Logotipo
Contactos
Av. Eng.º Laginha Serafim 8100-740 LOULÉ 8100-740 LOULÉ
289 414 421 / 289 412 725

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

DIVULGAÇÃO

273

Desenvolvimento de comunicação, linguagem e fala dos 3 aos 6 anos de idade

ACD

 

3.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.

Online

- Características de comunicação, linguagem e fala em cada faixa etária dos 0 aos 3 anos - Estratégias para estimulação - Sinais de alerta - Encaminhamento
Ler mais Ler menos

Ref. 2072024-ACD-3C Inscrições abertas até 19-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 2024-ACD-03

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-06-2024

Fim: 21-06-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Ana Rita Azevedo Costa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial.. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial..

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

- Características de comunicação, linguagem e fala em cada faixa etária dos 0 aos 3 anos - Estratégias para estimulação - Sinais de alerta - Encaminhamento

Objetivos

Capacitar os educadores para estimularem de forma adequada o desenvolvimento de comunicação, linguagem e fala e saberem identificar sinais de alerta para encaminhamento e intervenção precoce.

Conteúdos

1. Distinção entre Comunicação, Linguagem e Fala 2. Características desenvolvimentais [3-6 Anos] a) Comportamento e Autonomia b) Emoção e Socialização c) Comunicação e Linguagem d) Sinais de alerta 3. Fala 4. Intervenção Precoce 5. Aconselhamento e Atividades [3-6 Anos]


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

273
282

Uma Espécie de espaço – A que sabe uma pintura?
Ação destinada exclusivamente a Professores Coordenadores de Projetos Culturais de Escola e respetivas equipas

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Associação Alfaia – Loulé

O Plano Nacional da Artes (PNA), estrutura criada pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação, tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes, das culturas e dos patrimónios na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. Nas escolas da rede PNA, o ...
Ler mais Ler menos

Ref. 2242024-ACD-09 Inscrições abertas até 21-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 2024-ACD-09

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-06-2024

Fim: 24-06-2024

Regime: Presencial

Local: Associação Alfaia – Loulé

Formador

Maria Helena Vieira Tapadinhas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional das Artes e Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

O Plano Nacional da Artes (PNA), estrutura criada pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação, tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes, das culturas e dos patrimónios na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. Nas escolas da rede PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE) enfatiza que o espaço seja, todo ele, território educativo e que a programação em colaboração seja uma constante. Ao articular a educação e a cultura, criamos um espaço de valorização da contemplação, do lúdico, da descoberta. Para além disso, as artes e os processos criativos permitem gerar dinâmicas transdisciplinares, cruzando e integrando conhecimentos de várias disciplinas, facilitando a mobilização do saber em ação, capacitando para uma cidadania cultural inclusiva onde a ludicidade e a experimentação/exploração são motores de aprendizagem e caminhos para o bem-estar. Se pensarmos nos espaços culturais enquanto territórios educativos, a experiência de visitar uma galeria de arte, será decerto, um momento importante de aprendizagem, se trabalhado metodologicamente, tendo em vista uma determinada intenção. Esta curta formação pretende então promover um encontro entre práticas educativas e artísticas, através da mediação da obra de arte, assente em propostas que mobilizam diferentes linguagens expressivas, permitindo novos olhares e possibilidades para as práticas pedagógicas.

Objetivos

Aproximar as escolas de um espaço cultural local; • Ampliar a experiência de uma visita a um espaço cultural; • Pensar (n)outros territórios educativos; • Aprofundar a relação com as obras de arte; • Construir possibilidades metodológicas para abordar os currículos a partir das obras de arte/espaço; • Valorizar a fruição e a criação como veículo para a aprendizagem curricular e para o desenvolvimento de competências no âmbito do PASEO; • Considerar um espaço cultural como um recurso pedagógico, criativo e transversal na abordagem aos conteúdos das várias disciplinas.

