para a arte e pela arte. d) Ferramentas e instrumentos para aferir o impacto das atividades de transmedia storytelling, na biblioteca escolar (instrumentos de recolha e de análise de dados). 2) Transmedia storytelling, como implementar o processo: (5h) a) Identificação e exploração de potenciais recursos para a transmediação de histórias: realidade aumentada, fantoches, stop motion e animação. b) Criação e desenvolvimento de histórias, com a integração de artefactos tecnológicos. c) Exploração de tecnologias, do tipo stop motion, com recurso a telemóvel/tablet, para transmediar uma história. d) Utilização do “Gacha Studio” para a criação de histórias animadas. 3) Desenvolvimento de um projeto leitura, baseado em atividades de transmedia storytelling: (5h) a) Arquétipo de um projeto de leitura, de natureza vertical, que contemple atividades de transmedia storytelling e como o implementar. b) Inclusão e rentabilização dos artefactos produzidos, durante a formação, num projeto de leitura, criado pelo grupo de trabalho. c) Construção de um artefacto, com base nas tecnologias exploradas, a integrar numa história criada coletivamente e transmediada pelo grupo de trabalho. d) Divulgação e publicação da história, respeitando as normas da CNPD, numa plataforma de streaming online (exemplo: Youtube). 4) Planificação de uma atividade letiva a efetivar como trabalho autónomo (3 h) Nesta sessão, com o apoio do formador, e tendo em conta as técnicas e os conceitos abordados, os formandos, em conjunto com os seus alunos, elaborarão um plano de aula. 5) Acompanhamento do desenvolvimento do trabalho autónomo dos formandos (2 h) Nesta sessão, os formandos darão conta do trabalho que estão a desenvolver no sentido de resolver problemas e enriquecer o projeto de cada um, pela partilha entre pares. 6) Apresentação dos trabalhos (4 h) Apresentação dos projetos desenvolvidos no trabalho autónomo 7) Reflexão sobre o trabalho desenvolvido e avaliação da ação (1 h) Trabalho autónomo: Execução em sala de aula do projeto assente em atividades de transmedia storytelling planeado nas sessões presenciais (25 h)

Avaliação

A avaliação será contínua e formativa, valorizando-se os trabalhos desenvolvidos ao longo das sessões, nomeadamente: - Um artefacto tecnológico para incluir nas atividades de transmedia storytelling. - Um projeto de leitura que inclua atividades de transmedia storytelling. - Uma reflexão individual ou em grupo sobre o trabalho desenvolvido e implicações ao nível da sua intervenção educativa. - Um trabalho escrito, que será apresentado na última sessão (trabalho de grupo). Tendo em conta o Regime Jurídico da Formação Contínua e a Carta Circular n.º 3/2007 do CCPFC, a avaliação dos formandos basear-se-á na análise – quantitativa e qualitativa – da participação e envolvimento nas sessões, das tarefas diversas realizadas ao longo das mesmas, em regime presencial e autónomo, e do trabalho escrito. Na avaliação final a atribuir aos formandos serão tidos em conta os seguintes parâmetros e critérios de classificação: processo, que inclui a pontualidade, a partilha de conhecimentos e a participação nas sessões = 30%; artefacto tecnológico = 25%; projeto de leitura e respetiva apresentação, na última sessão = 25%; reflexão crítica = 20%.

Bibliografia

• Conde, E., Mendinhos, I., Correia, P., & Martins, R. (2012). Aprender com a biblioteca escolares: Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico. Acedido a 20 de novembro de 2019, em: http://www.rbe.minedu.pt/np4/file/697/aprender_ enquadramento.pdf• Jenkins, H. (2008). Convergence culture: where old and new media collide. New York University Press.• Jenkins, H. (2007). Transmedia Storytelling 101. Confessions of an aca-fan. Acedido a 19 de dezembro de 2019, em: http://henryjenkins.org/2007/03/ transmedia_ storytelling_101.html• Lamb, A., & Johnson, L. (2010). Divergent convergence Part 1: cross-genre, multi-platform, transmedia experiences in school libraries. Teacher Librarian, 37(5), 76-81. O Acedido a 14 de novembro de 2019, em: http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=edsgao&AN=edsgcl.231092356&site=eds-live• Rodrigues, P., & Bidarra, J. (2014). Transmedia storytelling and the creation of a converging space of educational practices. Acedido a 18 de outubro de 2019, em: http://www.rcaap.pt/detail.jsp?id=oai:repositorioaberto.uab.pt:10400.2/3654


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 23-02-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial
3 02-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
4 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
5 16-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 21:00 5:00 Presencial


199

Ref. 1662023-ACD-PNA2 Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-PNA2

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-02-2023

Fim: 13-02-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de atividades pedagógicas dos Banhos Islâmicos, Loulé

Formador

Lina Isabel Fernandes Campos

Ana Bela da Conceição

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra e Plano Nacional das Artes

Enquadramento

A iniciativa/projeto "Ponto de Encontro", iniciada em janeiro de 2022, com outra designação, é uma proposta promovida conjuntamente pelo Plano Nacional das Artes (PNA) e o Município de Loulé com os Agrupamentos de Escolas (AE)/Escola não Agrupada (ENA) da rede PNA do concelho de Loulé. Considerando que as instituições culturais são territórios educativos por excelência e que as instituições educativas são polos culturais privilegiados, torna-se pertinente proporcionar às escolas e às instituições culturais uma oportunidade de desenvolverem ou de reforçarem a cooperação entre elas. Assim, esta proposta pretende promover a articulação de ações e projetos entre as escolas e os equipamentos culturais municipais, de forma estruturante e continuada.

Objetivos

Principais objetivos do projeto "Ponto de Encontro": - Consciencializar para o valor do património cultural como fator de coesão e de pertença e para as artes como promotoras da formação integral do cidadão; - Fomentar a colaboração entre as comunidades educativas, as instituições culturais, os agentes artísticos e o poder autárquico local; - Produzir recursos e estratégias pedagógicas apoiadas nas artes e no património, que promovam a transversalidade do currículo, fomentando a relação entre a comunidade educativa e os equipamentos culturais municipais.

Conteúdos

Nesta sessão serão implementadas estratégias de cooperação e colaboração, com vista à criação de iniciativas conjuntas, no âmbito dos Projetos Culturais de Escola (PCE), que envolvem as equipas de trabalho dos PCE´s dos vários agrupamentos de escolas que integram a rede PNA e os técnicos dos equipamentos culturais (Biblioteca Municipal, Museu Municipal e Galerias, Loulé Film Office, Cineteatro Louletano) e técnicos municipais responsáveis pelo Geoparque Algarvensis. Tópicos de trabalho: • Atividades previstas e/ou já realizadas em 22/23– dinâmica de grupos • Definição da estratégia de divulgação das atividades (estratégia geral e estratégias específicas) • Ponto de situação do layout do projeto


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-02-2023 (Segunda-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 1622023-ACD-OQBEPC Concluída

Registo de acreditação: 2023-ACD-OQBEPC

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 08-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Rita Diogo de Almeida Guapo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

AE José Belchior Viegas e Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Atualmente, a educação enfrenta novos desafios que motivam um grande debate global. É importante encontrar estratégias para promover mais equidade, garantir não só o acesso às aprendizagens, mas fundamentalmente garantir qualidade na educação para todos. Neste sentido, o bem-estar é um fator essencial da própria educação e não apenas como um pré-requisito para se aprender, pelo que esta missão requer uma participação ativa de todos agentes do processo educativo, incluindo as famílias, as organizações e instituições que colaboram com a escola e pessoal docente e não docente (Ordem dos Psicólogos Portugueses, 2018). São conteúdos da ACD: - Conceito de Burnout e sua evolução; - Estratégias de como desenvolver competências de evitamento para o Burnout; - Estratégias para o desenvolvimento de competências de comunicação, entre profissionais e com alunos.

Conteúdos

- Conceito de Burnout e sua evolução; - Estratégias de como desenvolver competências de evitamento para o Burnout; - Estratégias para o desenvolvimento de competências de comunicação, entre profissionais e com alunos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 150LS-A3A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115595/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 01-02-2023

Fim: 31-05-2023

Regime: Presencial

Local: EB 2,3 Eng. Duarte Pacheco

Formador

Lucia Maria Jacinto Dias

Maria da Glória Carriço de Santana Paula

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

- clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. - aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. •- analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. •- produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. •- delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. •- contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. •- desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. •- partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. •- conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: •- Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. •- Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. •- Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. •- Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. •- Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. •- Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Metodologias

Presencial: • O trabalho presencial será organizado de forma que os formandos estabeleçam relações entre o contexto da formação e das escolas. • Os participantes constituem uma comunidade de aprendizagem e de práticas, que discute os PI, visando a sua melhoraria, clarificação e aprofundamento. • Os formandos terão um papel central nos processos de formação, nomeadamente no que se refere à melhoria e/ou aprofundamento dos PI. • Os formadores são recursos qualificados que distribuirão feedback, orientando os formandos, dinamizando as sessões de trabalho e garantindo o desenvolvimento de discussões com real significado para a concretização e desenvolvimento dos PI. • As sessões presenciais serão planificadas tendo em vista a análise e discussão que permita eventuais ajustamentos e/ou melhorias dos PI. Trabalho autónomo: • O trabalho autónomo será desenvolvido a partir do estudo das situações concretas decorrentes dos processos de concretização dos PI e, por isso, as dinâmicas de investigação e reflexão são incontornáveis.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-02-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 17-02-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 01-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
4 19-04-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 26-04-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 03-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
7 24-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 20:00 3:30 Presencial
8 31-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 20:00 3:30 Presencial


192

Ref. 152LS-I1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116267/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 23-01-2023

Fim: 09-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Sandra Maria Domingues Gonçalves Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-01-2023 (Segunda-feira) 18:15 - 21:30 3:15 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:45 - 21:30 2:45 Presencial
3 28-02-2023 (Terça-feira) 18:15 - 21:30 3:15 Presencial
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:15 - 21:30 3:15 Presencial
5 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:15 - 21:30 3:15 Presencial
6 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:15 - 21:30 3:15 Presencial
7 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:15 - 21:15 3:00 Presencial
8 09-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


197

Ref. 154LS-O1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117139/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-01-2023

Fim: 25-01-2023

Regime: Presencial

Local: Conservatório de Loulé - Francisco Rosado

Formador

Manuel Fernando Teixeira Marinho da Costa

Destinatários

Professores dos grupos M

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos M. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos M.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A presente proposta de ação de formação tem como objetivo responder à falta de formações específicas para os docentes do ensino especializado de música, colmatando assim, a pouca oferta de ações de formação para o grupo M. Tem como ponto de partida a disciplina de Classe de Conjunto, que no presente ano letivo no Conservatório de Música de Loulé – Francisco Rosado viu crescer a sua oferta e variedade com grupos de alunos numerosos que reúnem no mesmo espaço várias turmas de nível de ensino diferentes, que vão desde o 2.º ciclo ao ensino secundário, no regime articulado e supletivo. Tem como objetivo concreto problematizar a direção orquestral nas orquestras académicas, conceito multidisciplinar, que necessita de uma constante atualização e reflexão das suas práticas, quer ao nível pedagógico, quer ao nível estrutural e de gestão. Esta proposta está ainda alinhada com os objetivos, metas e ações previstas no plano de atividades do Conservatório de Música de Loulé- Francisco Rosado (2019-2022), nomeadamente no seu eixo de intervenção 3 - Recursos Humanos, onde a formação contínua do pessoal docente é assumida como um elemento central na prática da escola.

Objetivos

Adquirir competências básicas de direção de grupos instrumentais; Compreender a importância do repertório na planificação/ programação; Conhecer a importância do conhecimento do repertório para a planificação de programas; Identificar as diferentes formas de ensaio existentes; Adquirir conceitos formais e históricos acerca do repertório e o desenvolvimento das competências analíticas musicais; Gerir e ultrapassar problemas relativos à organização das orquestras em meio escolar (horários, tipologias).

Conteúdos

Direção orquestral Técnica de direção: - Exercícios de relaxamento - Posição/ Ponto de partida - Anacrusa direta e indireta - Ressaltos e círculos - Padrões básicos de compassos (1, 2, 3, 4, 5, 6, etc.) - Exercícios quironómicos - Atividade/ Passividade do gesto - Dinâmica - Articulação - Mudanças de andamento/ Agógica (rallentando, accelerando, ritardando, etc.) - Cortes das suspensões - Compassos compostos - Independência das mãos/ A mão esquerda - O uso da batuta Estudo de partituras: - Análise (morfológica, estrutural e harmónica) - Sinalização da partitura Gestão de ensaio/ aula: - Planificação de ensaios - Técnicas de ensaio Aulas práticas com orquestra: - Ensaios com orquestra de sopros/ percussão e cordas/ sinfónica Constituição das orquestras: - Tipologia - Nível - Balanço instrumental Gestão de horários/ alunos: - Concretização de horários - Distribuição da carga horária (ensaio/ aula de naipe/ tutti) Gestão artística/ pedagógica de programas das orquestras escolares: - Planificação a curto, médio e longo prazo - Escolha e adequação dos programas - Concretização dos programas

Metodologias

A presente ação é realizada em regime de ensino presencial, baseada em sessões e ensaios presenciais. A formação será realizada nas instalações do Conservatório de Música de Loulé – Francisco Rosado, de acordo com o cronograma a combinar. A ação de formação desenvolve-se em várias temáticas teórico-práticas que serão abordadas, nomeadamente: Gesto básico de direção; Exercícios técnicos de direção (ressaltos, padrões, independência de mãos, etc.); Análise e marcação de partituras; Preparação de direção; Escolha de repertório; Tipologia das formações; Trabalho formativo (com orquestra).