Conteúdos

• Relação do corpo com o espaço, os outros e a obra de arte; • As biografias pessoais na sua relação com as obras de arte e os conteúdos programáticos; • Criação a partir de diversos estímulos; • Construção de narrativas, conceitos e formas, a partir da observação de obras; • Criação coletiva de objetos artísticos; • Criação de possibilidades de ensino/aprendizagem; • Sensibilidade estética e pensamento divergente.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-06-2024 (Segunda-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
275

Pessoal não docente na relação com alunos com TEA
Os participantes são designados pelos Diretores/as dos AE/ENA

Jornada

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Assistente Operacional, Assistente Técnico e Encarregado Operacional.

Escola Secundária de Loulé

Em função do plano de atividades: O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Os assistentes têm hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 221PND2024-J-2 Inscrições abertas até 28-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: Aguarda acreditação

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 04-07-2024

Fim: 04-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Loulé

Destinatários

Assistente Operacional, Assistente Técnico e Encarregado Operacional.

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Os assistentes têm hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de competências relacionais a par das inerentes ao processo educacional. Exerce a sua função não docente numa Escola que se configura como um palco de interações relacionais onde coexistem diferentes formas de estar e de fazer. Esta diversidade cada vez mais vivida na escola nos seus diferentes contextos, permite uma grande riqueza de experiências, mas que pode simultaneamente ser geradora de situações de conflito. Nesta perspectiva importa dotar os assistentes de um conjunto de competências que lhes permitam lidar com estas situações, partindo de uma autorreflexão pessoal sobre estes fenómenos que se possa traduzir, em práticas em que estes aspetos são trabalhados com os alunos, promovendo o seu desenvolvimento pessoal e social. Em função dos destinatários: Pretende-se que, através da participação nesta jornada de formação, os formandos desenvolvam competências ao nível do relacionamento interpessoal e da gestão de conflitos numa perspectiva de autorreflexão pessoal e que, simultaneamente, sejam agentes desse mesmo desenvolvimento junto dos alunos, nomeadamente alunos com TEA. Para isso prevê-se a planificação de um conjunto de atividades concretas a aplicar em contexto escolar. Simultaneamente serão analisados e reconstruídos os procedimentos adotados a nível da escola na prevenção e gestão de ocorrências à luz da legislação em vigor. Em síntese pretende-se promover uma ação proativa na prevenção da emergência de situações de conflito e na sua resolução de uma forma positiva e promotora de desenvolvimento.

Objetivos

No final da Acção de Formação, os destinatários foram capazes de: - Conhecer os vários modelos teóricos subjacentes ao TEA; - Reflectir criticamente sobre a comunicação; - Identificar as principais componentes e estratégias para ultrapassar conflitos; - Compreender os conceitos inerentes à Inclusão, nomeadamente Equidade e Igualdade; - Refletir sobre questões de sigilo e ética.

Conteúdos

- Exposição de teórica; - Vídeo “Imagine”; - Respeito pelo outro e a diferença / Conceito de Inclusão e Direitos Humanos; - Jogo “Afirmações controversas” (reflexão individual e debate coletivo); - Imagens controversas; – Respeito pelo outro e a diferença; - Reflexão e debate em grande grupo sobre crenças, valores e atitudes de cada um (preconceito e pré-conceito individual) / Diversidade; - Equidade e Inclusão /Vídeo “Just the way you are!”.

Avaliação

Avaliação quantitativa: Ponderação participação: 20 Ponderação assiduidade: 40 Ponderação testes/trabalhos escritos: 40

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação; Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação; Relatório final da entidade formadora; Relatório final do formador.

Bibliografia

-Catherine Maurice, Behavioral Intervention for Young Children with Autism: A Manual for Parents and Professionals (Austin, Texas: PRO-ED, 1996); -Lynn M. Hamilton, Facing Autism (Colorado Springs, Colorado: WaterBrook Press, 2000); -José Salomão Schwartzman, Autismo Infantil (Brasilia: CORDE, 1994); -S. E. Bryson; B. S. Clarck; I. M. Smith, First Report of a Canadian epidemiological study of autistic syndromes (J. Child Psychol. Psychiatr.; v. 29, n.4, p. 433-45, 1988); -Shirley Cohen, Targeting Autism (University of California Press, 1998).http://www.autism-resources.com/.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-07-2024 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 04-07-2024 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

275
276

Pessoal não docente na relação com alunos com TEA
Esta ação destina-se exclusivamente aos docentes do AE José Belchior Viegas

Jornada

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Assistente Operacional, Assistente Técnico e Encarregado Operacional.