Avaliação

A avaliação dos formandos será realizada através da realização de tarefas propostas e participação nas atividades desenvolvidas. Assim, tem como figuras de avaliação uma prova prática (60%) e uma reflexão crítica (40%). A prova prática pretende (observação direta): - Aferir o grau de conhecimento (análise formal e estrutural) do repertório a ser trabalhado (15%); - Aferir a profundidade no planeamento da aula (técnicas de ensaio) (15%); - Avaliar a evolução da técnica de direção (15%); - Avaliar a resposta dos formandos às necessidades do grupo no seguimento da sua planificação (15%). A reflexão crítica pretende: - Constatar uma reflexão pessoal das práticas dos formandos (10%); - Constatar uma reflexão e atualização dos objetivos e conteúdos propostos por parte dos formandos (10%); - Constatar uma reflexão e atualização de práticas de planificação de ensaio dos formandos (10%); - Constatar uma reflexão e atualização de práticas de planificação de repertório por parte dos formandos (10%).

Bibliografia

Pascual Vilaplana, José Rafael (2007) Dirección Orquestal: Material Didáctico, Muro: s/e.Daniels, David (2015) Orchestral Music Rowman & Littlefield London.Hauswirth, Felix (2003) 500/ 1000 Selected works for wind orchestra and wind ensembles (grade 2-3/ grade 4-6), Ed. Ruh Music (Suiça).Hauswirth, Felix (2004) Il direttore de orquestra dell’Orchestra di Fiati Ed. Ruh Music (Suiça).Thorp, Sigmund (1998) Anatomical Exercises for Conductors: a Sistem of Independent Hands, s/e.


Observações

No cronograma da ação são indicadas mais do que as 25 horas, uma vez que foram incluídos todos os momentos de contacto entre formador e formandos. O elevado número de horas por dia ficou a dever-se à oportunidade de contratar o formador para esta ação, que vem de Lisboa. A estadia foi garantida pela CML e a deslocação paga pelo CFAE. Não existem, no Algarve, formadores nesta área.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-01-2023 (Sábado) 14:00 - 15:30 1:30 Presencial
2 22-01-2023 (Domingo) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 22-01-2023 (Domingo) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 23-01-2023 (Segunda-feira) 16:00 - 17:30 1:30 Presencial
5 23-01-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 19:45 2:15 Presencial
6 23-01-2023 (Segunda-feira) 20:45 - 22:00 1:15 Presencial
7 24-01-2023 (Terça-feira) 10:00 - 12:30 2:30 Presencial
8 24-01-2023 (Terça-feira) 16:00 - 17:30 1:30 Presencial
9 24-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
10 24-01-2023 (Terça-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Presencial
11 25-01-2023 (Quarta-feira) 10:00 - 12:30 2:30 Presencial
12 25-01-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
13 25-01-2023 (Quarta-feira) 18:15 - 20:30 2:15 Presencial
14 25-01-2023 (Quarta-feira) 21:30 - 22:00 0:30 Presencial


195

Ref. 130LS-PNA-01ACD Concluída

Registo de acreditação: ACD-PNA-22

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-01-2023

Fim: 18-01-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé - Auditório Pequeno - F0.04

Formador

Lina Isabel Fernandes Campos

Maria Luísa Gaspar do Pranto Lopes de Oliveira

Ana Bela da Conceição

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra, Plano Nacional das Artes

Enquadramento

O Plano Nacional da Artes (PNA) criado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e do património na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. O conhecimento do Plano Estratégico do PNA, os conceitos, eixos, programas e medidas subjacentes permitirão a cada escola concretizar a territorialização das respetivas ações, ultrapassando as barreiras da sala de aula e da escola, numa perspetiva integradora do saber pela mobilização das artes e do património nas áreas disciplinares. Constituem as Escolas PNA uma rede colaborativa que privilegia a presença da cultura em todas as fases de educação e formação dos alunos. Em cada escola/agrupamento de escolas PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE), mobilizam as comunidades educativas, em torno de prioridades especificas, enquadrando uma relação direta, científica e pedagógica, com o exercício profissional, no quadro da Missão do Plano Nacional das Artes (PNA). A Academia PNA vocacionada para a disponibilização de um portfolio de ações de capacitação e de uma bolsa de formadores/artistas e especialistas, em articulação com os CFAE, aposta na operacionalização de ações de formação diferenciadoras dirigidas a docentes, técnicos de câmaras municipais e mediadores culturais, tendo em vista a pedagogia das artes e do património e a utilização dos diversos instrumentos propostos pelo PNA.

Objetivos

I. Refletir sobre o poder das artes, do património e da cultura na vida dos cidadãos – e nas comunidades educativas, em particular; II. Identificar o PNA enquanto agente de transformação social e garante do acesso à cultura para todos e com todos; III. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular; IV. Sensibilizar para a importância de elaborar um Projeto Cultural de Escola (PCE); V. Apresentar o PCE como uma metodologia de trabalho de projeto que visa a conceção de uma programação cultural e artística, participativa, transdisciplinar, integradora e sustentável; VI. Identificar passos de construção de um PCE; VII. Reconhecer a metodologia do trabalho de projeto como essencial ao PCE; VIII. Identificar estratégias de motivação de equipas; IX. Refletir no processo de constituição da Comissão Consultiva do PCE; X. Valorizar a constituição de redes de colaboração, locais e regionais, dentro e fora do universo escolar, com vista ao mapeamento e desenvolvimento de territórios de ação cultural/educativa; XI. Salientar a importância da formação dos agentes educativos na gestão da mudança de práticas.

Conteúdos

15h30 - 16h30 Visão e Missão do PNA – Prioridades Estratégicas Sara Brighenti 16h30 às 18h30 Projeto Cultural de Escola Ana Bela Conceição e Lina Campos (10’ – Pausa) Academia PNA Maria Luísa Oliveira Debate Final

Modelo

Inquérito de satisfação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 149LS-O3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118522/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-01-2023

Fim: 28-03-2023

Regime: Presencial

Local: EB Dr. António de Sousa Agostinho

Formador

Eduardo Vasconcelos Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

“Brincar é um meio privilegiado de aprendizagem que leva ao desenvolvimento de competências transversais a todas as áreas do desenvolvimento e aprendizagem”, Esta ação, respeitando as orientações curriculares para a Educação Pré-Escolar, visa proporcionar, aos Educadores de Infância um conjunto de meios e competências que lhes permita o desenvolvimento do Domínio da Educação Física. O “movimento” tem um papel preponderante no desenvolvimento da criança, na formação da sua personalidade, no conhecimento de si próprio, na sua relação com os outros, constituindo-se como um fator facilitador das aprendizagens Consideramos muito importante a sua organização como meio de desenvolvimento das diferentes e determinantes áreas psicomotoras.

Objetivos

- Desenvolver competências científico-pedagógicas adequadas à implementação das Orientações Curriculares da Educação Pré-Escolar, no Domínio da Educação Física - Desenvolver conhecimentos e práticas que permitam a organização de atividades lúdicas e formativas. - Conhecer e utilizar estratégias psicomotoras relativas aos alunos e aos contextos. - Refletir sobre as condições logísticas e materiais, indispensáveis à implementação destas atividades. - Conhecer normas de segurança na utilização de diferentes materiais e formas de organização de grupos e dos espaços onde as atividades são desenvolvidas.

Conteúdos

Análise das Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: Área da Expressão e Comunicação: Domínio da Educação Física. Condições de implementação das atividades - Recursos A aula de Educação Física - Estrutura da aula; - Os recursos materiais; - A gestão do tempo de aula e sua relação com o empenhamento motor da criança. - Períodos críticos do Desenvolvimento Motor Aplicação de técnicas psicomotoras específicas, relativas: - A Habilidades Percetivas • Conhecimento do corpo • Lateralidade • Orientação Espacial • Ritmo • Equilíbrio • Coordenação Motora - Movimentos Básicos Fundamentais • Movimentos Locomotores • Movimentos Não Locomotores • Movimentos Manipulativos - Movimentos Especializados • Habilidades Adaptativas Simples e Compostas. - Qualidades Motoras: • Agilidade • Velocidade • Flexibilidade • Força

Metodologias

As metodologias a utilizar incluem: - Sessões teóricas destinadas à apresentação de conceitos, bem como à introdução e demonstração de metodologias adequadas. - Sessões práticas destinadas a aplicar conhecimentos teóricos e desenvolver competências práticas previstas no programa de formação. - Os formandos serão desafiados a planear um conjunto de atividades adequadas a um escalão etário específico, de acordo com os objetivos pretendidos.

Avaliação

A avaliação será traduzida numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores. Os critérios de avaliação serão elaborados de acordo com as orientações da entidade formadora, tendo por base os seguintes itens: - Empenho e participação nas sessões - Trabalhos produzidos - Reflexão crítica individual sobre a formação vivenciada.

Bibliografia

Borges, Célio José (2009). Educação Física para o Pré-Escolar. Brasil: Sprint Editores. Cardona, M.J. (2007). Avaliação na Educação de Infância. As paredes da sala também falam! Exemplo de alguns instrumentos de apoio. Cadernos de Educação de Infância nº 9 p.10-15 Leavers, F. (2011). Aumentar as competências das crianças através do bem-estar e do envolvimento. Infância na Europa, nº 21. P17-19. Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L., Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação/Direção Geral de Educação. Veiga Simão, M. (2015). Promoção da autorregulação da aprendizagem das crianças: proposta de instrumento de apoio à prática pedagógica. Nuances. Estudos sobre educação, vol. 5 nº 3 p. 170-190.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial
2 24-01-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial
3 07-02-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial
4 28-02-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial
5 14-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial
6 28-03-2023 (Terça-feira) 15:30 - 20:30 5:00 Presencial


191

Ref. 159PTD-LS32 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113927/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-01-2023

Fim: 16-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Arlindo Pereira Martins

Destinatários

Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540, 550 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A impressão 3d por filamento é um desenvolvimento tecnológico relativamente recente em que um modelo tridimensional criado em computador é produzido por deposição de sucessivas camadas de material usando uma impressora 3d. Esta tecnologia é geralmente mais rápida, poderosa e fácil de usar do que outras tecnologias de fabricação aditiva (ex. fusão a laser, fundição a vácuo ou injeção de molde). No início da pandemia esta tecnologia mostrou todas as suas potencialidades com a execução de vários produtos fundamentais, esgotados no mercado, para que os profissionais de saúde pudessem desempenhar as suas tarefas de forma eficaz e em segurança. Esta formação vai ao encontro das estratégias para a Cidadania e Desenvolvimento, inclusão e gestão dos domínios da autonomia curricular com forte aplicabilidade nas componentes experimentais dos programas das áreas de matemática, ciências, engenharias e tecnologias. Permitirá aos professores ensinar aos alunos uma nova abordagem de desenvolvimento de produtos, a possibilidade de produzir de raiz ou reproduzir componentes e moldes de produtos, assim como testar materiais com diferentes propriedades físicas e mecânicas. Para as provas de aptidão profissional (PAP), esta tecnologia será uma ferramenta muito útil e versátil. No mercado de trabalho, a impressão 3D tornou-se financeiramente acessível a PMEs, permitindo a prototipagem nas próprias empresas, por profissionais especializados onde os nossos alunos serão fundamentais.

Objetivos

Esta ação tem como objetivo que cada formando possa aprofundar conhecimentos da área da impressão 3d. Em suma, pretende-se: • Debater no plano teórico aspetos relacionados com impressão 3d; • Pesquisar, descarregar e imprimir ficheiros de projetos 3d; • Elaborar de raiz pequenos modelos 3d usando software livre e atividades multidisciplinares preparadas para desenvolver em ambiente da sala de aula; • Capacitar os formandos com conhecimentos de: i) desenho 3d básicos; ii) análise do modelo a imprimir em 3d; iii) configurar parâmetros de impressão e iv) análise da qualidade final do modelo. • Envolver os participantes na definição de procedimentos de ação e na produção de materiais de intervenção adequados aos seus diferentes contextos de trabalho; • Aplicar, nos contextos pedagógico-didáticos, os materiais e exercícios produzidos; • Promover o desenvolvimento do verdadeiro espírito “maker” e transmiti-lo aos alunos. • Refletir sobre as práticas educativas desenvolvidas e os resultados obtidos.