Escola Secundária José Belchior Viegas

Em função do plano de atividades: O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Os assistentes têm hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 221PND2024-J-3 Inscrições abertas até 28-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: Aguarda acreditação

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 05-07-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Belchior Viegas

Destinatários

Assistente Operacional, Assistente Técnico e Encarregado Operacional.

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas do Litoral à Serra

Enquadramento

Em função do plano de atividades: O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Os assistentes têm hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de competências relacionais a par das inerentes ao processo educacional. Exerce a sua função não docente numa Escola que se configura como um palco de interações relacionais onde coexistem diferentes formas de estar e de fazer. Esta diversidade cada vez mais vivida na escola nos seus diferentes contextos, permite uma grande riqueza de experiências, mas que pode simultaneamente ser geradora de situações de conflito. Nesta perspectiva importa dotar os assistentes de um conjunto de competências que lhes permitam lidar com estas situações, partindo de uma autorreflexão pessoal sobre estes fenómenos que se possa traduzir, em práticas em que estes aspetos são trabalhados com os alunos, promovendo o seu desenvolvimento pessoal e social. Em função dos destinatários: Pretende-se que, através da participação nesta jornada de formação, os formandos desenvolvam competências ao nível do relacionamento interpessoal e da gestão de conflitos numa perspectiva de autorreflexão pessoal e que, simultaneamente, sejam agentes desse mesmo desenvolvimento junto dos alunos, nomeadamente alunos com TEA. Para isso prevê-se a planificação de um conjunto de atividades concretas a aplicar em contexto escolar. Simultaneamente serão analisados e reconstruídos os procedimentos adotados a nível da escola na prevenção e gestão de ocorrências à luz da legislação em vigor. Em síntese pretende-se promover uma ação proativa na prevenção da emergência de situações de conflito e na sua resolução de uma forma positiva e promotora de desenvolvimento.

Objetivos

No final da Acção de Formação, os destinatários foram capazes de: - Conhecer os vários modelos teóricos subjacentes ao TEA; - Reflectir criticamente sobre a comunicação; - Identificar as principais componentes e estratégias para ultrapassar conflitos; - Compreender os conceitos inerentes à Inclusão, nomeadamente Equidade e Igualdade; - Refletir sobre questões de sigilo e ética.

Conteúdos

- Exposição de teórica; - Vídeo “Imagine”; - Respeito pelo outro e a diferença / Conceito de Inclusão e Direitos Humanos; - Jogo “Afirmações controversas” (reflexão individual e debate coletivo); - Imagens controversas; – Respeito pelo outro e a diferença; - Reflexão e debate em grande grupo sobre crenças, valores e atitudes de cada um (preconceito e pré-conceito individual) / Diversidade; - Equidade e Inclusão /Vídeo “Just the way you are!”.

Avaliação

Avaliação quantitativa: Ponderação participação: 20 Ponderação assiduidade: 40 Ponderação testes/trabalhos escritos: 40

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação; Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação; Relatório final da entidade formadora; Relatório final do formador.

Bibliografia

-Catherine Maurice, Behavioral Intervention for Young Children with Autism: A Manual for Parents and Professionals (Austin, Texas: PRO-ED, 1996); -Lynn M. Hamilton, Facing Autism (Colorado Springs, Colorado: WaterBrook Press, 2000); -José Salomão Schwartzman, Autismo Infantil (Brasilia: CORDE, 1994); -S. E. Bryson; B. S. Clarck; I. M. Smith, First Report of a Canadian epidemiological study of autistic syndromes (J. Child Psychol. Psychiatr.; v. 29, n.4, p. 433-45, 1988); -Shirley Cohen, Targeting Autism (University of California Press, 1998).http://www.autism-resources.com/.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-07-2024 (Sexta-feira) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
2 05-07-2024 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

276