Conteúdos

Módulo I – Introdução à impressão 3d. (3h) Introdução à impressão 3d, partindo dos vários tipos de impressão 3d, referindo as vantagens e desvantagens de cada uma e terminando na impressão por filamento (FDM). Serão exploradas estratégias que permitam a utilização das tecnologias relacionadas com projetos individuais ou em grupo que podem ser realizados na sala de aula e que requerem conhecimentos específicos de desenho e de software. Processos de manufatura aditiva; Tipos de impressoras 3D: aberta e fechada; Tipos de filamentos para impressão 3D: PLA, ABS, PET, Nylon e fibra de carbono; Softwares 3d: Fusion 360; 123d design; Thinkercad. Softwares de fatiamento 3d; Módulo II – Impressão de modelos 3d já criados. (5h) Pesquisa na plataforma Thingiverse de pequenos projetos. Descarregar ficheiros .STL. Conversão de ficheiros .STL em ficheiros .GCODE. Parâmetros básicos de impressão 3d. Impressão dos modelos descarregados. Módulo III – Desenho 3d. (10h) Software Thinkercad: criar contas e visualização do ambiente de trabalho. Elaboração de um Sketch e desenhar pontos, curvas, segmentos de reta, circunferências, curvas e polígonos; Comandos copy, move, offset, rotate, mirror; Criação de sólidos a partir de sólidos elementares como, cubos, esferas, cones, etc. Criação de sólidos de extrusão, rotação, furos, perfis e demais peças simples; Exportação de um ficheiro .STL. Módulo IV - Parâmetros de impressão 3d. (2h) Como importar o arquivo .STL para o software CURA; Configuração de parâmetros de impressão: diâmetro do filamento, temperatura do bico de impressão e da mesa de impressão, distâncias máximas de impressão, espessura da camada e velocidade máxima de impressão; velocidade das ventoinhas. Criação de ficheiro . GCODE. Importância da primeira camada. Nivelação da mesa de impressão. Módulo V - Apresentação de trabalhos e avaliação da ação. (5h) Análise da qualidade da peça imprimida e alteração de parâmetros para melhoria da qualidade. Troca de experiências na impressão 3d. Avaliação da ação.

Avaliação

A avaliação será contínua e formativa. A classificação final a atribuir aos formandos resultará dos seguintes parâmetros e critérios de classificação: 1. participação (20%); 2. avaliação das tarefas desenvolvidas durante as sessões (40%); 3. construção de modelos 3d para impressão em sala (20%); 4. qualidade final dos modelos e peças 3d produzidas (20%). Os trabalhos serão submetidos pelos formandos, na disciplina criada na plataforma Moodle do centro de formação. No final, os trabalhos serão reunidos em suporte digital, que será incluído no dossiêr da Oficina de Formação. Os formandos serão classificados numa escala de 1 a 10 valores: insuficiente (1 a 4,9 valores), regular (5 a 6,4 valores), bom (6,5 a 7,9 valores), muito bom (8 a 8,9 valores), excelente (9 a 10 valores). A avaliação dos formandos basear-se-á na análise, quantitativa e qualitativa, da participação nas sessões, das tarefas diversas realizadas ao longo das mesmas e dos trabalhos realizados no decurso da ação.

Bibliografia

Toysinbox 3D Printing (2018). 3D Modeling with Tinkercad for 3D Printing (3D printing service includedKelly J. (2014). 3D Modeling and Printing With Tinkercad: Create and Print Your Own 3D ModelsManual de Software ThinkercadManual de Software Cura


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
2 19-01-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 24-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 31-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 02-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 07-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 09-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


198

Ref. 138PTD-LS24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-01-2023

Fim: 17-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Cláudio Bruno Martins Galego

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 18-01-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 01-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 08-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 29-03-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


183

Ref. 150LS-A3B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115595/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 11-01-2023

Fim: 12-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Olga Maria Teixeira Amaral Ludovico

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

- clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. - aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. •- analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. •- produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. •- delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. •- contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. •- desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. •- partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. •- conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: •- Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. •- Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. •- Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. •- Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. •- Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. •- Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Metodologias

Presencial: • O trabalho presencial será organizado de forma que os formandos estabeleçam relações entre o contexto da formação e das escolas. • Os participantes constituem uma comunidade de aprendizagem e de práticas, que discute os PI, visando a sua melhoraria, clarificação e aprofundamento. • Os formandos terão um papel central nos processos de formação, nomeadamente no que se refere à melhoria e/ou aprofundamento dos PI. • Os formadores são recursos qualificados que distribuirão feedback, orientando os formandos, dinamizando as sessões de trabalho e garantindo o desenvolvimento de discussões com real significado para a concretização e desenvolvimento dos PI. • As sessões presenciais serão planificadas tendo em vista a análise e discussão que permita eventuais ajustamentos e/ou melhorias dos PI. Trabalho autónomo: • O trabalho autónomo será desenvolvido a partir do estudo das situações concretas decorrentes dos processos de concretização dos PI e, por isso, as dinâmicas de investigação e reflexão são incontornáveis.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 31-01-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 10-02-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 02-03-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 20-03-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 02-05-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 12-06-2023 (Segunda-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial


193

Ref. 139PTD-LS7 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109783/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-01-2023

Fim: 28-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé - Sala D105

Formador

Milene Isabel Agostinho Martins

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu).\r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; \r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital.\r\n2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional.\r\n3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos.\r\n4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.\r\n5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.\r\n6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos.\r\n7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 17-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 24-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 31-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 07-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 28-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 28-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


174

Ref. 161PTD-LS47 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109781/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-01-2023

Fim: 09-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé, sala D0.01

Formador

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Cláudio Bruno Martins Galego

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 17-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 31-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 28-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 21-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 04-04-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 02-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 09-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


202

Ref. 138PTD-LS26 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-01-2023

Fim: 24-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Formador

Cirilo Alexandre de Brito Cavaco

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-01-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 13-01-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 20-01-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 03-02-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 10-02-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 24-02-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 03-03-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 10-03-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
9 24-03-2023 (Sexta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


172

Ref. 138PTD-LS25 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109782/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-01-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Paulo Alexandre do Rosário Ribeiro

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). \r\nSão objetivos específicos:\r\n- promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu;\r\n- capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino;\r\n- capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos;\r\n- estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1.\r\n-\tDocumentos de enquadramento das políticas educativas.\r\n-\tEnvolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital.\r\n-\tRecursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.\r\n-\tEnsino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.\r\n-\tAvaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.\r\n-\tCD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.\r\n-\tPlaneamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

"As ações de formação de capacitação digital de professores no âmbito da Escola Digital, realizadas até à conclusão da execução do referido Plano de Transição Digital são, excecionalmente, são consideradas como efetuadas na dimensão científico -pedagógica de todos os grupos de recrutamento" ao abrigo do disposto no nº 5 do artigo 3º do Despacho nº 779/2019, de 18 de janeiro, alterado pelo Despacho n.º 2053/2021, de 24 de fevereiro.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-01-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 12-01-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 17-01-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 30-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


184

Ref. 148LS-M4 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115448/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 60.0 horas (30.0 horas presenciais + 30.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-01-2023

Fim: 03-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Dra. Laura Ayres

Formador

Luísa Isabel Gonçalves Rosa Cabrita Cavaco

Destinatários

Professores dos Grupos 230, 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230, 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230, 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido um papel central nas políticas educativas, devendo ser parte integrante do processo ensino-aprendizagem e da gestão do currículo, assumindo um caráter essencialmente formativo. A necessidade de mudança de avaliação por capacidades em detrimento da avaliação por instrumentos de avaliação, levou à necessidade de pesquisa, recolha de exemplos de outros agrupamentos e partilhas de experiências, com algumas propostas de novos critérios específicos de avaliação com incidência na ponderação por domínios/capacidades de aprendizagem. Após discussão e várias opiniões divergentes, receios e tendo em conta o momento atípico que todos estamos a viver no ensino, o departamento de Matemática apontou constrangimentos relativamente a esta alteração neste ano letivo em particular, mas também soluções. Constrangimentos: mudar critérios de avaliação numa pandemia; hábito de avaliar por instrumentos de avaliação e dificuldade em operacionalizar outro paradigma de avaliação, nomeadamente construir grelhas de recolha de dados que permitam avaliar as várias capacidades de aprendizagem a partir dos instrumentos de avaliação. A solução encontrada, foi a realização de um ciclo de estudos, a desenvolver colaborativamente durante o ano letivo 2021_2022, em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

- Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; - Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica. - Construir instrumentos de avaliação que sejam coerentes com as capacidades de aprendizagem que se pretendem avaliar: CP (conhecimento de factos e procedimentos), CM (comunicação matemática) e RMRP (raciocícnio matemático e resolução de problemas); - Construir grelhas de recolha de dados; - Elaborar um relatório final, onde se apresentem conclusões consistentes, claras e objetivas que vise a apresentação de critérios específicos de avaliação definitivos, assim como propostas de operacionalização dos mesmos.

Conteúdos

Sessões presenciais (30 horas) - Enquadramento curricular e discussão de documentação sobre avaliação: 3 horas - Natureza da avaliação (o que é e para que serve): 3 horas - Avaliação formativa e sumativa (discussão e clarificação): 3 horas - Papel e relevância do feedback no processo ensino-avaliação-aprendizagem: 3 horas - Critérios específicos de avaliação e descritores de desempenho: 3 horas - Processos de recolha de informação (apresentação de tarefas e instrumentos de recolha para avaliação das capacidades matemáticas por equipa de ano): 6 horas (3 momentos distintos durante o ano letivo) - Apresentação, discussão e reformulação dos projetos desenvolvidos em equipas de ano: 6 horas - Apresentação dos critérios específicos de avaliação finais: 3 horas. Trabalho autónomo (20 horas) - Apropriação das fundamentações teóricas disponibilizadas e reflexão (5 horas) - Processos de recolha de informação (construção, aplicação e preparação da apresentação dos instrumentos de recolha de avaliação por equipa de ano): 9 horas (3 momentos distintos durante o ano letivo) - Reflexão e preparação dos critérios específicos finais (6 horas)

Avaliação

1. Avaliação dos processos de recolha de informação (construção e apresentação dos instrumentos de recolha de avaliação por equipa de ano): a) construir e aplicar instrumentos de avaliação construído com base nas capacidades matemáticas, b) construir a grelha de recolha de informação em conformidade; c) refletir sobre o que foi avaliado e como foi avaliado (discussão em equipa de ano de possíveis alterações aos critérios e instrumentos) e elaborar um estudo comparativo entre os critérios de avaliação anteriores e as novas propostas.

Bibliografia

Fernandes, D., & Gonçalves, C. (2018). Para compreender o desempenho dos alunos portugueses no PISA (2000-2015). In M. I. Ramalho Ortigão (Org.), Políticas de avaliação, currículo e qualidade: diálogos sobre o PISA (pp. 39-68). Curitiba, Brasil: CRV.Fernandes, D. (2018). Para uma compreensão das relações entre avaliação, ética e política pública. Revista de Educação PUC-Campinas, 23(1), 19-36. doi: 10.24220/2318-0870v23n1a3932Mata-Pereira, J., & Ponte, J. P. (2012). Raciocínio matemático em conjuntos numéricos: Uma investigação no 3.o ciclo. Quadrante, 21(2), 81-110.Oliveira, P. (2002). A investigação do professor, do matemático e do aluno: Uma discussão epistemológica (Tese de mestrado, Universidade de Lisboa).Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata-Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula?; Educação & Matemática, 156, 7-11.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-01-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 11-01-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
3 18-01-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
4 01-02-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
5 08-02-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
6 15-02-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
7 01-03-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
8 19-04-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
9 26-04-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
10 03-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial


190

Ref. 137LS-I5 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116597/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-12-2022

Fim: 23-03-2023

Regime: b-learning

Local: EB23 D. Dinis, Quarteira

Formador

Carla Daniela Pereira Maia Ferreira

Andréa Patrícia Martins Avelar Duarte

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Esta ação tem como destinatários os docentes dos agrupamentos envolvidos no projeto Comunidades de Aprendizagem-INCLUD-ED. Este projeto idealizado pelo grupo de pesquisa CREA (Community of Research on Excellence for All, da Universidade de Barcelona) visa a promoção e criação de condições para que as escolas possam vivenciar um projeto de transformação incorporando nos seus espaços uma cultura de comunidade de aprendizagem. A Comunidade de Aprendizagem é um projeto de transformação Educacional e Social que apresenta 6 ações educativas de sucesso (grupos interativos, tertúlias dialógicas literárias, formação de familiares, formação pedagógica dialógica, modelo de prevenção e resolução de conflitos e participação educativa da comunidade).Estas ações educativas de sucesso assentam nos pressupostos concetuais da aprendizagem dialógica e têm por base os diálogos igualitários, as interações em que a inteligência cultural é reconhecida em todas as pessoas e orientada para a transformação dos níveis anteriores de conhecimento e do contexto sociocultural, visando o sucesso de todos. Assente em interações que aumentam a aprendizagem instrumental, favorece a criação de sentido pessoal e social, guiadas por princípios de solidariedade e em que a igualdade e a diferença são valores compatíveis e, mutuamente, enriquecedores (Aubert et al, 2008: p. 167). Espera-se que esta reflexão possa inventariar um conjunto de soluções que visam aproximar as escolas da comunidade.

Objetivos

Com este curso de formação pretende-se proporcionar o debate, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didáticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. Assim, pretende-se que os formandos possam vivenciar e explorar as potencialidades das ações educativas de sucesso com vista a:\r\n1.\tCapacitar, os professores, sobre os processos de ensino baseados na aprendizagem dialógica.\r\n2.\tCapacitar, os professores, sobre as fases de transformação de um contexto educativo em comunidade de aprendizagem.\r\n3.\tCapacitar, os professores, sobre a importância de uma prática assente em princípios teóricos e concetuais cientificamente fundamentados.\r\n4.\tVivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

A ação totaliza 25 horas de formação de caráter teórico-prático, em modalidade presencial e à distância. Organiza-se em 8 sessões a partir dos módulos disponibilizados pelo CREA em formato aberto (registado para Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional - CC BY-NC-ND 4.0). 1ª Sessão(3h) Presencial Bases Científicas das comunidades de aprendizagem e a Aprendizagem dialógica. Apresentação da formação. Módulo 1- Bases científicas das comunidades de aprendizagem 1.1 Introdução às comunidades de aprendizagem; 1.2 A sociedade da informação; 1.3 Bases científicas das comunidades de aprendizagem; 1.4 Ações educativas de sucesso. Módulo 2- Aprendizagem dialógica 2.1 Da abordagem individual à comunidade; 2.2 Aprendizagem dialógica; 2.2.1 Diálogo igualitário; 2.2.2 Inteligência cultural; 2.2.3 Transformação; 2.2.4 Dimensão instrumental; 2.2.5 Criação de sentido; 2.2.6 Solidariedade; 2.2.7 Igualdade de diferenças. 2ª Sessão (3h) Módulo 3 Transformação de um centro educativo numa comunidade de aprendizagem 3.1 Fases de transformação de uma escola em comunidade de aprendizagem; 3.1.1 A sensibilização; 3.1.2 A tomada de decisão; 3.1.3 O sonho; 3.1.4 A seleção de prioridades; 3.1.5 A planificação; 3.2 Organização de uma comunidade de aprendizagem. 3ª Sessão (3h) Módulo 5 - A multiculturalidade nas comunidades de aprendizagem 5.1 Formas de racismo na convivência; 5.2 A perspetiva comunicativa na igualdade entre as diferenças; 5.3 Diversidade e excelência: ação positiva. 4ª Sessão (3h) Módulo 6 - Grupos Interativos 6.1 Grupos em sala de aula; 6.1.1 Igualdade de oportunidades no acesso: mistura; 6.1.2 A diversidade a partir da diferença: homogeneização; 6.1.3 Igualdade de oportunidades de acesso e resultados: inclusão; 6.2 Grupos interativos; 6.2.1 Características e funcionamento; 6.2.2 Aprendizagem dialógica em grupos interativos; 6.2.3 O que é e o que não é um grupo interativo; 6.2.4 Impacto dos grupos interativos. Experimentar um grupo interativo. 5ª Sessão (3h) Módulo 7 - As Tertúlias Dialógicas 7.1 Tertúlias literárias dialógicas; 7.2 Outras tertúlias dialógicas. Experimentar uma tertúlia literária dialógica. 6ª Sessão (3h) Participação Educativa da Comunidade e o Papel dos voluntários Módulo 8- Participação da comunidade 8.1 Tipos de participação das famílias nas escolas; 8.2 Ações de sucesso na participação educativa da comunidade; 8.2.1 Leitura dialógica; 8.2.2 Extensão do tempo de aprendizagem; 8.2.3 Comissões de trabalho mistas. Módulo 4 O papel do voluntariado 4.1 Quem são os voluntários, como é que colaboram e o que é que trazem? 4.2 Coordenação e gestão do voluntariado. 7ª Sessão (3h) Módulo 9 - A Formação de Familiares e Formação Dialógica de Professores 9.1 Formação de familiares; 9.2 Formação dialógica de professores. 8ª Sessão (4h) Presencial Módulo 10 - Modelo dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos 10.1 Do modelo disciplinar ao modelo dialógico; 10.2 A socialização preventiva da violência de género. Avaliação da ação.

Metodologias

O planeamento dos conteúdos do curso, conforme mencionado anteriormente, totaliza 25 horas de formação de carácter teórico-prático em modalidade presencial e à distância, em que cada formando deve ler toda a documentação científica que faz parte dos módulos correspondentes a cada uma das sessões para que as mesmas possam ser alvo de reflexão e debate, bem como auxiliem na conceção e produção de recursos e produtos pedagógicos para resolver problemas concretos. Existindo essa necessidade as sessões podem, ainda, iniciar ou terminar com uma exposição dos pontos a destacar em cada módulo. Nas sessões 4 e 5 os formandos colocar-se-ão numa situação de experimentação dos conteúdos abordados nessas sessões.

Avaliação

- Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. - Relatórios individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio e respeitando todos os normativos legais da avaliação contínua de professores.

Bibliografia

Aubert, A., Flecha, A., García, C., Flecha, R., & Racionero, S. (2016). Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. São Carlos: EdUFSCar.Flecha, R. (1997). Compartiendo palabras. Barcelona: Paidós.Flecha, R. (Ed.). (2015). Successful educational actions for inclusion and social cohesion in Europe. Springer. Valls, R. & Kyriakides, L. (2013). The power of Interactive Groups: how diversity of adults volunteering in classroom groups can promote inclusion and success for children of vulnerable minority ethnic populations. Cambridge Journal of Education, 43 (1), 17-33INCLUD-ED Project (2011). Actuaciones de éxito en las escuelas europeas. Madrid: Ministerio de Educación, IFIIE, European Comission, Estudios CREADE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-12-2022 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 15-12-2022 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 05-01-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 19-01-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 02-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 16-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 02-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 23-03-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial


168

Ref. 136LS102 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116666/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-10-2022

Fim: 01-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Formador

Maria Judith Athias da Silva Pereira

Destinatários

Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra em parceria com a Câmara Municipal de Loulé

Enquadramento

O projeto AAxEE, promovido pela edilidade de Loulé, envolveu professores e artistas numa \x93Residência\x94 cujo trabalho constou da criação de novas estratégias e ferramentas pedagógicas aplicadas à prática docente a serem divulgadas através das aulas públicas, visando contribuir para que os alunos aprendam de forma significativa e eficaz.\r\nFace à necessidade de dar continuidade ao trabalho desenvolvido na \x93Residência\x94, esta formação tem como objetivo central a implementação dessas estratégias/ferramentas de aprendizagem em sala aula. Assim, apoiada numa metodologia de trabalho de projeto em sala de aula, na perspetiva da produção, concretização e testagem de dispositivos pedagógico-didáticos inovadores e da análise e avaliação dos processos e produtos, espera-se criar uma perspetiva formativa e formadora no percurso profissional e pessoal de cada um dos formandos.

Objetivos

1. Integrar, de forma mais criativa, na prática letiva dos formandos, estratégias de comunicação e de construção do conhecimento eficazes na captação da atenção, motivação e envolvimento dos alunos, bem como no sucesso da sua aprendizagem;\r\n2. Desenvolver um conjunto de metodologias criativas e materiais pedagógico-didáticos inovadores, sobre conteúdos chave de várias disciplinas do currículo escolar, através de um trabalho colaborativo entre professores e artistas.\r\n3. Implementar a análise e reflexão sistemática sobre as metodologias e recursos implementados, de forma a fazer os reajustamentos necessários.\r\n4.Promover a contaminação destas práticas à restante comunidade educativa através de aulas públicas.

Conteúdos

A Oficina de Formação é constituída pelo trabalho de conceção, preparação, produção, realização e apresentação de um conjunto de aulas públicas, subordinadas às temáticas curriculares que são devidamente socializadas e apresentadas publicamente pelos formandos às comunidades educativas das respetivas escolas.\r\nComo o enfoque reside na abordagem dos conteúdos disciplinares utilizando novos meios no contexto da sala de aula nas sessões presenciais far-se-á a reflexão sobre as atividades e materiais desenvolvidos e a sua resposta às necessidades que motivaram a oficina de formação. O desenvolvimento de cada projeto de trabalho envolve formandos e os seus alunos integrando-se no projeto curricular de turma, tendo a participação dos docentes da mesma.\r\nHaverá partilha de saberes, práticas e reflexões no seio das diferentes escolas envolvidas, e a apresentação de um conjunto de aulas públicas, subordinadas às temáticas curriculares, serão devidamente socializadas e apresentadas publicamente pelos formandos às comunidades educativas das respetivas escolas\r\nNo desenvolvimento das sessões que conformam esta oficina de formação serão abordados os seguintes conteúdos:\r\nSessões Presenciais (25 h)\r\n1. Enquadramento temático (6 h)\r\na) Teorizando espaços entre Arte e Educação;\r\nb) Posicionamentos e pressupostos teóricos;\r\nc) Arte e Pedagógica, práticas artísticas e práticas pedagógicas.\r\n2. Experiência e Aprendizagem (6 h)\r\na) Experiências de exploração de outras possibilidades pedagógicas;\r\nb) Relações entre práticas artísticas e práticas pedagógicas;\r\nc) Práticas de auto e heterotransformação em contexto escolar.\r\n3. As micropedagogias (9 h)\r\na) Identificação e seleção dos conteúdos curriculares, a serem trabalhados, em contexto oficinal na sala de aula;\r\nb) Conceção, programação, produção, realização de aulas.\r\n4. Avaliação Presencial (4 h)

Metodologias

A avaliação dos formandos decorre em conformidade com o Regime Jurídico da Formação Contínua, onº 2 do Artigo 46º do ECD, aprovado pelo Decreto-Lei nº 15/2007, de 19 de Janeiro e a Carta CircularCCPFC – 3 – 2007 – Setembro. A avaliação dos formandos será baseada no(a): - Empenho; - Participação nas sessões; - Trabalho individual realizado em sala de aula - reflexão crítica sobre os processos e os produtosdesenvolvidos. Serão utilizados os parâmetros de avaliação estabelecidos (tabela de 1 a 10 valores) e respeitados todos os dispositivos legais da avaliação contínua, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015 de 6 de maio.

Avaliação

A avaliação dos formandos decorre em conformidade com o Regime Jurídico da Formação Contínua, o nº 2 do Artigo 46º do ECD, aprovado pelo Decreto-Lei nº 15/2007, de 19 de Janeiro e a Carta Circular CCPFC – 3 – 2007 – Setembro. A avaliação dos formandos será baseada no(a): - Empenho; - Participação nas sessões; - Trabalho individual realizado em sala de aula; - Reflexão crítica sobre os processos e os produtos desenvolvidos. Serão utilizados os parâmetros de avaliação estabelecidos (tabela de 1 a 10 valores) e respeitados todos os dispositivos legais da avaliação contínua, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015 de 6 de maio.

Bibliografia

Ferreira, Paulo da Trindade (1994). Reinventar a Criatividade: dirigentes em tempo de mudança.1ª Edição. Lisboa. Editorial PresençaFormosinho, J. Alves, J.M.& Verdasca, J. (2016). Nova Organização Pedagógica da Escola: Caminhos de possibilidades. Vila Nova de Gaia. Fundação Manuel LeãoHargreaves, Andy. (1998) Os Professores em Tempos de Mudança: o trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. 1ª Edição. McGraw-Hill de Portugal.Winner, E, Goldstein, T.& Vincent-Lancrin, S. (2013). Art for art’s sake? The impact of arts education. OECD PublishingWoods, Peter (1999). Investigar a Arte de Ensinar.1ª Edição. Porto. Porto Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-10-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 27-10-2022 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 10-11-2022 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 23-11-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 14-12-2022 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 12-01-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
7 09-02-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
8 15-03-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
9 01-04-2023 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 134LS-M2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116271/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-09-2022

Fim: 08-03-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de formação do CFAE do Litoral à Serra

Formador

Maria José Oliveira de Magalhães Raposo

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 230

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 230. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 230.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 230 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico, destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem ser capazes de:\r\n\x95\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\x95\tEstar capacitados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\x95\tRealizar experiências de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e alertados para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 2.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158Educação e Matemática, 162NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM.Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11.Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 12-10-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
3 19-10-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
4 02-11-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 16-11-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 30-11-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 14-12-2022 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 18-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 15-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
10 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


165

Ref. 135LS-M3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116270/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-09-2022

Fim: 14-03-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de formação do CFAE do Litoral à Serra

Formador

Nélia Maria Pontes Amado

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Básico procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem:\r\n\x95\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\x95\tEstar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\x95\tRealizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 3.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Educação e Matemática, 158 (Temático sobre avaliação)Educação e Matemática, 162 (Temático sobre pensamento computacional)NCTM (2017). Princípios para a ação. Lisboa: APM.Ponte, J. P., Quaresma, M., & Mata Pereira, J. (2020). Como desenvolver o raciocínio matemático na sala de aula? Educação e Matemática, 156, 7-11.Veloso, E. (2012). Simetria e transformações geométricas. Lisboa: APM.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 04-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 18-10-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 02-11-2022 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 15-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 12-12-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 13-12-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


166

Ref. 133LS-M1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116456/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-09-2022

Fim: 13-03-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de formação do CFAE do Litoral à Serra

Formador

António Manuel da Conceição Guerreiro

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo:\r\na) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade;\r\nb) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade;\r\nc) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade.\r\nTendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática no Ensino Básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem:\r\n\tCompreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática;\r\n\tEstar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; \r\n\tRealizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 1.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tCaracterização das novas AE de Matemática\r\n-\tArticulação entre os temas nas novas AE de Matemática\r\n-\tReflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática\r\nSerão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos.\r\n\r\n\tArticulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tConteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover\r\n-\tAnálise de produções de alunos\r\n-\tFeedback oral e escrito a fornecer pelo professor\r\n-\tRecursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades \r\nSerão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. \r\n\r\n\tPráticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada):\r\n-\tPlanificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas)\r\n-\tOperacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo)\r\n-\tReflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).\r\nA primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. \r\n\r\nPara o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118.Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A. P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação Matemática – Práticas de ensino da Matemática, Livro de Atas do Encontro de Investigação em Educação Matemática EIEM2012 (pp. 255-266). Castelo de Vide: SPIEM.NCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM.Educação e Matemática, 2022, nº 162 (número temático sobre pensamento computacional)Henriques, A., & Oliveira, H. (2012). Investigações estatísticas. Um caminho a seguir? Educação e Matemática, 120, 3-8.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 10-10-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 24-10-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 07-11-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 21-11-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 05-12-2022 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 09-01-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 23-01-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


164